Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sexta-feira, 28 de março de 2014

Justiça ouve testemunhas em sequestro de 1973 por DOI-Codi



Foram ouvidas nesta quinta-feira, no Fórum Criminal da Justiça Federal, em São Paulo, as primeiras testemunhas de defesa no processo que julga a participação de agentes do Destacamento de Operações de Informações–Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi) e do Departamento de Ordem Política e Social (Dops) no sequestro qualificado de Edgar de Aquino Duarte, ocorrido em 1973. São réus na ação: o coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra, o delegado aposentado de polícia Alcides Singillo e o ex-investigador de polícia Carlos Alberto Augusto, atualmente delegado. Edgar continua desaparecido.

O procurador da República Andrey Mendonça avaliou que o fato de nenhuma das três testemunhas conhecer a vítima, as circunstâncias da prisão ou do sequestro fez com que os depoimentos não trouxessem grandes avanços no esclarecimento do caso. "Os testemunhos mais relevantes foram os de acusação, mas a legislação permite que a defesa arrole testemunhas para demonstrar que eles não têm participação nos fatos. As declarações não alteraram o panorama, só trouxeram conhecimento sobre os réus", disse.

Pela defesa de Singillo, o primeiro a ser ouvido foi Carmino Pepe, também delegado de polícia. Por ter declarado que é amigo do réu, a juíza Adriana Delboni Taricco decidiu que o depoimento serviria apenas como informação, e não como testemunho para o processo. O delegado declarou que Singillo exercia apenas a função de apurador dos fatos. "Ele não era delegado operacional. Não ia para a rua. Ele apenas presidia os inquéritos", disse. Pepe informou que o amigo era responsável por fazer oitivas e atender advogados, com os quais, segundo ele, mantinha bom relacionamento.

O segundo a depor foi o advogado José Valdir Martin. Ele relatou que conheceu Singillo no Dops, na condição de advogado. "Ele era delegado de cartório. Trabalhava como assistente do Fleury (Sérgio Paranhos Fleury, delegado que comandou o Dops)", declarou. Questionado se tinha alguma dificuldade para falar com os presos que defendia, Martin reconheceu que não era fácil entrar no departamento. "Tomava chá de banco, esperava de duas a três horas para poder falar, e a conversa era sempre em uma sala. Nunca fui na carceragem", relatou.

Por fim, foi ouvido Eduardo Nardi, que trabalhou com Singillo no Dops. Ele disse que cuidava apenas da parte de controle de material e de frequência, por isso não tem informações sobre a situação dos presos na carceragem. "O que eu sei é que ele era delegado assistente, e fazia mais a parte administrativa", relatou.

O único réu presente na audiência foi Carlos Alberto Augusto. Embora as testemunhas tenham dito que conheciam ele, não detalharam aspectos profissionais ou pessoais dele. Pepe e Nardi, por sua vez, disseram apenas saber que ele tinha o apelido de Carteira Preta. No momento em que essa pergunta foi feita pelo procurador, o réu, que não poderia se manifestar, esboçou reação e foi repreendido pela juíza. Andrey Mendonça questionou ainda se eles tinham ouvido o apelido Carlinhos Metralha, como alguns presos políticos relataram, mas ambos negaram.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Edgar ficou preso ilegalmente nas dependências do DOI-CODI e, depois, no Dops-SP até meados de 1973. Ele era amigo de José Anselmo dos Santos, o cabo Anselmo, que tinha acabado de retornar de Cuba, e com quem passou a dividir um apartamento no centro de São Paulo. A tese do MPF é de que ele foi sequestrado pelos agentes da ditadura, porque conhecia a verdadeira identidade de cabo Anselmo, que passara a atuar como informante dos órgãos de repressão.

Para o Ministério Público, Edgar foi sequestrado e permanece desaparecido, caracterizando, portanto, que o crime não prescreveu e não está protegido pela Lei de Anistia. Segundo o MPF, enquanto não se souber o paradeiro da vítima e o corpo não for encontrado, o crime perdura no tempo. A Lei de Anistia não se aplica ao caso, porque o crime continuou a ser cometido após a aprovação da lei, em 1979. [os revanchistas do Ministério Público “revogaram” a Lei nº 9.140, de 1995, que determina que pessoas desaparecidas  de 2 de setembro de 1961 a 5 de outubro de 1988 são reconhecidas como mortas, para todos os efeitos legais. Se legalmente o individuo está morto, como pode estar sequestrado? 
Um outro detalhe que os revanchistas fazem questão de esquecer é que o Código Penal estabelece prazos de prescrição, tanto que diante do mandamento da Lei nº 9.140, mesmo que não houvesse a Lei de Anistia - em plena vigência - os crimes estariam prescritos pelo CP.
Milita a favor dos acusados a determinação legal de que réus com mais de 70 anos são favorecidos pela redução à metade do tempo de prescrição.]  

É a primeira ação penal aceita pela Justiça, em que agentes do Estado são acusados por crimes na ditadura. Eles poderão ser responsabilizados criminalmente, e não apenas civilmente, como já ocorreu em junho do ano passado com Ustra, condenado em primeira instância a pagar indenização de R$ 100 mil pelas torturas que mataram o jornalista Luiz Eduardo Merlino, em 1971, durante a ditadura militar.

Outras testemunhas de defesa serão ouvidas nos dias 1º e 2 de abril. O procurador do caso estima que o processo dure pelo menos mais seis meses. 

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada