Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sábado, 15 de março de 2014

BOEING 777-200 - Como ele pode sumir?

Como esse avião pode sumir?

Equipado com sistemas redundantes para evitar catástrofes, o Boeing 777 era uma das aeronaves mais modernas e seguras do mundo até o sumiço do voo 370 na Ásia

O desaparecimento de um avião comercial da Malaysia Airlines, que partiu de Kuala Lumpur, na Malásia, na madrugada do sábado 8 com destino a Pequim, na China, já é o maior mistério da história da aviação. Como uma aeronave dotada de tecnologia ultrassofisticada é capaz de sumir sem deixar vestígios? Num mundo coberto por radares e satélites, o caso é ainda mais intrigante. Segundo especialistas consultados por ISTOÉ, um Boeing 777 é equipado por diversos sistemas redundantes. Só para a comunicação, existem cinco rádios independentes em frequência VHF e HF. Se um deles falha, o outro continua funcionando. A aeronave também é equipada com sistemas de satélite, comunicação por texto e transponder, que responde a sinais automáticos de radares em solo sobre sua identificação, localização e altitude. No caso do voo MH370, relatos apontam que o transponder parou de funcionar 40 minutos depois da decolagem. Mas, numa situação adversa, comunicar-se com o mundo externo é apenas uma das prioridades do piloto. Antes disso, ele precisa estabilizar a aeronave, determinar sua localização para desviar de obstáculos ou procurar locais para pousar. “Isso me leva a crer num evento inesperado, de grandes proporções e tão rápido que os pilotos não tiveram tempo hábil de se comunicar”, afirma Dag Hammarskjoeld, piloto de Boeing 777 e diretor de assuntos técnicos da Associação Brasileira de Pilotos de Aviação Civil.

Aeronaves modernas como o Boeing 777 só caem depois de uma sucessão improvável de acontecimentos (não à toa, pilotos gostam de repetir a frase “avião não cai, é derrubado”). Por isso mesmo, pouco tempo depois de a notícia do desaparecimento do MH370 se espalhar, começaram a surgir hipóteses que vão desde falhas catastróficas até sequestro e terrorismo. Informações dadas pelas autoridades malaias indicam que a aeronave perdeu contato com os controladores de tráfego aéreo uma hora depois da decolagem, quando entrava no espaço aéreo vietnamita. Naquele momento, o piloto disse “tudo bem, boa noite”. As condições climáticas eram boas. No caso de uma explosão repentina, as partes do avião teriam sido encontradas por lá, na região do Golfo da Tailândia. Na quinta-feira 13, uma reportagem publicada pelo jornal americano “Wall Street Journal” sugeriu que a aeronave voou por mais quatro horas ou cerca de quatro mil quilômetros, chegando ao Índico, à fronteira do Paquistão ou até o Mar Arábico. Isso descartaria as possibilidades de falhas mecânicas, erro do piloto e eventos catastróficos e reconduziria as investigações para terrorismo ou sabotagem.

 

As buscas por vestígios do Boeing 777, que levava 239 pessoas a bordo, mobilizaram 12 países, entre eles China, Estados Unidos e Austrália, mas nem assim houve resultados promissores até a manhã da sexta-feira 14. Objetos flutuantes suspeitos encontrados por satélites chineses, um possível bote salva-vidas no Golfo da Tailândia, uma mancha de óleo em águas malaias, nenhuma dessas pistas provou ser real. Ampliada diversas vezes, a área vasculhada pelas equipes de resgate chegou ao tamanho do território de Portugal (cerca de 92 mil quilômetros quadrados). Por mais impressionante que seja seu tamanho, o avião responsável pelo voo MH370 é, afinal, um pequeno detalhe perto da imensidão das águas de uma região que começa no Mar do Sul da China e vai até o Oceano Índico. No início da semana passada, foi dito às famílias dos passageiros e tripulantes que esperassem pelo pior.

As falhas de comunicação não foram exclusivas do avião da Malaysia Airlines. Representantes da companhia aérea, autoridades da aviação civil do país e policiais caíram em contradição em diversas situações e entraram numa crise global de desconfiança. Um dos iranianos que embarcaram com passaportes falsificados, por exemplo, foi inicialmente descrito como parecido com Mario Balotelli, jogador de futebol italiano negro. As imagens divulgadas depois descartaram qualquer semelhança. Houve discordâncias sobre o número de pessoas que fizeram check-in e não embarcaram.

Na China, berço de 153 passageiros, se popularizou a teoria de que o Exército malaio abateu o avião por engano depois da mudança de rota e por isso o país esconde informações. Para especialistas em segurança, o compartilhamento de dados entre nações vizinhas pode ter sido comprometido pelo temor de revelar fragilidades em sua cobertura de radar. Diante do desafio de solucionar tal enigma, mais de dois milhões de pessoas participaram de uma plataforma online colaborativa, organizada pela empresa americana Digital Globe, para buscar sinais do avião em imagens de satélite. Mais de 650 mil objetos suspeitos foram encontrados. Nenhum deles capaz de revelar o que realmente aconteceu com o voo MH370.

Fonte: Revista IstoÉ

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada