Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

O Paradoxo da Ascensão Social

O Brasil atingiu em dezembro do ano passado a menor taxa de desemprego de toda a história. A renda média cresce, o poder aquisitivo da população também, o consumo é maior e um contingente enorme de pessoas saiu da pobreza e ingressou na classe média. Mas a violência urbana não regride na mesma proporção. Pelo contrário, a criminalidade ganha espaço, aterroriza os cidadãos nos grandes centros urbanos e também nas cidades médias. São homicídios, assaltos, roubos de veículos, saques, ônibus incendiados, crimes de toda ordem. A violência manifesta-se em todos os lugares e em todas as suas formas, o que inclui o aumento dos ataques aos patrimônios público e privado e das agressões pessoais, incluindo estupros e abuso de crianças.

Os instrumentos à disposição das autoridades e dos cientistas sociais dedicados à compreensão do fenômeno parecem insuficientes para explicar a controversa situação. Não basta para o entendimento desse cenário que se apontem fatores considerados históricos, como a desagregação familiar e as desigualdades sociais. A abordagem legal também falha ao argumentar que não há polícia ostensiva em número suficiente nas ruas, que os governos falham na prevenção, que as investigações são precárias e que a Justiça contribui para a impunidade que realimenta o crime. A perplexidade é tanta, que, segundo alguns analistas, nem mesmo o crescimento do comércio e consumo de drogas pesadas contribui para a explicação do massacre diário registrado em cidades de qualquer porte e até em vilarejos antes imunes a atos violentos.

O Brasil registra, por ano, mais de 50 mil assassinatos
. Em 2013, o número de homicídios cresceu 7,6% em relação a 2012, fazendo com que a taxa de mortes nessas circunstâncias tenha chegado a 25 para cada grupo de 100 mil habitantes, o dobro do que a ONU considera aceitável. Das 50 cidades mais violentas do mundo, 16 são brasileiras. Esses não são números compatíveis com o estágio de desenvolvimento econômico do país e com os esforços para correção das desigualdades. O contraste entre a prosperidade evidente de vasta camada da população e o aumento da agressividade, em especial nas áreas metropolitanas, exige bem mais dos que se dedicam a estudá-lo e de todas as instituições que, por obrigação legal, precisam corrigi-lo.

Mesmo que a autoria da violência não esteja restrita às populações mais pobres, não há como negar que essas representam a maior parcela dos envolvidos em delitos graves. Camuflar essa realidade, em nome de desculpas, como a de que as ações violentas devem ser vistas como manifestações políticas, é negligenciar diante de uma questão urgente, que tem vítimas em todas as classes. O paradoxo do Brasil violento, num ambiente favorecido por melhoria de vida, é desconcertante para todos. Como as respostas têm fracassado, há urgência no aprofundamento do debate e da busca de soluções, ou o país continuará enredado em explicações e saídas superadas.

Fonte: Zero Hora - Editorial

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada