Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

segunda-feira, 31 de março de 2014

A verdade Mentirosa do delator Malhães é exatamente a 'verdade' pretendida pela Com Omissão da Verdade

Impunes até agora

A frieza demonstrada pelo tenente-coronel reformado Paulo Malhães, ao descrever a sua participação na guerra suja do regime, reforçou o discurso de ativistas e formadores de opinião (entre os quais Mário Magalhães) pelo fim da impunidade aos torturadores da ditadura, até hoje protegidos pela Lei da Anistia, nome popular da Lei 6.683, promulgada pelo presidente Figueiredo em 1979. Foi a primeira vez, como repórter, que ouvi de um agente da repressão um relato tão detalhado dos porões, incluindo a morte e métodos de ocultação de corpos. Sinceramente, admito que o relato chocante foi uma vitória profissional. [qual a credibilidade do delator Paulo Malhães? ao tempo que faz narrativas  minuciosas - livros de ficção também costumam compensar a falta da verdade com detalhes - o delator desmentiu seu depoimento prestado a Com Omissão da Verdade.
Quem está falando a verdade? o individuo que desmentiu seu próprio depoimento quando declarou que não tinha sido o oficial responsável pelo desaparecimento da ossada do Rubem Paiva ou o individuo que desceu a minúcias sobre as táticas cruéis, ou mesmo desumanas, que usava quando participava da chamada guerra suja do regime.
Uma característica das narrativas de fatos é a concisão, já as narrativas de "versões" ou "fantasias" costumam ser ricas em detalhes.]
Converso com muitos militares que desempenharam papéis relevantes no período, mas nenhum deles é o Paulo Malhães, um agente altamente operativo do CIE, que participou de praticamente todas as missões importantes de combate às organizações da esquerda armada entre 1969 e 1974, com destaque para a Casa da Morte de Petrópolis, Guerrilha do Araguaia, Massacre de Medianeira (que envolve a morte do ex-sargento Onofre Pinto).

Há dois anos, quando Juliana Dal Piva, hoje repórter do DIA, e eu batemos palmas à entrada do sítio de Malhães, localizado nos grotões de Nova Iguaçu, a primeira reação do militar foi advertir que ainda sabia atirar. Eu temia os riscos, mas fui em frente porque via nessa atitude a única alternativa para avançar no conhecimento sobre os anos de chumbo.
Como sempre apostei na história oral, fiz essa parceria com a Dal Piva para listar, identificar (havia muito nome errado) e levantar o endereço de todos os "torturadores" do Rio de Janeiro referidos no projeto Brasil Nunca Mais e outras listas importantes. Malhães, após muita insistência nossa, abriu a porteira. Mas outros tantos, igualmente procurados, nos receberam com xingamentos e portas batidas na cara.

Os relatos de ex-presos sobreviventes dos porões, boa parte registrada nos processos que tramitaram na Justiça Militar, foram a grande referência do primeiro momento das investigações sobre os crimes da ditadura. Com a democratização do país e, posteriormente, a Lei de Acesso, a pequisa voltou-se para os arquivos públicos, particularmente o acervo do SNI e do Cisa, disponíveis no Arquivo Nacional, e os papéis produzidos pelos DOPS locais, hoje guardados pelos arquivos estaduais.

Aqui e ali, ao longo dos anos, apareceram militares e civis convencidos a contar o que sabiam. Porém, de longe, essa foi a possibilidade menos utilizada. Sempre escapa alguma coisa. Porém, como repórter, creio que já li e ouvi todos os documentos disponíveis e relatos de ex-presos que pudessem ajudar nos temas que priorizo. Por isso, acredito que a última esperança de chegar à verdade, pretendida pelas comissões criadas para investigar o período, é a conquista de novos "paulo malhães". [ainda bem que o articulista destacou qual verdade busca chegar: "a verdade pretendida pelas comissões criadas para investigar o período".
qualquer leitura atenda dos relatórios apresentados por tais comissões deixa claro a existência de um abismo entre a VERDADE TRADICIONAL = a que tem como sinônimo FATOS e a VERDADE REVANCHISTA que tem como sinônimo a MENTIRA.]

Não é desafio fácil. Para quebrar o silêncio, é preciso entender a lógica desses militares. Eu os trato com todo o respeito que as fontes merecem. Uso até, confesso, algumas expressões da caserna para que eles se sintam mais à vontade. Jamais faço juízo de valor. Jamais adoto o tom inquisitório. Assim, aos poucos, vou avançando. Não tenho uma opinião formada sobre a Lei da Anistia. Mas posso dizer que, a cada nova onda de indignação contra a impunidade aos torturadores, as fontes se retraem. Mesmo com a idade avançada e uma conjuntura política que não favorece, hoje, um debate parlamentar sobre a revogação da Lei da Anistia, esses militares de pijama têm medo. Não não se sentem tão protegidos. Seus amigos estão morrendo. [todos morrem; o tempo é inflexível, tanto para os supostos torturadores quanto para os pseudo torturados.]

Malhães, por exemplo, tem mágoa do Exército. Me disse que, certo dia, ao comparecer ao Palácio Duque de Caxias para resolver um problema pessoal, os atendentes nem sequer lhe oferecerem uma cadeira, apesar de seus 76 anos. Até aqui, as tentativas de levar os torturadores para o banco dos réus, em denúncias formuladas pelo grupo "Justiça de Transição" do Ministério Público Federal, foram barradas por decisões judiciais que reconheceram os efeitos da Lei da Anistia. Mesmo a tese de crime continuado, em razão do desaparecimento dos corpos das vítimas, não colou. Restaria, então, o caminho do Parlamento. [sugestão: essa revanchista "justiça de transição" isso não vai levar a nada. A Lei de Anistia prevalece sobre qualquer transição.
Tem mais, o instituto da prescrição existe e reduz o tempo de prescrição à metade, quando o condenado tem mais de 70 anos.
A Lei nº 9.140 acabou com a palhaçada do crime continuado em relação aos desaparecidos - que no entender dos defensores da revanchista tese de que os desaparecidos estão sequestrados e enquanto não aparecerem (ou os corpos) o crime continua; ficou claro: desaparecido na época estabelecida naquela Lei não apareceu está legalmente morto.]

Enquanto o debate acontece, continuo indo de porta em porta, renovando a esperança de convencer os que sobraram a um gesto de dignidade no fim da vida, ainda que seja para mostrar a "importância histórica" que tiveram no momento mais agudo do regime.

Fonte: Blog do Noblat - Chico Otávio

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada