Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Atletas na frigideira



Pode não ser consolo para quem mora no Rio neste verão escaldante de 2014. Nem refresco para quem passou a falar em “sensação térmica” de 50 graus com precisão científica, como se usasse o termo desde criancinha. Mas o fato é que na Austrália o calorão está ainda pior, sobretudo na cidade de Melbourne. E pior do que ser morador na inclemente Melbourne neste início de ano é ser um dos tenistas que esta semana e na próxima disputam o Aberto da Austrália, primeiro dos quatro gloriosos torneios Grand Slam realizados anualmente — os outros três são o de Roland Garros, o de Wimbledon e o U. S. Open.

Apesar de registrar temperaturas médias acima de 40 graus e picos de 45, a cidade da costa sul australiana não sofreu apagões. Também foi poupada de colapsos na sua infraestrutura decorrentes de temporais tropicais como o que transtornou o Rio na noite de quinta-feira. Em Melbourne o que entrou em colapso foi a máquina humana. Uma sucinta compilação do que ocorreu nas quadras envolvendo a elite do tênis profissional somente nos três primeiros dias do torneio:

- O canadense Frank Dancevic desmaiou no segundo set de uma partida e ficou estatelado no piso sintético, inconsciente, por um minuto. Ele lembra ter tido tonturas e alucinações com o personagem Snoopy antes de desmaiar.

- A chinesa Peng Shuai vomitou, teve câimbras e precisou de ajuda para sair da quadra.

Yaroslava Shvedova passa mal devido ao calor excessivo.  - Foto: Mark Kolbe / Getty Images
- A cazaque Yaroslava Shvedova teve de ser envolta por toalhas forradas com gelo a cada novo set de uma partida.

- A dinamarquesa Caroline Wozniacki percebeu que o fundo da garrafa d’água que colocara no chão, ao lado de sua cadeira, derretera.

- O franco-congolês Jo-Wilfried Tsonga viu a sola do tênis com que competia derreter-se.

- A sérvia Jelena Jankovic teve as coxas levemente queimadas pelo calor do assento da cadeira utilizada na troca de lado da rede.

No quarto dia da competição, depois que também um gandula desmaiara diante do público e um câmera conseguira fritar dois ovos no piso de uma das quadras, o interesse pelo Aberto da Austrália havia mudado de eixo. De patrocinadores a fãs, de emissoras com direitos de transmissão a equipes técnicas e médicas dos tenistas, todos passaram a prestar atenção,  sobretudo na capacidade de sobrevivência do atleta ao calor. O estilo em quadra, o virtuosismo, o arroubo de uma jogada sublime, o embate, a beleza do esporte tinham sumido.

Foi o que levou a organização do torneio a implementar a Política de Calor Extremo constante de seus estatutos, que prevê a suspensão de partidas realizadas nas quadras descobertas quando a temperatura atinge os 42° C.

Na verdade, o protocolo seguido não analisa apenas a temperatura do ar como também a umidade e a velocidade do vento — medição conhecida como Wet Bulb Global Temperature, ou WBGT. É a combinação desses fatores que define o quanto atletas, público e funcionários do evento serão afetados pelas condições do tempo. A alteração da complexa programação de um Grand Slam, com ingressos esgotados e calendário fechado, é sempre indigesta para os organizadores e donos dos direitos de transmissão.

O canadense Dancevic, compreensivelmente, qualificara a situação toda de “desumana” após se recuperar do desmaio. Andy Murray, a estrela máxima do tênis da Grã-Bretanha, exigira providências. “É terrível para o esporte como um todo ver pessoas desabando na quadra, ver gandulas desabando, ver espectadores desabando. Neste calor você está testando seus limites. Não queremos que nada de ruim aconteça a ninguém”, alertou Murray. Inúmeros outros tenistas manifestavam preocupação com a própria saúde.

Foi com esse pano de fundo que o doutor Tim Wood, médico-chefe do Australian Open, deu seu diagnóstico. Conseguiu incendiar ainda mais o ambiente. “Evoluímos nos altiplanos da África caçando antílopes durante oito horas seguidas em condições climáticas semelhantes”, relembrou a título de introdução. “De um ponto de vista estritamente médico sabemos que o homem está bem adaptado a se exercitar no calor. Se isso é desumano ou humano é outra coisa”, disse ele.

Ademais, garantiu, o tênis é um esporte de baixo risco quando se pensa em problemas severos decorrentes do calor. De fato há tenistas que, individualmente, conseguem moldar seu treinamento para conseguir bons resultados em temperaturas desérticas. Roger Federer, que treina para isso em Dubai, é um deles. “Você tem de aprender a lidar com este tipo de calor, é algo muito pessoal, algo muito mental. Dependendo de onde você vem esse tipo de calor seco tem efeito maior sobre você do que o calor úmido”, ensina o suíço.

Mas a questão levantada pela fornalha em Melbourne deveria ir muito além da mera garantia de que o atleta não está correndo risco de vida ao participar de uma competição. Mesmo que um atleta consiga ignorar ou domar os elementos, seja bem-sucedido na elaboração de estratégias para minimizar os efeitos do calor, não seria melhor para o esporte e para o público que organizadores começassem a evitar arapucas climáticas previsíveis como a Copa do Mundo no Qatar, em 2022?

Os jogos de futebol na sauna amazônica em junho próximo também prometem.

Por: Dorrit Harazim,  jornalista

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada