Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Presidente da Câmara quer apressar projetos de leis antiterror

Alves vai propor urgência para analisar projetos sobre protestos
Segundo presidente da Câmara dos Deputados, são dez projetos de lei na Casa, que serão apensados em um só
O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), prometeu pedir urgência na análise dos projetos de lei que preveem medidas mais duras para quem pratica atos violentos em protestos, sejam policiais ou manifestantes. [já começa errado: quer usar tratamento igual para os que vão aos protestos para fazer baderna e praticar atos violentos e para os policiais que no ESTRITO CUMPRIMENTO DO DEVER LEGAL se fazem presentes  para restabelecer a ordem pública, proteger vidas e patrimônio e no cumprimento da MISSÃOLEGAL são forçados a ações enérgicas que alguns confundem, propositadamente ou por burrice, com violência policial.]   Ele vai propor na próxima reunião de líderes, na terça-feira, que uma única proposta seja analisada em plenário, em regime de urgência. Com isso, ela seria votada na semana seguinte. — São dez projetos de lei na Casa, que serão apensados em um só. Não é nada de segurança nacional nem terrorismo, mas uma nova lei diante de configurações novas, amadurecida num debate sereno que travaremos no plenário. A Câmara vai agir, sim — disse Alves ao GLOBO.
 
Reportagem publicada nesta quinta-feira pelo jornal mostrou que, até agora, o Congresso foi incapaz de dar uma resposta concreta à violência nas manifestações. Desde junho de 2013, quando os protestos levaram multidões às ruas, 16 projetos de lei foram apresentados na Câmara e no Senado, a maior parte em reação à violência policial e de black blocs. Todos estão parados nas comissões de Segurança Pública, na Câmara, e de Constituição e Justiça, no Senado. [e vai continuar sendo incapaz de qualquer coisa concreta e útil; vão continuar sendo apresentado projetos mirabolantes - até o Beltrame, secretário de Segurança Pública do Rio e defensor da fracassada política de UPPs, apresentou o seu - que não vão ser aprovados e vai ser necessário o uso do Código Penal - que tem algumas inadequações que diminuem sua eficácia para punir baderneiros - ou da boa e não tão jovem  Lei de Segurança Nacional, que alguns criticam por ter sido promulgada no Governo Militar mas que resolve. Anotem e confiram.
Outra coisa: o governo Dilma, via ex-seminarista Gilberto Carvalho, pau mandado do Lula, quer excluir de qualquer punição o chamado "terrorismo social", em outras palavras: os crimes cometidos pelos facínoras do MST, Via Campesina e assemelhados não serão punidos.]

Após a morte do cinegrafista da Bandeirantes Santiago de Andrade, atingido por um rojão em um protesto no Rio no último dia 6, voltou a ganhar importância no Congresso a criação de novos dispositivos legais — ou a alteração dos já existentes — para coibir a violência em manifestações. Os integrantes das comissões onde tramitam os projetos apontam algumas razões para a falta de avanços, como o recesso parlamentar e a chegada de novas propostas a cada episódio violento.

A maioria das 12 propostas na Câmara prevê a proibição do uso de máscaras por manifestantes, inclusive com previsão de aumento de pena a quem se aproveitar do anonimato para danificar o patrimônio público ou privado. Há também previsão de penas para uso de armas e objetos que possam ferir outras pessoas, como sinalizadores.

No Senado, um projeto tipifica o crime de vandalismo, e outro sugere alteração no Código Penal para punir a prática. Outra lei que poderia ser alterada, segundo os parlamentares, é a de Contravenções Penais, a fim de punir o uso de máscaras. [burrice do parlamentar ou de quam pensar em incluir qualquer ato praticado em protesto na Lei de Contravenções Penais,  tem que ser tipificado no Código Penal ou na Lei de Segurança Nacional - Lei de Contravenções Penais é para punir bicheiro e delitos levissimos.]

Dos 12 projetos na Câmara, dez devem ser reunidos em uma única proposta, como explicou Alves. Seus autores têm diferentes matizes políticas. Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) propõe proibir o uso de máscaras e outros objetos que escondam o rosto. Eduardo Cunha (RJ), líder do PMDB, quer tratamento diferenciado para quem praticar vandalismo. Chico Alencar (PSOL-RJ) defende a proibição do uso de armas nas manifestações e a garantia do princípio da não violência. [Chico Alercar deveria aproveitar e propor penas mais severas para os politicos que apoiarem os "black blocs" e outros baderneiros - afinal, o PSOL, partido dele, é o celeiro de tais políticos.]
 
O presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara, deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), acredita que os líderes dos partidos vão aprovar o regime de urgência para a análise da proposta: — Não se trata de criminalizar os movimentos sociais, mas de combater os excessos — afirmou.

No Senado, texto controverso
Segundo o relator escolhido, o deputado Efraim Filho (DEM-PB), dois pontos terão destaque: o agravamento para o crime de dano ao patrimônio, com proposta de alteração do Código Penal, e a proibição do uso de máscaras: — A Constituição Federal garante a manifestação, mas veda o anonimato.

No Senado, até agora, o foco está num controverso projeto que tipifica o terrorismo. Já aprovado numa comissão especial mista, ele tem um texto genérico e desperta preocupação, inclusive no Palácio do Planalto, pela possibilidade de manifestantes serem enquadrados como terroristas. [manifestação de bandido do MST, agredindo policiais, depredando patrimônio público não pode ser considerada terrorismo - segundo a visão de um governo chefiado por uma ex-terrorista - e sim manifestação de movimento social = terrorismo social, que não pode ser punido.] Mas tanto o relator como o presidente da comissão, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), respectivamente, garantem que o projeto não abrange os movimentos sociais. O texto será discutido semana que vem.
Os senadores da Subcomissão de Segurança Pública avaliam a proposta apresentada na quarta-feira pelo secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame. Esse texto é semelhante aos que tramitam na Câmara e no Senado e a ideias em análise pelo Ministério da Justiça.

Ministro da Justiça quer cautela
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, recomendou cuidado na elaboração de leis coibindo o terrorismo no Brasil. Segundo ele, as manifestações populares são livres e não podem ser confundidas com vandalismo ou agressões. O governo trabalha na elaboração de um projeto de lei para coibir atos de violência como o que matou o cinegrafista Santiago Andrade. — Temos que ter equilíbrio. Se, por um lado, não podemos coibir a liberdade de manifestação, nós temos que garantir a liberdade de manifestação, inclusive proteger manifestantes que querem se expressar democraticamente, de outro lado nós não podemos tolerar o vandalismo, não podemos tolerar pessoas que utilizam manifestações para praticarem atos ilícitos — disse o ministro.


Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada