Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

terça-feira, 30 de junho de 2009

Comissão aprova redução de jornada de trabalho

[Em mais uma jogada para enganar otário (categoria que tem entre suas principais características ser da esquerda, eleitor do Lula e militante do PM {aqui cabe uma observação: o militante do PT - Partido dos Talibãs, ou Partido dos Trouxas, ou Partido dos Trabalhadores} aquele que trabalha, tanto no dia a dia como na militância petista.
Faço esta menção porque a cúpula dirigente do PT, a NOMENKLATURA petista, é totalmente avessa ao trabalho - o exemplo mais visivel é do senhor Lula, que há anos não pega no batente e fez do 'envolvimento com sindicato' uma profissão lucrativa) a Comissão Especial que analisa há 14 anos a redução da jornada de trabalho aprovou a redução da dita de 44 para 40 horas semanais e o aumento do adicionar por hora extra de 50% para 75%.]

Comissão aprova 40 horas semanais para trabalhadores
Tramita na Câmara a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 231/95, dos ex-deputados Inácio Arruda, Paulo Paim e outros, que reduz a carga horária máxima semanal de 44 para 40 horas e aumenta o valor da hora extra de 50% do valor normal para 75%.

A proposta mantém as demais regras contidas na Constituição: jornada diária máxima de oito horas e possibilidade de compensação de horários e de redução da jornada mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho.

Apresentada em outubro de 1995, a proposta foi admitida um ano depois (96) pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Um ano depois (97), foi criada comissão especial para analisar a proposta. Essa comissão não concluiu seu trabalho, e a proposta foi arquivada em 1999, em razão da mudança de legislatura, sendo desarquivada em seguida e arquivada novamente em 2003 e em 2007, pela mesma razão, sendo desarquivada depois.

A atual comissão especial foi criada por ato do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, em 8 de dezembro.
Fonte: Portal da Cãmara dos Deputados

[pessoal não tenho nada contra que o trabalhador ganhe mais, trabalhe menos - este é o páis ideal e que um dia o Brasil se tornará - e tenho a convicção de que o primiero passo para chegar a tal destino é se livrar das esquerdas.
Mas, também tenho dois neurônios e eles me permitem deduzir que reduzindo jornada de trabalho, aumentando a hora extra, necessariamente, o custo da atividade empresarial vai aumentar e custos elevados levam, infalivelmente, a redução da mão de obra, com demissões.
Na melhor das hipóteses as empresas vão se virar com a mão de obra disponível, não realizando novas contratações - na ponta do lápis é mais prático administrar hora extra, mesmo com adicional de 75%, do que realizar novas contratações, já que a necessidade de hora extra flutua em proporção direta com a produção, já a disponibilidade de novas vagas não pode ser ajustada ao volume de produção - ou melhor, pode, mas com um custo bem maior.;
A União Nacional Republicana tem um compromisso com a verdade e prefere manifestar uma opinião verdadeira, sincera de que a redução da carga horária e o aumento do adicional de horas extra NÃO vai gerar novos empregos, VAI SIM aumentar custos do que ficar no oba-oba de aplaudir a redução e depois silenciar diante dos resultados negativos.
Tem mais: a aprovação por essa comissão especial NÃO SIGNIFICA NADA, a máteria terá que ir a plenário, ser votada duas vezes em datas diferentes e em cada votação obter no mínimo 308 votos.
Se vencer esta maratona, então vai para o Senado Federal, nova comissão especial e se repete todo o ritual.
Por isso, é que ao inicio do POST o Blog da UNR fez questão de deixar claro que só otário acredita que a aprovação de hoje resulte em algo concreto para o trabalhador.
Demagogia e enganar o POVO não está entre os objetivos da UNR.]

Justiça hondurenha decreta prisão de Zelaya

Justiça hondurenha pede captura do presidente deposto Zelaya

A justiça hondurenha informou nesta terça-feira que o presidente deposto Manuel Zelaya será detido se retornar ao país centro-americano, dias depois de ter sido expulso por um golpe de Estado, apoiado por militares.

A ordem foi emitida na noite de segunda-feira pela magistrada Maritza Arita e divulgada nesta terça-feira pela própria juíza em rádios locais.

Zelaya é acusado em seu país de 18 crimes, entre eles "traição à pátria" e "abuso de autoridade".

O presidente Zelaya foi deposto domingo pelas Forças Armadas em cumprimento de uma ordem judicial que recebeu o apoio do Congresso Nacional.

Fonte: Yahoo Notícias

Revanchistas: a mentira tem pernas curtas

[Apesar de toda a empolgação dos revanchistas de plantão, entre els o comissário Tarso Béria e o desorientado Vannuchi, dos depoimentos inesperados, dos destaques dados pela imprensa a trechos das 'revelações' - muitas vezes mudando o sentido, uma coisa é certa.

Quando as revelações, os testemunhos, são confrontados com datas, locais, fichas, tudo que vemos são testemunhas cínicas e mentirosas, do tipo da que a excelente matéria a seguir transcrita (transcrição feita do site TERNUMA - Terrorismo Nunca Mais) mostra, prova e comprova.]

A TESTEMUNHA
"A esquerda tem memória de elefante e fúria de mulher rejeitada."


Paulo Francis
O Coronel da reserva da Força Aérea Brasileira, Pedro Corrêa Cabral foi ( 20/ 10/ 1.993 ) e voltou a ser ( 23/ 05/ 2.001 ) a testemunha cooptada pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados ( por trás está a ONG "Tortura Nunca Mais" e seus ativistas Nilmário Miranda, Luiz Eduardo Rodrigues Greenhalgh, Carlos Tiburcio e outros) para reabrir o IP sobre a fracassada "Guerrilha do Araguaia". Escolhida a dedo e bem de acordo com o caráter dos selecionadores revanchistas.

O episódio tem antecedentes e semelhanças: pela ressonância via - mídia, com o da reportagem do Sr Caco Barcellos, difundida, em 1º de abril, no "Fantástico", (que também será desmascarada) com seqüência nos dias 02 e 03 de abril no "Jornal Nacional", como tantas outras matérias orquestradas contra as Forças Armadas; pelo conteúdo, com a similitude da matéria televisiva já citada e as orquestradas, isto é, plenas de ficção, distorções e uso indevido das finalidades da Comissão de Direitos Humanos, pelos petistas que a compõem; e pelo aproveitamento malicioso do assunto, pois é repeteco de depoimento patético, com a mesma testemunha, sobre o mesmo tema, no mesmo local, ocorrido em setembro de 1.993; como veremos no correr desta matéria ...

Começamos nos idos de 1969...
Em 02 de janeiro de 1.969, o 2º Tenente Aviador, Pedro Corrêa Cabral, decolou na aeronave T6-1470 da Base Aérea de Natal, RN, para realizar um vôo de manutenção. Ao invés de seguir as normas convencionais previstas, desviou a aeronave que pilotava para a cidade de Maxaranguape, RN, passando a realizar vôos a baixa altitude sobre o rio Maxaranguape, onde muitas pessoas, adultos e crianças, tomavam banho ou estavam nas margens. Sua imprudência e imperícia foram tamanhas que baixou demais o aparelho, atingindo 3(três) menores, matando dois (2) :

Rosendo Marcelino da Silva, com 14 anos, esquartejado;

Elizabete Nascimento Oliveira, com11 anos, degolada ;

e ferindo, gravemente, uma terceira, Veridiano Alcântara, com 15 anos, ,com a coluna quebrada e que viveu aleijado, até os 32 anos, quando veio a falecer.


Pelos crimes cometidos foi condenado, pelo Conselho Especial de Justiça da 7ª Região Militar, em 10/06/1969, a pena de um ano e dois meses de prisão. Pena leve, para o crime cometido, como é comum neste país, até hoje. Recorreu da sentença, tendo os Ministros do Superior Tribunal Militar negado provimento às apelações do Ministério Público e do réu, em 26/09/1969.


A testemunha, em outubro de 1993, foi entrevistada pela revista "Veja", sobre a "Guerrilha do Araguaia", merecendo destaque na capa, devido ao seu depoimento em 20/09/1993, na Comissão Externa dos Desaparecidos Políticos da Câmara Federal. Em conseqüência, foi para a região de Xambioá, financiado por nós contribuintes, a fim de identificar os locais das "atrocidades" que relatara. Na área, teve um "branco" ou "apagão", não lembrando mais nada do seu relato. Naquela época, mentiu para a revista sobre o acidente em Maxaranguape/ RN, dizendo ter matado, acidentalmente, um jangadeiro e que a causa da perda de altitude fora falha técnica.


Para maiores detalhes, e que detalhes, vejam quem é a peça, selecionada a dedo pelos "ínclitos" revanchistas, membros da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, no "Jornal de Natal", edição de 18/10/1993, página A13.

Senhores e senhoras, o Coronel Aviador da Reserva, Pedro Corrêa Cabral, mentiu muito, muito mais... Passemos para o ano de 1.973, em pleno "anos de chumbo", quando quem dizia saber a hora faria acontecer ( parafraseando Geraldo Vandré ), não souberam a hora e não fizeram acontecer. Deu no que deu, no campo e na cidade...


Em 17/01/1973, o então 1º Ten. Corrêa Cabral foi transferido da Base Aérea de Fortaleza para o 1º EMRA, em Belém, tendo se apresentado pronto para o serviço, em 18/01/74, entrando em gozo de 8 dias de dispensa. Em 31/01/74, foi qualificado piloto de L-19 ("paquera" ), aeronave de reconhecimento aéreo, que conduz o piloto e um (1) observador aéreo e nada mais, nada mais mesmo, tão exíguo é o espaço.


De 03 a 23/02/74, viajou para Marabá como piloto de L- 19, ficando estacionado no Aeroporto, executando missões de reconhecimento aéreo.
As missões de reconhecimento aéreo, para sobrevoar a área de Xambioá e outras áreas próximas, tinham o Aeroporto de Marabá como origem e destino final, não havendo possibilidade de descida em Xambioá e imediações . A distância média de Marabá para Xambioá e áreas circunvizinhas é de 130 km. As ligações ar - terra e terra - ar, normais, eram efetuadas via rádio, como é norma neste tipo de ações. Os helicópteros pousavam em áreas compatíveis com a sua capacidade operacional .


A chamada 3ª Campanha da "Guerrilha do Araguaia", segundo o PC do B, teve início em 7 de outubro de1973, durando até mais ou menos meados de 1974. Após esta data (segundo o "Estudo Crítico Acerca do Princípio da Violência Revolucionária" aprovado no VIº Congresso do PC do B , em 1983, e que trata, também, da "Guerrilha do Araguaia"), apenas alguns "guerrilheiros" esparsos (sic) continuaram operando (página 319, do livro "Em Defesa dos Trabalhadores e do Povo Brasileiro", Editora Anita Garibaldi, do PC do B, 2000) . Guerrilheiros esparsos, deixados à mingua, sem apoio de seus "valorosos comandantes"? Abandonados pelo PC do B, dissidentes desgostosos , ou, talvez, pessoal suspeito de ter sido recrutado" pelo pessoal da inteligência militar ? Será...


De 05/08/74 a19/09/74, o 1ºTen Aviador, Pedro Corrêa Cabral, realizou o Curso de Piloto de Helicóptero, tendo recebido o certificado de conclusão, em 03/10/74. Somente em 10/11/74, foi considerado qualificado como 2º Piloto de Helicóptero UH - 1H.
Aqui aumentam as dúvidas e crescem os indícios e evidencias sobre ficções, mentiras e engodos do denunciante e de seus defensores ...

Segundo o relato do PC do B, na publicação "Guerrilha do Araguaia", 3ª edição, 1.996, da Editora Anita Garibaldi, o período desta aventura guerrilheira ( aventura segundo o atual PCB, o antigo "Partidão" e nós), durou de 1.972 a 1.974. Pelo Relatório de Ângelo Arroyo (do Comitê Central do PC do B, da Comissão Militar do Partido e um dos responsáveis pela aventura) a guerrilha, misto de maoismo e foquismo, chega até março de 1.974. Analisando os dados disponíveis, do PC do B e de outros autores da esquerda, não há relato de baixas após meados de 1974. Como data limite de baixas ocorridas, pela deficiência de dados do PC do B, podemos, talvez, chegar até agosto ou setembro de 1.974... O leitor se lembra que Pedro Corrêa Cabral só podia ter chegado à região, como piloto de helicóptero depois de 10/11/1974 ?


Os fatos expostos da página 170 até a página 196, do livro "Dos Filhos Deste Solo" (de autoria de Nilmário Miranda e Carlos Tiburcio, Editado pela Editorial Bomtempo e Fundação Perseu Abramo do PT, edição de 1.996), e que tratam da "Guerrilha do Araguaia" e do PC do B, indicam os mesmos dados, já citados anteriormente, porem adicionam, na última página (196 ), o testemunho, do Cel. Av. Ref. da Aeronáutica , Pedro Corrêa Cabral, prestado na Comissão Externa dos Desaparecidos Políticos da Câmara Federal, em 20 de setembro de 1.993, sem lhe dar o nome completo e trocando seu nome no último parágrafo, para "Pedro Lobo" (ver página 196 do livro citado). Confusão inconsciente com o terrorista Pedro Lobo de Oliveira, ex-ALN ? Estranho não citar o nome corretamente ...Codinome

Nunca se sabe ...
Estes textos citados são coerentes com o do "Estudo Crítico Acerca do Princípio da Violência Revolucionária", aprovado no VIº Congresso do PC do B (1.983), e que analisa a "Guerrilha do Araguaia, já citado anteriormente. É interessante a abordagem "democrática - popular" do princípio da violência revolucionária aplicado pela "guerrilha do Araguaia...O que seria de nós ?

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados apresentou, como fato novo, o testemunho do Cel. Aviador Reformado, Pedro Corrêa Cabral, em 23 de maio de 2001, com ampla orquestração pela mídia, esquecendo-se , de alardear, durante estes longos sete anos, o seu testemunho ocorrido em 20 de setembro de 1.993. a vergonhosa ida à área do Araguaia, na época, onde teve um "branco", de nada lembrando. Após sete longos anos, repetimos, o velho depoimento renasceu com assessoria de bons militantes do revanchismo e do radicalismo... Coisas típicas dos "interesses" do Nilmário e do Greenhalg...

Qual ou quais as razões do "apagão" de memória?
Primeira, o Coronel é mentiroso como comprova seu relato à revista "Veja", quando omitiu as causas do acidente e as mortes das crianças, substituindo as mesmas por um jangadeiro sem a menor cerimonia. A "Veja" e a Comissão da Câmara aceitaram a "idoneidade da fonte", por "motivos nobres"... Aconteceu o que se viu... .. Diante de uma região que desconhecia com os pés no chão, como Pedro Cabral ia reconhecer lugares que nunca visto ?
Segunda, o Coronel só concluiu seu curso de helicóptero em 19/09/1.974 e só chegou na área de operações como piloto de helicóptero em 07/11/974. Como piloto de L - 19 de janeiro a agosto de1.974, como iria testemunhar o que não poderia ter visto ?
Terceiro, o livro do Coronel é obra de ficção ou de ouvir dizer sem dizer quem falou, visando lucro ou projeção pessoal e atendendo certos interesses, inclusive de seus "espertos" selecionadores, militantes de "carteirinha" do revanchismo...
Quarto, só a afirmativa feita, pela boquirrota e destrambelhada testemunha, de que o Presidente Médici teria dado a ordem de eliminar todos os terroristas, bastaria para colocar em dúvida as declarações desta figura irresponsável e patética, condenada pela Justiça Militar, e mentirosa, como ficou comprovado em sua entrevista á revista "Veja", em 1993, quando omitiu sua culpa na morte das duas crianças e a grave lesão ocasionada em uma terceira.

Como e quando tomou conhecimento? Quem transmitiu tal conhecimento ? Foi na fase das operações depois dela ?
Apostamos que os mui "dignos" membros revanchistas da Comissão de Direitos Humanos nem ligaram. Aos mesmos só interessava, e ainda interessa, esta lengalenga para reativar a mesmice de sete anos atrás e reabrir um processo, obtendo novas vantagens ...

O problema dos que indicaram o Coronel para depor são as indenizações? Ou serão os lucros editoriais ? Não queremos crer...

Podem ser certos objetivos táticos e estratégicos ainda embutidos na cachola dos perdedores "vitoriosos", hoje gramscianos, leninistas, trotskistas, estalinistas, maoistas e fidelistas enrustidos, com ares "reformistas", cercados por seus "intelectuais orgânicos".

As visitas de certas pessoas a Cuba influi nestas ações de revanchismo ? Algum deputado petista tem escritório de advocacia em S. Paulo, dedicado as ações de indenização? Caso positivo podem informar à imprensa? O Aton Fon Filho trabalha neste ramo? Aonde? Olha aí o pessoal da "velha" ALN, mandando no pedaço e no pedaço do "partido de novo tipo", com "estrelas e borboletas".

Não achamos injusta a busca empreendida. Mas não usem artifícios indecorosos, como estão usando..
O que se segue não é só para o PC do B é para todos revanchistas..

Não concordamos com: a exploração dos mortos; a distorção dos fatos; a exaltação de covardes; as acusações infundadas; o falso testemunho ocular de olhos vendados; as escutas impossíveis de ouvir; acusações com a ausência do contraditório; o assassinato de civis não-combatentes; a delação de companheiros; o esquecimento de "justiçamentos" praticados e não confessados ;os feitos "heróicos" exaltados sem testemunho isento; o abandono de companheiros em combate; a citação de efetivos mirabolantes do inimigo para demonstrar valor decantado e pouco observado; o temor de afirmarem suas ideologias marxistas-leninistas ou de suas variantes, naquela época e até hoje, sempre travestidos de "democratas" e defensores dos direitos humanos que nunca praticaram.

Lembramos, ainda, suas "heróicas" jornadas "militaristas" como: assaltantes de bancos, de carros - fortes e de supermercados; seqüestradores; assassinos de não - combatentes; ladrões de automóveis; guerrilheiros de araque sem vitórias; e "justiceiros", eliminando companheiros após rito sumário, sem defesa ; "professores" de marginais "excluidos", na Ilha Grande, os quais, como bons alunos, criaram as organizações a imagem e semelhança das de seus mestres, que se projetam no presente, com suas siglas e nomes conhecidos : CV ( Comando Vermelho);CV Jovem (Comando Vermelho Jovem);Terceiro Comando ; PCC (Primeiro Comando da Capital); Amigos dos Amigos; e tantas outras.

Muitos destes antigos guerrilheiros de araque, com honrosas exceções, tiveram formação paramilitar em países estrangeiros: URSS; China Popular; Cuba e Líbia, pelo visto cursos de péssima qualidade - o curso ou os alunos.

Não colocamos as emboscadas, entre as "jornadas heróicas" praticadas, pois elas são ações normais neste tipo de guerra e todos sabem bem disto, pois leram Che, Marighella, Ho, Giap e tantos outros.

Só que nossos terroristas e "guerrilheiros" tupiniquins leram e não aprenderam.

Nós, bem...Também lemos.

Alguns terroristas caíram neste tipo de ação, entre eles um suposto "mestre", Carlos Marighella, com curso na Academia Militar de Pequim, em 1952, e vocês falam de assassinato só por causa dele ?

Chorem os mortos, mas não apelem, eles sabiam as conseqüências, pensavam que era a hora, mas não sabiam o que poderia acontecer. Subestimaram adversários, não souberam avaliar condições objetivas ( meios disponíveis ) e subjetivas (apoio popular, valor de seus quadros e outros...).
VOCÊS COMEÇARAM OS "ANOS DE CHUMBO", LEMBREM BEM, ELES COMEÇARAM EM 1961.

"A derrota do Araguaia não foi fruto de erros secundários, mas da inadequação da concepção à realidade brasileira"


Carlos Magalhães, Teoria e Política Nº 2,
Brasil Debates, S. Paulo 1.980, página 123

(...)........"este tempo todo o Partido se afastou da classe operária. Ir para o campo , mobilizar os camponeses, criar bases de apoio, desenvolver a guerra, foi o centro de nossa atividade, cujo resultado para o PC do B foi o Araguaia. No meu ponto de vista , isto está bastante ligado com o maoismo e tem muita influência do blanquismo".
José Novais, ex - dirigente do PC do B e da CONTAG, hoje no PT, líder camponês . Jornal "Movimento", Nº 265, de 28/07/1990, página 8

Lula todos os portadores de câncer têm direito a um tratamento digno

Campanha na Internet pressiona Lula para que SUS cuide do Linfoma, que mata 8 pessoas por dia no Brasil

Por Jorge Serrão - Blog Alerta total

No embalo da milagrosa cura do linfoma da ministra-candidata Dilma Rousseff, a blogsfera lança uma campanha de esclarecimento para impedir que a discussão sobre tratamento do linfoma no SUS morra pela inanição do governo em resolver coisas sérias. O Sistema Único de Saúde não possui tratamento adequado para o Linfoma e que a lista de medicamentos para esse tipo de câncer não é atualizada há mais de 10 anos pelo governo.

A campanha via Internet esclarece que muitos médicos da rede pública desconhecem como diagnosticar e tratar os pacientes, o que diminui substancialmente as chances de descobrir a doença a tempo de curá-la. Quando diagnosticado a tempo e tratado com os medicamentos certos, os pacientes com Linfoma tem 95% de chance de cura. Dilma teve a sorte de ter dinheiro para bancar seu tratamento em hospital particular, tendo acesso aos medicamentos mais modernos - como o MabThera - que, combinados com a quimioterapia, garantem índices muito maiores de recuperação.

O texto da campanha para que o SUS cuide do Linfoma, distribuído na Internet, lembra que, até abril desse ano, quando a ministra Dilma Rouseff foi diagnosticada portadora de Linfoma, um tipo de câncer muito mais comum do que se imagina, as pessoas sabiam pouco ou quase nada sobre o assunto. Uma pesquisa do DataFolha, realizada em 2008, revela que 66% dos brasileiros nunca sequer ouviu falar nisso, e dados obtidos pela Abrale só confirmam as estatísticas: de 895 pacientes em tratamento, 87% não faziam a menor idéia do que era o Linfoma antes de contraírem a doença.

O Linfoma mata mais que 3 mil pessoas por ano, o que corresponde a uma média de 8 pessoas por dia. A campanha via Internet adverte: “A única forma de ajudar quem não tem como bancar um tratamento particular a se curar do Linfoma é divulgando o assunto e ajudando a mobilizar a população para que ela exija que o tratamento adequado esteja disponível para toda a população. A problema é que o assunto, de um mês para cá, começou a cair no esquecimento. E para que haja uma resposta do governo, precisamos mobilizar a opinião pública”.

Importante: maiores informações podem ser obtidas no site da Abrale - Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia

Boicote de Lula ao novo governo de Honduras é por medo

[Ao bater o pé e dizer que não reconhece o novo governo de Honduras, o 'estadista-mor' Lula, está, juntamente com o aprendiz de ditador venezuelano, dando vazão ao seu medo e frustração pela posição tomada pelo exército de Honduras.
A liderança do ChaveS na América Latina é bazófia pura - andou tendo alguma possiblidade com a criação da UNASUL - embrião da URSAL - mas com a decisão do Putin de reeerguer a URSS, mesmo que com outro nome (no caso URSAL = URSS da América Latina) os planos do ChaveS foram contrariados.
O 'Nosso guia" depois que colocou o Brasil de 'quatro' diante da Bolívia, andou cometendo e vociferando várias asneiras - que os asnos me perdoem - perdeu toda e qualquer liderança - aliás, perdeu não é muito adequado, já que só se perde o que se tem.
Tanto que apesar da pouca importância política e economica de Honduras, o Brasil de Lula reconhecer ou não o novo governo, é algo que equivale a trocar seis por meia dúzia.
O que realmente irrita Lula, o deixa batendo o pé, e ao ChaveS é que a atitude do exército hondurenho, pondo freios no aprendiz de golpista Zelaya, é a primeira atitude concreta das forças armadas de um paía americano no sentido de conter a prática da 'democracia plebiscitária', da 'democracia consultiva'.
Agora tanto o Apedeuta quanto o tiranete ChaveS sabem que plebiscito e consulta popular não são, necessariamente, práticas democráticas e devem ser usados com parcimônia e em situações especiais.
Portanto, os dois citados, gostando ou não, que ponham as 'barbas de molho'.]

Itamaraty ordena que embaixador brasileiro que está de férias não retorne a Honduras


O Ministério das Relações Exteriores determinou nesta segunda-feira ao embaixador brasileiro em Honduras, Brian Michael Fraser Neele, que está em férias, que não retorne ao país da América Central, até uma nova ordem. A medida teria sido tomada em repúdio ao golpe de estado sofrido pelo presidente Manuel Zelaya, que foi expulso do poder pelo Exército devido à sua insistência em realizar um plebiscito para reformar a constituição e tornar possível sua reeleição. Preso em sua própria casa, no domingo, ele foi levado, contra a sua vontade, para a Costa Rica

- Brian Michael Fraser Neele estava de férias e vai permanecer no Brasil devido aos últimos acontecimentos - disse um porta-voz do Itamaraty.

O embaixador estava em Brasília aguardando ser sabatinado pelo Senado, tendo em vista que havia sido designado para assumir o posto em Antíguas e Barbados.

- Como não assumiu o posto, ele é ainda embaixador do Brasil em Honduras - explicou uma fonte.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou mais cedo o golpe de Estado em Honduras e afirmou que não reconhecerá outro governo que não seja o do presidente deposto. Ele também telefonou para o presidente deposto de Honduras para se se informar a respeito dos acontecimentos que levaram ao golpe e reiterar seu o apoio. Na opinião do brasileiro, o episódio pode abrir um perigoso precedente

Ler mais

Fonte: O Globo Eliane OliveiraAgências internacionais

A insuperável incomPeTência petista

Partido dos Talibãs = PT, inicia fritura da secretária da Receita Federal

[Mais uma vez o PT -= Partido dos Talibãs, ou dos trouxas, ou de ambos, especialmente a parte mais ligada a NOMENKLATURA que tenta governar o Brasil consegue se superar na prática de atos, com o devido pedido de desculpas aos muares, que até os burros têm dificuldade em praticar.

O Blog da UNR não pretende defender a atual secretária da Receita Federal - em POST recente criticamos referida petista aloprada - mas a trupe petista querer frita-la, alegando queda na arrecadação é muita burrice para que o Blog silencie.
Até o Lula sabe - e notem que ele saber de algo já é algo complicado - que com a 'marolinha' produzindo uma redução na atividade economica = redução da arrecadação, somada as constantes 'desoneração tributária', renúncia fiscal ou chamem do que chamar, causa queda nos impostos.
Pois bem, querem fritar a aloprada petista de carteirinha, Lina Vieira, devido à queda na arrecadação.]

Arrecadação
Planalto frita chefe da Receita
Presidente Lula e ministra Dilma Rousseff querem fora do cargo a secretária da Receita Federal, Lina Vieira, que tem respaldo de petistas. Queda na arrecadação é o motivo para a insatisfação do governo.

Fritura na Receita
Insatisfeito com a ineficiência do Fisco, Lula quer demitir a secretária Lina Vieira

Irritado com a persistente queda na arrecadação e a ineficiência na fiscalização, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva perdeu a paciência com a secretária da Receita Federal, Lina Vieira. Com o apoio da ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff, Lula quer tirar Lina do cargo que ocupa desde julho de 2008. Quem ainda consegue segurá-la no posto é o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Machado, que a escolheu para o lugar de Jorge Rachid, demitido de forma humilhante pelo ministro Guido Mantega. Machado argumenta que a queda de Lina traria um desgaste político desnecessário a 18 meses do fim do governo.

No ano passado, o resultado da fiscalização caiu R$ 32 bilhões e o deste ano será pior ainda, segundo técnicos graduados. “Não há mais nenhuma meta de fiscalização, plano de trabalho ou estratégia para eleger prioridades”, diz um deles. Lula e Dilma contavam com um incremento no trabalho dos fiscais para compensar parte da queda na arrecadação causada pela crise. No período de Lina, as receitas vêm caindo num ritmo de 9%, maior do que o esperado. Junho será o oitavo mês consecutivo de recuo, o que não se vê desde o governo Collor. Um ministro que trabalha no Palácio do Planalto confirma o arrependimento de Lula e Dilma.

Fundador do PT, ex-ministro da Previdência e considerado um técnico competente, Machado dá as cartas na Receita desde a posse de Lina. Mandar no Fisco sempre foi seu sonho — ele é ex-fiscal do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de São Paulo. No início, Machado supervisionava o trabalho de Lina e de seus secretários adjuntos, todos ligados ao PT ou a Unafisco, o sindicato dos auditores fiscais. Mas tomava cuidado para não desautorizar a ocupante do cargo. Com o desgaste da secretária, ele deixou de lado qualquer escrúpulo e passou, de fato, a chefiar o órgão.

“Quem dita as cartas é ele. A Lina foi jogada para escanteio”, diz um experiente técnico. Segundo ele, a saída mais fácil para Mantega satisfazer as exigências de Lula seria fazer com que Machado acumulasse a secretaria executiva com a Receita. “Isso já ocorre na prática. Estamos sob uma espécie de intervenção.” Nos corredores e gabinetes do Fisco, circula a informação de que Lina ainda não caiu porque Mantega teria que lhe arrumar uma saída honrosa, o que está difícil.

Obstáculos
Os secretários adjuntos, todos colocados por Lina e Machado, já disseram que deixam a Receita se a chefe sair. Machado acredita que uma nova reformulação na chefia, menos de um ano após uma profunda reestruturação, seria improdutiva e compraria briga com o Unafisco e o PT, que foram alçados aos principais cargos do órgão. Técnicos antigos reclamam do “aparelhamento partidário e sindical”, que desarticulou as ações do Fisco. Outra dificuldade para demitir Lina é a confissão implícita de que retirar Rachid e sua equipe, considerada competente, foi um erro com consequência para as finanças públicas.

Mantega tentou várias vezes demitir Rachid, mas Dilma Rousseff sempre se opôs. Em julho de 2008, o ministro ligou para Dilma e disse que precisava arrumar alguém para a Receita, pois o secretário havia pedido demissão em caráter irrevogável. Só assim Dilma aceitou. Rachid, que acaba de ser nomeado para o posto de adido tributário em Washington (EUA), nunca pediu demissão. Ele não foi nem convidado para a apresentação de Lina Vieira como sua substituta. Além da solução óbvia de tornar de direito o que já é de fato, com Machado acumulando as funções, quatro nomes são os mais cotados.

Os dois da preferência pessoal de Machado são o subsecretário de Gestão Corporativa, Odilon Neves Júnior, e o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Valdir Simão. Simão era a primeira opção para o lugar de Rachid, mas Machado desistiu por achar que a nomeação de alguém da Previdência traria uma reação negativa na Receita. Mesmo depois da criação da Super-Receita, as duas categorias ainda se estranham. Odilon é um nome forte, pois goza da confiança de Machado.

O problema é que Lula e Dilma querem uma mudança na equipe para dar mais eficiência ao time. Nesse contexto, ganham força dois secretários-adjuntos de Rachid: Paulo Ricardo Cardoso e Carlos Alberto Barreto. Cardoso é especialista em fiscalização e chefia a área de dívida ativa na Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. Barreto comanda o conselho de contribuintes.


Ricardo Allan
Correio Braziliense

Resolvendo a 'quadratura do círculo'

A 'quadratura do círculo' ou a equação com três membros e quatro incógnitas

Quem resolver pacificamente as disputas no Médio Oriente será capaz de demonstrar ser possível fazer também a quadratura do círculo ou resolver uma equação de três membros a quatro incógnitas. Desde que o mundo começou a civilizar-se, com a ocupação agrícola das terras, povos aguerridos atacavam vizinhos, que trabalhavam suas terras sem que se preparassem para defendê-las. A luta pela terra é a estaca zero da formação dos impérios, a começar pelo romano e seu declínio pela “invasão bárbara” dos hunos de Átila godos e visigodos, até o tempo glorioso de Alexandre, Anibal e Napoleão.

Ao lado das guerras pela posse da terra, com o mesmo vulto vieram as cruzadas contra o mundo muçulmano. O saldo das hostilidades foi muito desfavorável aos cruzados. O domínio muçulmano durou cinco séculos na Península Ibérica e no norte africano. O Império Otomano foi extenso. Na África, ultrapassou as terras dos fenícios, atingindo a Argélia, e na Europa dominou os Bálcãs e a Hungria, chegando a sitiar Viena. Ainda que se objete a tese do cientista político Samuel Huntington, exposta no seu livro polêmico O choque de civilizações, com ele concordo com este período do texto: “Alguns ocidentais, dentre eles o presidente Bill Clinton, têm afirmado que o Ocidente não tem problemas com o islã, mas apenas com os violentos extremistas fundamentalistas islâmicos. Mil e quatrocentos anos de história provam o contrário. As relações do islamismo e o cristianismo, tanto ortodoxo como ocidental, foram frequentemente tempestuosas. Cada um foi o outro do outro”.

Fato recente evidencia o fardo hostil da herança ocidental do milênio a que se refere Huntington. O então presidente Bush, numa entrevista no início da guerra contra o Afeganistão, usou a palavra cruzada como usamos hoje, no entendimento de uma empreitada de grande vulto: “cruzada contra o analfabetismo”, “cruzada contra a fome”. Em eleição para a presidência do Clube Militar, certa feita, uma aliança contra a esquerda fundou a vitoriosa Cruzada Democrática. Bush, em discurso após o atentado que destruiu as Torres Gêmeas de Nova York e uma ala do Pentágono, conclamou os povos europeus a unirem-se numa “cruzada” contra o terrorismo. Tanto bastou para que muçulmanos, mesmo contrários aos terroristas, protestassem firmemente contra a palavra empregada por Bush.

A crítica azeda ao livro de Huntington deriva do fato de que os críticos acusam o americano de desconhecer a divisão atual dos islâmicos, principalmente entre sunitas e xiitas, o que, no entendimento deles, impediria união maciça para um choque entre o islã e o cristianismo. Aí me intrometo ao lembrar a cruzada dos matemáticos empenhados, sem sucesso, na quadratura do círculo, até hoje insolúvel. Associo isso ao milagre de unir sunitas e xiitas num Estado palestino, convivendo se não fraternalmente ao menos pacificamente com Israel. Os radicais, judeus e palestinos, farão tudo para impedir, como prova o passado recente.

O presidente Sadat, do Egito, sucessor de Nasser, visitou Israel em 1997, o que chamou de uma “sagrada missão de paz”. Recebido festivamente, negociou mais tarde um acordo com Israel em Camp David, com o primeiro-ministro israelense Begin, na presença do presidente Carter. Foi agraciado com o Nobel da Paz. O acordo restituiu ao Egito o Sinai, mas Sadat já fora assassinado pelos radicais de esquerda. As tentativas de pacificação, porém, chegaram a despertar esperanças de paz, quando Clinton hospedou, em Camp David, o líder Arafat, da OLP, que abandonara o terrorismo, e o primeiro-ministro Yitzhak Rabin, de Israel, favorável à criação do Estado palestino. Arafat, infelizmente, recusou a paz. A conduta de Rabin custou-lhe a vida. Ao regressar a Israel, foi assassinado por um jovem universitário radical judeu.

A decisão israelense de manter terras conquistadas é uma regressão aos tempos das guerras coloniais. Entretanto, as colinas de Golan, se devolvidas, dariam aos sírios enorme vantagem topográfica. Poderiam caçar colonos israelenses a curta distância do alto para a planície onde eles estivessem. Imagine-se a reação bestial dos radicais judeus, comparando-se o Sinai, um deserto, com as colinas de Golan. Por menos que isso, resistiram deixar colônias de Gaza. Foram literalmente arrastados pelos militares israelenses. E tudo se agrava com a atividade terrorista, uma funesta tática de grupos populacionais menores contra exércitos poderosos. [a vantagem topográfica dada aos sírios com a devolução das colinas de Golan só existirá se Israel permanecer com a decisão violenta e abusiva de manter colonias em território que invadiu; retirando os colonos israelenses a Síria não terá nenhuma vantagem topográfica para caçar colonos isarelenses = invasores.]

Como tentar a paz, quando os terroristas do Hamas desafiam a ONU, atacando Israel, de que não reconhecem a existência? E se por trás há o Irã, cujo presidente nega peremptoriamente a existência do holocausto e fornece armas contrabandeadas para o Hamas? A aviação israelense ataca os túneis por onde entra o armamento. Morrem inocentes. Morrem crianças. Os defensores dos direitos humanos, como sempre unilaterais, inspiram horrorizados uma campanha mundial que condena a “guerra desproporcional”, mas um simples e primário foguete, produzido e fornecido ao Hamas pelo Irã, lançado a poucos quilômetros da fronteira de Israel, ainda mesmo que não cause muitas vítimas pessoais, instala o terror.

Esse é o problema geopolítico importante a desafiar a “diplomacia de inteligência” de Barack Obama. Estará pronto a tentar solucionar a quadratura do círculo?


Jarbas Passarinho
Foi ministro de Estado, governador e senador

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Lula, ChaveS e outros candidatos a ditadores consideram Democracia atalho para ditadura

Democracia não é atalho para ditadura

Venezuela, Bolívia, Equador, Nicarágua… Qual é o problema central desses países? A democracia se tornou apenas um atalho para a ditadura. Honduras estava nesse caminho. Recorre-se a processos constituintes para matar a democracia representativa, instituindo, em seu lugar, formas pilantras de “democracia direta”, que nada mais são do que uma pantomima plebiscitária, manipulada por grupo de pressão. O modelo é tão “popular e democrático”, que acaba erigindo “guias geniais”, “condutores do povo”. Vale dizer: a democracia direta dos bolivarianos precisa de ditadores que se eternizem no poder.

Ignorar o método dessa gente é coisa típica de vigaristas. Golpista, em Honduras, era Zelaya. Até agora, o que aconteceu lá obedece ao mais estrito rigor constitucional, pouco importa se houve renúncia, como parece ter havido, ou deposição. Se o novo governo, caso sobreviva, e os militares não obedecerem ao calendário eleitoral e criarem dificuldades para a oposição democrática, aí, então, a coisa muda de figura.

Fonte: Blog do Reinaldo Azevedo

Lula o pé frio

Caramba. É dificil de acreditar.
O senhor Lula é tão pé frio, tão azarado que foi só o Zelaya tirar uma foto com ele e perdeu o cargo de presidente de Honduras.

Vejam, porque sem ver é dificil de acreditar.

O SUS tem que tratar linfoma; direito9 à saúde não é exclusividade da Dilmona

Tratamento do Linfoma no SUS: não podemos deixar esse assunto morrer!!!

Por e-mail da Abrale

Até abril desse ano, quando a Ministra Dilma Rouseff foi diagnosticada portadora de Linfoma, um tipo de câncer muito mais comum do que se imagina, as pessoas sabiam pouco ou quase nada sobre o assunto.

Uma pesquisa do DataFolha, realizada em 2008, revela que 66% dos brasileiros nunca sequer ouviu falar nisso, e dados obtidos pela Abrale só confirmam as estatísticas: de 895 pacientes em tratamento, 87% não faziam a menor idéia do que era o Linfoma antes de contrairem a doença.

Apesar do burburinho que se formou em volta do assunto, provocado pelo diagnóstico da Ministra (e, atualmente, da autora da TV Globo, Glória Perez), pouca gente faz idéia, por exemplo, que o Linfoma mata mais que 3 mil pessoas por ano, o que corresponde a uma média de 8 pessoas por dia.

Outra informação curiosa, que só quem sofre com a doença sabe, é que o SUS não possui tratamento adequado para o Linfoma e que a lista de medicamentos para esse tipo de câncer não é atualizada há mais de 10 anos pelo governo. Além disso, muitos médicos da rede pública desconhecem como diagnosticar e tratar os pacientes, o que diminui substancialmente as
chances de descobrir a doença a tempo de curá-la. [que fique claro que foi dito que a ministra Dilma estava tendo o tratamento coberto por seu plano de saúde;

ótimo, direito dela;

só que o plano de saúde da ministra não cobre as despesas com o jatinho-ambulância. Quem pagou tal despesa???]

Em poucas palavras, quem não tem dinheiro para arcar com um tratamento em hospital particular como, felizmente, está fazendo a Ministra Dilma, acaba por não ter acesso aos medicamentos mais modernos - como o MabThera - que, combinados com a quimioterapia, garantem índices muito maiores de recuperação.

Quando diagnosticado a tempo e tratado com os medicamentos certos, os pacientes com Linfoma tem 95% de chance de cura.

A esperança é que, quem sabe agora, o governo comece a olhar para esse assunto com outros olhos e recupere os 10 anos de atraso no tratamento da doença.

Saiba mais acessando o site da ABRALE - Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia

COMO CADA UM DE NÓS PODE AJUDAR

A única forma de ajudar quem não tem como bancar um tratamento particular a se curar do Linfoma, é divulgando o assunto e ajudando a mobilizar a população para que ela exija que o tratamento adequado esteja disponível para toda a população.

A problema é que o assunto, de um mês para cá, começou a cair no esquecimento. E para que haja uma resposta do governo, precisamos mobilizar a opinião pública.

A indústria das indenizações = organização irmãos metralhas

Avaliação do PC do B cria ''elite'' de indenizados

As avaliações ideológicas do PC do B, que não reconheceram ou minimizaram em documentos oficiais o papel dos camponeses recrutados para a Guerrilha do Araguaia (1972-1975), criaram uma distorção. As indenizações para as vítimas da ditadura beneficiaram apenas a "elite" da guerrilha, os militantes que foram recrutados nas cidades. Ficaram de fora os camponeses, sistematicamente tratados pelo PC do B apenas como "apoios", "elementos de massa" ou simplesmente "moradores da região". O grupo dos privilegiados surgiu antes mesmo do benefício ser concedido.

Pedro Pereira de Souza, o Pedro Carretel, foi um dos integrantes mais destacados da guerrilha. Viveu muito mais tempo a aventura da guerrilha que guerrilheiros que entraram para o panteão montado pelo PC do B, como João Amazonas e Criméia de Almeida.

Carretel ganhou fama entre os militares pelo estilo de combatente ousado, que pegou em armas e participou de ações. Ele, no entanto, não ganharia espaço na versão da história apresentada por entidades de esquerda. Nos documentos do PC do B, é descrito como "elemento de massa".

Pedro Carretel combateu os militares durante as três campanhas, mas a família dele não entrou na lista das beneficiadas com indenização do governo.

CASAL

Em São Domingos vive o casal Adalgisa de Moraes e Frederico Lopes. Os dois atuaram como guerrilheiros. Participavam de todos os encontros na mata. Frederico foi preso e torturado e ficou com sequelas físicas. Adalgisa reclama que teve a casa e a roça incendiadas pelo Exército.

"Sou mais guerrilheira que a Criméia, que recebeu indenização até para o filho que não tinha nascido", reclama Adalgisa, numa referência a Criméia de Almeida, a Alice, que além de ser indenizada conseguiu incluir na lista dos beneficiários o filho João Carlos, nascido durante a prisão.

Mais alguma coisa sobre o revanchismo

UM CASO PARA ANALISAR...

"OS PROCURADORES DE OSSOS"

I - INTRODUÇÃO

As novas ações, projetando o tema "Guerrilha do Araguaia" no cenário nacional, tiveram início em 23 de maio de 2001, na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, graças ao empenho do Presidente da Comissão, Deputado Federal, Pedro Pellegrino ( PT/ BA) e dos Deputados Federais, Luiz Eduardo Rodrigues Greenhalg (PT/SP, titular) e Nilmário Miranda (PT/MG, suplente), estes dois últimos os maiores beneficiários das conseqüências deste tipo de ações, que embutem forte conotação revanchista, além de outros interesses .

A ação inicial foi caracterizada pela repetição do depoimento caricato do Cel. Aviador da Reserva, Pedro Corrêa Cabral, realizado em 20 de setembro de 1.993, na mesma Câmara, sobre o mesmo tema e com resultados, até hoje por publicar. Há evidências que, inclusive, ocultaram fatos pretéritos da vida profissional do depoente. A "coisa" deu em nada, exceto do que tange a mensagem habitual de ataque as Forças Armadas e, em particular a Força Terrestre, que é sempre um objetivo desta facção .

Apesar da difusão pela mídia ficar circunscrita aos habituais órgãos da imprensa, transmissores desse tipo de matéria, o assunto veio a tona, novamente, de forma inusitada, por obra e graça de certos representantes de órgão institucional federal, que parecem comungar com pensamentos ideológicos idênticos ou, no mínimo, bem próximos, aos esposados pelos representantes do revanchismo já nominados.

A divulgação ocorreu nos dias 25 e 26 julho, na "Folha de S. Paulo", e no dia 27de julho, no "Jornal do Brasil". As datas selecionadas parecem emoldurar as comemorações do "26 de Julho", aniversário da "Revolução Cubana", símbolo dos radicais latino-americanos e dos amantes dos "Direitos Humanos Marxistas - Leninistas", com direito a "paredão", "justiciamentos revolucionários" e tudo mais. A campanha continua e continuara, pois a força ideológica impulsiona os "intelectuais orgânicos", em particular os atuantes no segmento da mídia.

A conduta destes jovens, zelosos de projeção pessoal, quando se metem em áreas que desconhecem, é tragicômica : fere as normas que "dizem" defender e sobre as quais deveriam se estribar, as do Direito...

Estes estouvados defensores tentam se colocar como paladinos do Direito e da Justiça, e nunca a serviço de grupo ou partido político em luta pelo poder. Segundo comentários já veiculados pela imprensa, ficamos na dúvida...

Involuntariamente ou não, agora, mergulharam no redemoinho desta luta (político - ideológica ), contra os militares, como "Procuradores dos Ossos da Guerrilha do Araguaia", defendendo "jovens" na luta contra a "ditadura".

Desconhecimento, profunda ignorância, má fé, ou mentira?
Os combatentes que lá estavam (de acordo com os dados do PC do B) não eram só jovens, mas, sim, militantes veteranos de uma organização política radical, internacionalista, ligada, ao longo de sua história, a várias organizações políticas estrangeiras, defensoras, como ela, da luta armada e que foram o:
Partido Comunista da União Soviética (PCUS); e outros Partidos Comunistas do "Sistema Socialista Mundial", sob a liderança dos soviéticos até 1.961/62 ;
Partido Comunista da China Popular (PCCh), de 1.961/ 62 até 1.971/72, após o "racha" com o PCB, em conseqüência de vários fatores nacionais e internacionais, entre os quais desponta o "Conflito Sino - Soviético", e a reaproximação entre a China Comunista e os EUA; e
Partido dos Trabalhadores da Albânia, de 1.974 / 76 até ... ?

Na atualidade, ativa sua aproximação com todos os PC ortodoxos da linha ( ML- marxista - leninista ) de base ideológica estalinista, e segue, no Brasil, uma linha oportunista, reformista "para inglês ver".

A luta no Araguaia foi travada por elementos do Exército, da Marinha, da Aeronáutica, da Polícia Federal e outros contra a aventura deflagrada pelo PC do B, então partido marxista - leninista - pensamentos de Mao Zedong - Tupiniquim , com péssima condução estratégica, a cargo dos veteraníssimos militantes :

João Amazonas
(Secretário Geral do Comitê Central do PC do B);e

Maurício Grabois ( falecido) ; Ângelo Arroyo (falecido); e Elza Monerat, todos três do Comitê Central do PC do B, sendo que os dois primeiros com curso na Academia Militar de Beijing (Pequim) .

Não eram, pois, jovens "guerrilheiros", como a mídia quer fazer parecer. Existem outros militantes com curso na China Popular e na mesma Academia Militar (como mostraremos). Alguns destes eram corajosos, mas péssimos combatentes também no campo tático. Por sinal, um dos mais citados pelo PC do B tinha formação militar na Academia Militar chinesa e no Exército Brasileiro, Oficial R/2, dai o seu possível destaque no meio do baixo nível de preparação para a luta armada.

Outro fato é que o PC do B iniciou seu desdobramento na região a partir de 1.966, sendo seus primeiros sinais detectados no início da década de 70. Nesta fase, de montagem de infra-estrutura e preparação dos quadros, demonstrou desconhecer as reais condições objetivas e subjetivas da área, do país, e de seus próprios quadros, para a luta que poderia ser deflagrada a qualquer momento, ceifando a vida de militantes, numa aventura que jamais deveriam iniciar sem o mínimo apoio popular. Esqueceram de Mao, Che, Ho Chi Minh, Giap e do bom senso...

OBSERVAÇÃO.
Os dados relacionados com a "Guerrilha do Araguaia" : militantes; mortos; desaparecidos; locais; "mitos" que se desfazem pelas próprias descrições; efetivos ( mirabolantes que se desmentem por simples análise ou por si só); refregas inusitadas; e outros elementos; serão só os publicados pelo PC do B e pela imprensa.

II- O"MÉTODO LEGAL" EMPREGADO.

Ao fazer um retrospecto das atuações de certos (e graças a Deus alguns poucos ) representantes da bacharelice , com as quais até concordamos em alguns casos, podemos vislumbrar um certo procedimento padrão, apesar das: trapalhadas com fitas gravadas, ao arrepio da lei; entrevistas "fajutas"na fase "investigativa e sigilosa";acompanhamento de órgãos de comunicação social nesta fase de investigações preliminares; vazamentos planejados para atender objetivos táticos ou estratégicos de parceiros eventuais ou permanentes; escorregadelas pela ilegalidade; e outras ações decorrentes de vaidades pessoais .

O procedimento padrão ou "método legal" empregado por estes membros do bacharelato investigativo é mais ou menos o seguinte :
- determinado segmento político ou corporativo, de caráter revanchista ou não, fixa um objetivo de interesse;
- o indivíduo, grupo ou instituição visada é objeto da busca de dados de apoio à investigação;
- durante esta fase, em caso de interesse, o assunto, a pessoa, o grupo, ou a instituição é alvo de um vazamento planejado ( na imprensa, via militância e outros) pelo órgão investigador;
- qualquer indício que possa ser direta ou indiretamente ligado ao objetivo traçado, resultante da ação de arapongas, arapongistas, ptpongas ou procupongas deflagra uma reação em cadeia e os "mãos limpas trapalhões" saem a campo, normalmente acompanhados por uma pessoa da imprensa para testemunhar o ato, seja ele ilegal, supostamente ilegal, ou "preparado", apesar do segredo de justiça que a lei processual impõe nesta fase;
- um mandado de busca, se necessário, é expedido, para dar cobertura legal a ação suposta ou real; o mandado, nem sempre é claro e transparente, devido a formulação maquiavélica do representante do bacharelato investigativo;
- caso o Juiz de 1ª Instância se mostre avesso a expedição do mandado é procurada outra instância que a substitua, ou é aguardado o momento oportuno ( entrada em férias, em licença, ou outro );
- com a expedição do mandado, um órgão policial da região, federal ou estadual, é acionado, de preferência se acostumado na atuação conjunta, ou conivente, com os doutores;
- na execução não é pedido, em princípio, nenhum detalhe esclarecedor a qualquer órgão superior do elemento investigado, mesmo se funcionário público, ou quando é feito, a forma evita a clareza ou é mesmo burra o que dificulta o entendimento e facilita as ações em curso;
- todos os dados que sirvam para realçar a versão do órgão investigador são, de imediato, passados para o repórter acompanhante que os lança para o espaço, sem problema, pois ninguém, neste nosso país do "faz de conta", vai dar bola se é ou não questão de sigilo ou "segredo de justiça" ;
- este procedimento configura, na realidade nossa de cada dia, a condenação prévia de pessoas perante o tribunal popular, sem denúncia, sem processo, sem sentença, pela simples versão do fato unilateral, sem contraditório, e bem do nível dos piores arapongas surgidos :

- os"procurapongas" irresponsáveis .

É mister não confundi-los com a imensa maioria dos profissionais que, com discrição, eficiência, dignidade, conhecimento processual e saber jurídico honram o estamento aqui analisado. Aos que, lendo este texto, possam vestir a carapuça, estimamos que tenham suas recaídas e sigam a correção processual e o espírito das leis. Neste caso nossos aplausos. Mas há os que sempre têm suas preferências político - ideológicas, desde os tempos de carteirinha universitária ( de facção ideológica da UNE ? )...

III. - ASPECTOS A DESTACAR.

1. A região do Bico do Papagaio, como a repórter designa, é uma região problemática desde antes da "Guerrilha do Araguaia" e não só ela, mas todo seu entorno, devido a : relativa proximidade com Trombas e Formoso; influência dos garimpos do sudoeste do Pará ; a região dos baixos cursos dos rios Mearim e Pindaré, sujeitas a cíclicos conflitos étnicos e fundiários ; áreas de atuação dos movimentos de luta pela terra ( Eldorado de Carajás ); já eram conhecidas de velhos militantes como Tarzan de Castro e Manoel da Conceição e outros.

O elemento militar responsável pela garantia da lei e da ordem, neste espaço geográfico, em caso de falência do Poder Estadual, tem o dever de manter as ações ostensivas e sigilosas que, no momento oportuno, permitam o seu emprego suficiente e necessário, dentro da bitola constitucional . O "monitoramento"(sic) da região não é fruto da Guerrilha ou do legítimo apoio aos guias, é conseqüência da própria área e seus óbices. Pensar de outra forma é besteira, ignorância, ou, como parece, má fé ideológica direcionada.

2. A assistência aos guias que apoiaram as Forças Armadas, naquela época, é ação de reconhecimento e até de proteção, contra possíveis retaliações de militantes do PC do B no passado e ao que parece agora em execução, sob nova forma. Esta forma se reveste de aparente ou provável ação legal que, mesmo se for, coage, constrange, intimida e força o confuso camponês a dar qualquer testemunho que lhe "ponham na boca", aceitando as benesses ofertadas e colaborando com objetivos de seus ladinos interrogadores, nem sempre transparentes.

3. Agora surgem , após 27 anos, mais 40 (quarenta) novos ou renovados "torturados" com depoimentos de testemunhos cruzados, uns conhecidos dos outros, induzidos, primeiro ao pé do ouvido, depois por comentários sobre notícias passadas sobre a guerrilha, ou leitura de publicações jornalísticas e até mesmo oficiais sobre indenizações para 'torturados", ficando cientes de que a autoridade que lhes ouve pode ajudá-los, desde que colaborem e descrevam as "longínquas e possíveis" torturas, facilitando os objetivos dos inquisidores. Os supostos torturadores não são ouvidos, como é costume...E a industria das indenizações cresce...e cresce...

4. Nem os Comandos Militares da área, nem a Justiça Militar, pelo que se depreende das matérias publicadas, foram ouvidas sobre os objetivos das ações ditas legais . As ações desenvolveram-se ao longo de um bom tempo com "campanas" que, incluso, permitissem ( e de fato permitiram) flagrantes e mandados de busca "genéricos"... O arapongal federal e os "procurapongas" do Serviço Secreto Revanchista trabalharam ...

5. Os "vazamentos legais" para a imprensa são usuais, em especial para jornalistas versados em pinçar trechos de documentos para usá-los em proveito de seus objetivos pessoais ou de grupos, dando para as meias verdades o significado de verdades absolutas. São intelectuais orgânicos, voluntários ou não, de um processo em marcha. Não há contradita para suas versões, de acordo com o método.

As gravações por meio de "grampos" ilegais, não passam a legais, acobertados pela retórica de proteção da fonte ? O uso de gravador oculto, não é meio utilizado? A "estória de cobertura" não é usada pelo repórter para se aproximar de um ou mais alvos, a fim de gravar, usar máquina fotográfica ou filmadora escondida , como vemos na TV e lemos em outros meios de difusão ? A obtenção de dados em fase sigilosa ou mesmo de "segredo de justiça", para vazamento planejado pela fonte investigativa, não é usual ? Ora bolas, caras de pau ! Alguns "jornapongas" do jornalismo investigativo e uns poucos "procurapongas" já empregaram ou não estes artifícios de "arapongagem" ? Por sinal quem inventou o termo "araponga" era porque conhecia e praticava a "arapongagem", não é? Aposto que irão contestar...

6. Ah! Ia esquecendo : o MST não é radical. É um movimento social angelical. Não invade propriedade privada ou pública, não saqueia, não destrói ,não queima, não mantém reféns, não bloqueia estradas, assegurando o direito de ir e vir, não coage camponeses de movimentos adversos ( desculpem, adversários). Respeita todas as leis, é aliado das autoridades, e quer manter o Estado Democrático Socialista , só para socialistas . Aleluia!

Esta campanha, contra as Forças Armadas, até parece coisa de gente da antiga ALN espalhados por aí, inclusive no Poder... Claro que têm aliados da antiga AP( depois APML, depois APML do B, depois, por "entrismo", parte no PC do B, e parte na elite do Poder), da VPR, da VAR, do PCBR, da OCML - PO, e outros revanchistas bonzinhos, tão bonzinhos...
Com tanta corrupção e tanto crime organizado a dedicação na procura de ossos parece coisa estranha... ? Ou é para alimentar uma industria nascente, renascendo "torturados" e “desaparecidos" indenizáveis?
Por enquanto ficamos por aqui, porém voltaremos com mais detalhes sobre o assunto, a área, a exploração dos "procurapongas" via mídia do jornaponga - mor e os mitos do Araguaia. E que mitos !

Fonte: TERNUMA

Honduras, um exemplo necessário

Deposto de pijamas, presidente de Honduras recebe apoio da OEA
Num golpe com enredo tipicamente latino-americano, um grupo de militares de Honduras determinou a expulsão do presidente eleito, Manuel Zelaya, que teria sido surpreendido pelos militares em sua casa, ainda de pijamas, relata o diário espanhol El País.

Zelaya foi levado para a Costa Rica e, em seu lugar, com respaldo da maioria dos parlamentares, assumiu o presidente do Congresso, Roberto Micheletti. A deposição ocorreu porque Zelaya teria descumprido uma ordem judicial ao decretar, à revelia dos outros poderes, uma consulta nacional sobre a possibilidade de convocar uma nova Constituinte e aprovar uma Carta que lhe permitisse a reeleição.

O golpe de Estado foi repudiado pela Organização dos Estados Americanos (OEA) e por todos os governos do continente, da Venezuela (aliada de Zelaya) aos EUA. O que virá agora é ainda incerto, mas está nítido que o novo comando hondurenho só conseguirá se manter à força.

No Brasil dos petralhas a Constituição é rasgada

NO BRASIL DOS PETRALHAS DESRESPEITAM A CONSTITUIÇÃO

REVOLTA-NOS ver o não cumprimento da tal Constituição “cidadã” que acumula um monte de detalhes e de sandices. Verifique-se que não se cumprem, pelo menos, os seguintes preceitos:

- nº VIII do Art. 4º“Repúdio ao terrorismo e ao racismo”. O governo premia e defende terroristas, como no caso das FARC e incentiva a diferença racial no País; ( Os negros pobres possuem preferencia para entra na faculdade em detrmento aos pobres brancos).

- nº XXII do art. 5º – “É garantido o direito de propriedade”. Invasões e mortes praticadas por organizações não legais e Chefes destes criminosos serem recebidos no palácio oficial do governo, provas do não cumprimento da lei;

'PETRALHAS'

O MST APOIADO PELO GOVERNO, INVADE PRÉDIOS PÚBLICOS E PRIVADOS.

- Art. 6º da Constituição Federal. “São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados na forma desta Constituição”. Não é preciso comentar; esses direitos todos não são assegurados à plenitude, como cabia;

- XXI § 1º do Art. 37. “A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanha dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos, ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridade ou de servidores públicos”. Precisa-se dizer alguma coisa ou o PACo é programa extra-terrestre? As figuras que são projetadas nas TV vivem no mundo da lua?

- II do Art. 220 e I – II – III e IV do Art. 221 que normatiza a Comunicação Social, defendendo a família e a sociedade.

Prostituta possui cartilha e profissão regulamentada pelo ministério do Trabalho e o diploma dos jornalistas eles jogaram na lata do lixo ( não tem nenhum valor). Ministro participa da marcha da maconha, e a inversão sexual é ensinada nas escolas ( incentivo ao aborto, incentivo ao homosexualismo, entre outras aberrações).

Nada tenho contra a opção sexual de cada um, porém nunca vi o incentivo a heterosexualidade e sim a homossexualidade. Crianças estão aprendendo em escolas públicas a considerar o homosexualismo com algo normal. Pode ser normal no sentido de que cada um tem o direito (quando adulto) de escolher sua opção sexual. Embora incontestávelmente seja uma aberração contrária a natureza e a qualquer principio religioso. O que está acontecendo é um incentivo ao homossexualismo. Entendo que o homossexual dever ser bem tratado e respeitado com ser humano, porém não se deve incentivar opções sexuais.

Cabe aos pais educar as crianças até que na fase adulto a pessoa possa ter autonomia para ter sua opção. Sendo assim, o aborto é incentivado, a separaçao entre casais é incentivada, a droga circula livre nas escolas. O Brasil ja possui um milhão de viciados em crack. Será que o estado brasileiro está defendendo a família e a sociedade?

Ninguém tem proteção. Saimos de casa e não sabemos se vamos morrer de bala perdida. No caso de um simples problema de saúde podemos morrer por falta de assistência médica adequada nos hospitais, ou por estradas esburacadas, cujas verbas para reparos foram desviadas.

Riscos das armas não letais

Apesar da tecnologia e da classificação 'não letais', as armas nãoletais oferecem riscos
Por: Carlos Alberto Teixeira

A Guarda Municipal do Rio iniciará agora em julho o uso de equipamentos não-letais no patrulhamento ostensivo no entorno do Leme. A Polícia Militar também já usa algo desse tipo . Mas, afinal, quais tecnologias estão por trás das armas não-letais?

O conceito dessa categoria de armamento foi estabelecido nos EUA e na Europa no início da década de 90. São armas especificamente projetadas e empregadas para incapacitar pessoas ou equipamentos, ao mesmo tempo em que diminuem o risco de morte ou ferimentos permanentes, danos indesejáveis à propriedade e riscos ao meio ambiente.

As mais recentes armas não-letais sendo desenvolvidas ou testadas pelos governos do Primeiro Mundo primam pelo uso de alta tecnologia nos setores de acústica, plasma, ótica e eletromagnetismo. No entanto, mesmo sendo assim tão hi-tech, esses "engenhos incapacitadores causadores de dor e desorientação" ainda oferecem alguns riscos de lesões e até de morte, o que vem causando protestos e muitas discussões entre grupos de direitos humanos.

Diante desses riscos de segurança que estão vindo à tona, o escritório do inspetor geral do Departamento de Justiça dos EUA divulgou em maio de 2009 um relatório (disponível em tinyurl.com/dojreport ) apontando possíveis problemas com as tecnologias empregadas nos dispositivos em fase de projeto. Aliás, em inglês, o termo usado é less-lethal weapons, ou seja, "armas menos letais", em vez de não-letais. Sutilezas da linguagem...

De qualquer maneira, que tal conhecer um pouco sobre as não-letais mais usadas atualmente? Vamos lá:

TASER: Um dos equipamentos mais conhecidos nessa categoria é o Taser, famosa arma de eletrochoque, muito vista em filmes policiais. Usando nitrogênio comprimido, a pistola atira dardos que se cravam na pele da vítima, aplicando-lhe um choque através de um fino fio condutor elétrico. A arma pode ser usada também sem os dardos, em que se encosta o dispositivo diretamente no corpo da pessoa-alvo, acionando o choque.

Em vários países, como o Brasil, apenas autoridades policiais podem possuir um Taser, sendo seu uso proibido para o cidadão comum. Nos EUA, por outro lado, vários estados permitem ao cidadão portar um Taser sem permissão especial.

O Taser emite ondas T, que possuem forma de onda parecida com a cerebral e tem ação direta sobre o sistema nervoso sensorial e motor do oponente. Com isso, o sujeito fica paralisado.

O alcance dos dardos do Taser é de até 10,6 m. Para facilitar o histórico de seu uso, a arma possui uma memória digital interna onde ficam registrados a data e o horário dos disparos. O cartucho dos dardos contém cerca de 20 confetes identificadores com o mesmo número serial do cartucho. Os confetes, no momento da deflagração, são liberados na cena do disparo.

O fabricante produz também o Taser XREP (eXtended Range Electronic Projectile), projétil sem fio disparado de uma arma calibre 12. Tem efeito de incapacitação neuromuscular com duração de 20 segundos, com alcance de 23 metros. Possui seis eletrodos causadores de choque e circuito eletrônico interno pesando apenas 3,4 gramas, com bateria. Seu invólucro é transparente e sua aerodinâmica de voo é estável.

Além do choque convencional, se a vítima, ao sentir a dor do impacto, puser instintivamente a mão sobre o projétil encravado na pele, o dispositivo dispara um forte choque adicional através do braço. Uma crueldade só. Mas quem manda?

ELETROLASER: Outro exemplo de equipamento não-letal é o eletrolaser, desenvolvido para os militares dos EUA. Também é uma arma de eletrochoque mas emprega uma tecnologia mais avançada - e intrigante, tipo ficção científica. O equipamento emite um laser em determinada direção e a energia desse raio quebra os gases atmosféricos em íons, que são pequenas partículas carregadas. Só que isso gera um calor danado, fazendo com que o ar se transforme em plasma, o quarto estado da matéria ( pt.wikipedia.org/wiki/Plasma ).

Plasma é um bom condutor elétrico, pois possui baixa resistência. Ele acaba funcionando como se fosse um fio esticado ao longo do raio laser. Se a energia do laser se mantém, então o plasma permanece quente e o canal continua "aberto".

Aproveitando esse tubo de plasma, uma fração de segundo depois é emitida uma fagulha elétrica em uma das extremidades. Ela se propaga pelo canal e só não escapa para os lados graças às forças magnéticas geradas pelo fluxo de plasma. Essa fagulha se transforma num pulso elétrico quente o bastante para queimar o oponente, tirando-o de ação. No entanto, a potência da arma é regulável, ou seja, se aumentar a intensidade da fagulha ela pode matar. Complicado, mas bem interessante. Ou não?

A empresa americana HSV Technologies desenvolveu um dispositivo assim usando dois feixes de laser ultravioleta de modo a imobilizar seres vivos à distância após poucos milissegundos. A corrente elétrica transmitida por esses raios tem valor próximo ao dos impulsos neuroelétricos que controlam nossos músculos. Ela é imperceptível à pessoa-alvo porque é diferente dos impulsos neurais dela. Em resumo, não dói.

Mas a corrente gerada pela arma tem uma taxa de repetição suficientemente rápida para "tetanizar" o tecido muscular. Expliquemos: "tetanização" é o estímulo de fibras musculares usando uma frequência que faz com que contrações individuais se transformem numa contração sustentada. Em suma, o camarada fica durinho da silva. Não é difícil de entender, né?

A arma não causa dano à córnea, que absorve as radiações ultravioleta utilizadas - mas, logicamente, se os raios forem focados no olho da criatura durante vários minutos, é claro que vão machucar. De resto, a corrente transmitida é insuficiente para afetar os músculos do coração e do diafragma. Derruba mas não mata. Mas a firma adverte: não se deve apontar essa arma para uma nuvem tempestuosa, já que pode induzir a formação de um raio.

Há também uma variante desse implemento usando pulsos eletromagnéticos capazes de interromper o funcionamento de motores e máquinas que usem ignição elétrica. Esses dispositivos foram apresentados em 2002, quando ainda eram apenas protótipos, num artigo da revista "Time" intitulado "Beyond the Rubber Bullet" ("Além da bala de borracha"), que pode ser lido em inglês em tinyurl.com/time2002. A patente do dispositivo variante foi concedida em janeiro de 2009 ( tinyurl.com/pulsegen ).

A empresa Applied Energetics também desenvolve eletrolasers, mas para outra finalidade. Desde 2005 vem criando aparelhos de laser-plasma para neutralizar dispositivos explosivos improvisados. Envolvida num programa secreto de desenvolvimento bancado pela JIEDDO (Joint Improvised Explosive Devices Defeat Organization) e atendendo os fuzileiros dos EUA, a empresa mal abre o bico sobre seus produtos e, muitos menos, suas especificações.

LRAD: Outro tipo de armamento não-letal é o Dispositivo Acústico de Longo Alcance (LRAD - Long Range Acoustic Device), que emite uma onda sonora de alta energia. O som emitido tem 150dB (decibéis) mas consegue reter um nível de 100dB em distâncias de até 500 metros. Só para termos uma ideia, o limite de dor para o ser humano é de 130 dB, sendo 150 dB equivalente à pressão sonora do ruído de um avião a jato a 30 metros de distância.

O feixe sonoro do LRAD é concentrado num ângulo bem fechado, permitindo que a emissão seja mirada contra um alvo específico - o ouvido do mau elemento, claro, que vai ficar zureta.

O LRAD foi inventado pela American Technoloy Corporation também por encomenda das forças armadas dos EUA, depois que o navio USS Cole foi bombardeado por um bote suicida no Iêmen, em 12 de outubro de 2000. Além da função bélica, o LRAD também é usado para comunicações em áudio a grande distância e com alta nitidez sonora.

A equipe da SWAT da cidade de Santa Ana, na Califórnia, usou um LRAD para persuadir uma gangue a sair do esconderijo. Imaginava-se que eram apenas três suspeitos mas, depois apontar o LRAD, dez sujeitos que abandonaram a casa. Ou seja, o treco funciona que é uma beleza.

A polícia de Nova York usou o LRAD durante os protestos de 2004 durante a Convenção Nacional do Partido Republicano e em distúrbios em Times Square na virada do Ano Novo.

Um dos mais avançados modelos do LRAD, o 1000X, foi usado pela Marinha japonesa em abril de 2009 para evitar um ataque de piratas contra um petroleiro de Cingapura na costa da Somália. Respondendo a um SOS, o destróier japonês Sazanami usou o dispositivo para projetar uma advertência vocal em altíssimo volume em direção às lanchas dos piratas, afugentando-os.

ACTIVE DENIAL SYSTEM: O ADS é um dispositivo que direciona ao alvo uma radiação eletromagnética na faixa de microondas, à frequência de 95 GHz. As ondas emitidas aquecem as moléculas de água da pele humana a até 55C em menos de dois segundos, gerando sensação de calor extremo, mas sem queimar de verdade. O alcance da emissão é de cerca de 500 metros, podendo penetrar agasalhos grossos, atingindo até 0,4 mm de profundidade na pele, o suficiente para alcançar as terminações nervosas. Deve doer pacas.

Segundo o fabricante, o efeito doloroso é imediato mas cessa quando o ADS é desativado. Mas cobaias humanas relataram que a dor perdura por horas. Outro porém é que, se a vítima estiver encurralada, o ADS pode causar queimaduras se for aplicado por vários segundos.

Uma limitação quanto ao alcance é que as ondas não atravessam paredes. O ADS foi desenvolvido para os fuzileiros navais americanos pelo SSA (Security and Safety Performance Assurance), do Departamento de Energia dos EUA, que patrocinou o Sandia National Laboratories e trabalhou em conjunto com a empresa Raytheon e com o AFRL (Air Force Research Laboratory).

DAZZLER: O Dazzler é uma arma que empresa um foco de luz de alta intensidade gerado por laser, para causar cegueira ou desorientação temporárias. Vem sendo usado pelos militares americanos no Iraque.

Um dos modelos adotados é o CHP Laser Dazzler, fabricado pela LE Systems. Ele usa um laser verde com potência de 500mW (miliwatts). O raio laser se expande num clarão, gerando um ofuscante fulgor verde capaz de penetrar fumaça e nevoeiro com um alcance duas vezes maior que o da luz branca normal. É apresentado em três formas: do tamanho de uma caneta (com alcance de 200 metros), na forma de uma lanterna de mão (500 metros) e montado em um rifle (dois quilômetros).

Outra arma parecida é o PHaSR (Personnel Halting and Stimulation Response), nome que lembra a pistola de raios do seriado Jornada nas Estrelas. Foi desenolvida pela ScorpWorks, uma unidade do laboratório de pesquisas da Força Aérea americana. É um rifle com design futurista que usa um sistema laser de duas cores e também ofusca a vítima.

Para ler mais

Pesquisa personalizada