Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Por medo de Bolsonaro, PT - Deputado diz que adoção por casais gays traz desestrutura familiar

Para evitar Bolsonaro, PT fica com a Comissão de Direitos Humanos da Câmara

PP, que indicaria o deputado, ficará com as comissões de Trabalho e Transporte. O medo de Bolsonaro fez o PT,  covardemente,  trocar duas comissões por uma

Uma reunião prévia, realizada nesta terça-feira pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) com líderes partidários, foi fechado acordo que evitará que o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) presida a Comissão de Direitos Humanos da Casa (CDH). Na reunião, o PT concordou em escolher a CDH e o PP, que ameaçava indicar Bolsonaro para a presidência, ficará com as comissões de Trabalho e Transporte. Desde a semana passada, o governo e o PT tentam impedir que Bolsonaro assuma a presidência da comissão.
 Os líderes decidiram criar uma nova comissão, dividindo a Comissão de Desporto e Turismo, para contemplar o PSC que tinha perdido o direito de presidir comissão com a criação das duas novas legendas: PROS e Solidariedade. O presidente da Câmara, no entanto, fez questão de dizer que não haverá aumento de gastos com o desmembramento das duas comissões. Segundo Henrique Alves, para trabalhar nas comissões, serão deslocados funcionários de outras comissões, sem a criação de novos cargos.

Pela proporcionalidade, com a criação desta nova comissão, o PT ganharia o direito a uma quarta comissão. Henrique Alves, no entanto, afirmou que o partido cedeu a vez para que o PSC  -  que desde o início da legislatura teve direito a presidir comissões -  não fique sem nenhuma este ano. No ano passado, o PSC foi um dos últimos a escolher e acabou ficando com a Comissão de Direitos Humanos e indicou para presidi-la o deputado Marco Feliciano.
O PT cedeu, sob pressão, mas cedeu. Não vai ter aumento de gastos ( com a criação da nova comissão), vai ter remanejamento de funcionários das outras comissões. Só vamos ter que ver o espaço físico. Foi uma boa reunião prévia, permite que não se perca tempo na reunião de hoje à tarde e o início dos trabalhos das comissões permanentes da Casa —disse Henrique, defendendo o direito do PSC: — O PSC ficaria sem comissão para presidir. E há uma reivindicação antiga de dividir a comissão de Esportes e Turismo, aproveitamos essa oportunidade. O PT, no próximo ano, se continuar a maior bancada, terá quatro comissões — disse Henrique Alves.


Autor do Estatuto da Família, Anderson Ferreira (PR-PE) acredita que minoria está ditando opinião pública da maioria
Com a maior votação já registrada em uma enquete no site da Câmara dos Deputados, o deputado federal Anderson Ferreira (PR-PE) viu seu projeto de Estatuto da Família ser repercutido nas redes sociais. A pergunta no site era se uma família somente poderia ser constituída por um homem e uma mulher. O deputado, que foi relator do projeto conhecido como cura-gay, afirma que não esperava a repercussão, mas acha positivo o debate. Em entrevista ao O GLOBO, Anderson explica que não quer enfrentamento com o movimento gay, mas acredita que uma minoria é que está ditando a opinião pública da maioria, contrária à adoção por casais homossexuais.

O senhor esperava a polêmica que a enquete teve?
Não vejo como polêmica, vejo como o grito da sociedade que quer abordar um tema tão importante. Estou no Congresso para defender os princípios que fez com que meu eleitorado me colocasse lá. Faço parte da bancada evangélica e vejo a necessidade do governo ter ações mais eficazes para proteger a família porque ela é a base da sociedade. Está na Constituição que é dever do Estado proteger a família. Vemos combate às drogas, contra a violência a mulher mas não vemos nada para proteger a família.

Como é a formatação de família que o senhor acredita que deva ser protegida?
A família que está na Constituição brasileira. Até hoje, pelo que sei, a família que lá está escrita é formada pela união estável entre um homem e uma mulher. Só estou endossando o que está na Constituição.

Uma pessoa que vive sozinha, independente da sua orientação sexual, segundo alguns juristas, é considerada como uma família. Ela seria protegida em seu projeto?
Se o propósito é fortalecer a entidade familiar, como posso colocar uma pessoa isolada? O que está ocorrendo são decisões judiciais que vêm de uma única interpretação de um juiz, mas não são o sentimento de uma sociedade.

É o caso, por exemplo, de quando o Supremo Tribunal Federal decidiu sobre a união estável de pessoas do mesmo sexo?
Sim.

Quais seriam as ameaças para a família?
A ameaça é uma minoria muito bem articulada pelos meios de comunicação que tenta ditar a voz da maioria. Na enquete, mesmo, teve várias campanhas de grupos GLBTs.

Mas também teve grupo cristão fazendo campanha. Não é natural esse ativismo em uma enquete como essa?
Sim. Mas há um direcionamento muito forte dentro da mídia que não comunga com a sociedade. Eu não vejo novela mas soube que existia um casal heterossexual que era todo desestruturado. Já o casal de gays foi apresentado como perfeito. No próprio governo você vê este direcionamento. Vários ministros do governo Dilma defendem a legalização das drogas, por exemplo. Outros defendem a legalização do aborto. Linhas de pensamentos que desconstroem a família. Onde o cidadão pode buscar ajuda de políticas públicas para estruturação familiar?

Como seriam as ações para proteger a família?
Campanhas. Precisamos retomar os valores das famílias e valorizar práticas positivas.

A repercussão da enquete foi positiva?
Só de abrir esse debate e criar toda essa polêmica já é um ganho. Um tema, como esse, tem que ser agenda primordial de todo o governo. Um governo, para ser bem sucedido, tem que colocar a valorização da família como primeira instância.

O deputado Jean Wyllys (PSOL - RJ) criticou o seu projeto afirmando que a família se modifica desde o século XVII e que é natural sua mudança, sendo assim, ter um único pensamento seria voltar no tempo. Qual sua opinião sobre a fala do deputado?
Se voltar no tempo é ter menos violência, menos tragédias familiares e desestruturação familiar, por quê não? Se for para voltar no tempo e ser uma família mais sadia, quem sabe não é bom rever os valores?

Então não ter uma família constituída por um homem e uma mulher é sinônimo de violência, tragédia e desestrutura familiar?
A questão da homossexualidade está ligada a desestruturação familiar. Isso é estatística, não sou eu que estou falando. Eu não concordo com dois homens e duas mulheres adotando uma criança. Como vai ser no "Dia das Mães" e no "Dia dos Pais" no colégio? O deputado Jean Wyllys vai defender seu ponto de vista na comissão que vai discutir o estatuto e eu vou defender o meu. Vamos ver quem vai ser aprovado.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada