Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Deputado Ivan Valente o senhor condena a jornalista Raquel Sheherazade, mas, não disse uma palavra de solidariedade aos parentes da soldado Alda

Para o líder do PSol na Câmara dos Deputados, Ivan Valente (SP), o SBT e a jornalista fizeram apologia ao crime em horário nobre 

“Não entendi todo esse estardalhaço em relação à opinião da @rachelsherazade, não vi apologia. Aliás, a reação, é ou não é compreensível?"
uma opinião, entre muitas de um seguidor do microblog da jornalista Rachel Sheherazade


Mãe de PM de UPP morta no Complexo do Alemão fala de dor da perda
Parentes da soldado Alda lembram seus sonhos e lamentam falta de indignação da sociedade. Aos 27 anos, a soldado da PM Alda Rafael Castilho era o orgulho da família e a realização de um sonho. Era a primeira de um lar humilde da Baixada Fluminense que estava cursando o ensino superior (fazia psicologia) e tinha uma carreira promissora pela frente. No último domingo, ela morreu com um tiro, durante um ataque de bandidos à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Parque Proletário, no Complexo do Alemão. Se a dor da perda é devastadora, a falta de indignação da sociedade tem abalado ainda mais a família. Principalmente a mãe da PM, a empregada doméstica Maria Rosalina Rafael Castilho, de 59 anos. Ela se queixa de não ter sido procurada por nenhuma ONG ligada aos direitos humanos.[percebeu deputado Ivan Valente - PSOL/SP, que nenhuma ONG dessas que defendem direitos humanos procurou a famiília da soldado Alda Rafael Castilho? 
Sabe a razão de não terem procurado? Te respondo: essas ONGs só defendem os direitos humanos dos bandidos - elas não dão a menor importância aos DIREITOS HUMANOS dos HUMANOS DIREITOS.
O senhor certamente joga no mesmo time dessas ONGs de m ...]
Se eu fosse mãe de bandido, as ONGs teriam me procurado imediatamente. Parece que eles (os bandidos) têm mais valor. Mas a minha filha era uma cidadã honesta, que saía todo dia às 4h30m para trabalhar, estudava e sonhava em ser psicóloga da PM — reclama Maria Rosalina.



 Maria Rosalina acaricia a farda da Polícia Militar usada pela filha assassinada no Alemão: “Parece que eles (bandidos) têm mais valor” O Globo / Pablo Jacob

José Júnior: passividade vergonhosa

O coordenador do grupo AfroReggae, José Júnior, que sempre denunciou abusos cometidos por policiais, também reclamou da falta de indignação. — Por ela ser uma policial, ninguém se indignou. Mas, se ela não fosse policial e estivesse num bar em frente, a repercussão do caso teria sido outra — diz José Júnior. — Não vi as pessoas das ONGs falarem da morte da policial. Ninguém da área dos direitos humanos se manifestou.


Num post de grande repercussão na internet, ele escreveu: “Só vi a polícia e o secretário de Segurança se manifestando. Todos nós nos calamos. Eu acho que ninguém merece morrer. A nossa passividade em aceitar essas baixas é vergonhosa”.


A morte da policial abalou toda a família. Depois de Maria Rosalina fazer um apelo, a PM mandou psicólogos ontem pela manhã para atender parentes de Alda Castilho. Um deles é Andressa, de 8 anos, sobrinha da soldado. — Ela chora muito e diz que sente falta da tia — conta Aline, irmã de Alda.


A PM, que estava na corporação desde maio de 2011, e o noivo, o encarregado de pintura Thiago Lopes, de 30, planejavam se casar em 2015, após 13 anos de namoro. A casa estava sendo construída pelos dois no terceiro piso do imóvel de Maria Rosalina, em Duque de Caxias. — Era a mulher com quem eu tinha planejado passar junto o resto da minha vida. Tínhamos vários projetos de vida. Viagens, casa, filhos — diz Thiago, bastante emocionado.


Maria Rosalina, que percorre mais de 50 quilômetros todos os dias para trabalhar, faz questão de dizer que sempre lutou pela educação das filhas. Alda se formou como professora, mas se decepcionou com as condições de trabalho. Também não lhe agradava a maneira com que as crianças tratavam professores e funcionários. Desistiu da carreira e começou a se preparar para a PM, mas sem falar com a mãe. — Ela me contou apenas depois de ter sido aprovada (no concurso para a PM). Achei que ela não ficaria. Alda era muito magrinha, tinha a aparência frágil. Mas ela ficou e passou a gostar da polícia. Trabalhou em vários batalhões — diz Maria Rosalina. — Trabalhei duro para criar as minhas filhas. Agora, na hora em que colhia a primeira fruta, arrancaram a árvore brutalmente. Mas isso não vai me derrubar. Tenho esperança de ver as coisas melhorarem. Tenho um casal de netos e vou lutar pela educação deles.


Além de Alda e Aline, de 30 anos, Maria Rosalina é mãe de Amanda, de 29. Ela continua, mesmo sem despertador, acordando todos os dias às 4h30m, horário em que a PM saía de casa. — Para mim, é a hora mais difícil do dia — diz ela, acariciando a farda de soldado da filha.


Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada