Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

terça-feira, 11 de março de 2014

Movimento social realiza invasão "social" para praticar extorsão - Vejam a situação a que o Brasil chegou!

Grupo invade prédio vazio e pede R$ 20 mil de indenização para sair

Invasão de um edifício de 11 apartamentos em Laranjeiras revela nova forma de explorar o movimento

 Invasores contam que estudaram o prédio, na esquina das ruas Gago Coutinho e Marquesa de Santos, antes de incentivar as famílias a ocupar o imóvel Felipe Hanower / Agência O Globo

A invasão de um prédio de quatro andares e 11 apartamentos na esquina das ruas Gago Coutinho e Marquesa de Santos, em Laranjeiras, pegou de surpresa a vizinhança há cerca de dois meses. Antes do carnaval, moradores da área levaram outro susto: novas famílias chegaram ao imóvel, chamado Barão de Magdalena, acompanhadas de um caminhão de mudança. Do lado de fora do edifício, o de número 4 na Rua Marquesa de Santos, localizado a poucos metros do Parque Guinle, o clima é de apreensão em relação aos novos vizinhos. E, nos bastidores, vê-se uma nova forma de explorar as invasões de imóveis sem uso: o casal que se identifica como líder e mentor da ocupação pede ao proprietário do prédio R$ 20 mil para deixar o endereço. O dono diz que entrará esta semana na Justiça com uma ação de reintegração de posse. 

O casal, Valdemir de Paula e Lucilene Pereira de Jesus, ambos de 43 anos, acumula experiência nesse tipo de movimento. Lucilene conta que há oito anos os dois começaram a liderar invasões, depois de aprender todos os passos participando de reuniões na ocupação Zumbi dos Palmares, no prédio do INSS da Avenida Venezuela. Além de terem vivido no edifício do INSS, Lucilene conta que eles já invadiram um imóvel na Rua dos Inválidos e, paralelamente à ocupação em Laranjeiras, mantêm outra na Rua Bento Lisboa, no Catete. No edifício da Rua Marquesa de Santos, Lucilene diz que agora vivem mais de 50 pessoas, incluindo muitas crianças e quatro adolescentes grávidas.

Valdemir afirma que descobriu o edifício quando foi buscar água no Parque Guinle, já que na ocupação da Rua Bento Lisboa não haveria água nem luz. Lucilene guarda com ela as chaves do terreno do Catete. Já na invasão da Rua dos Inválidos, na Lapa, Valdemir só saiu depois de entrar em acordo com o proprietário, que pagou R$ 6 mil para cada uma das três famílias. Ele conta também que deixou um prédio na Praça Mauá após ter negociado R$ 20 mil para todos que lá moravam.  — Ocupei por necessidade. Ganho R$ 900 e não quero ir para a favela, porque tenho uma filha de 16 anos — justifica Valdemir, que trabalha como porteiro em Santa Teresa e, antes de passar a viver em áreas invadidas, morava com a família de aluguel na Rua Santo Amaro, altura da Rua Fialho, na Glória.

De acordo com Lucilene, as novas famílias que chegaram ao Barão de Magdalena, vindas de outra ocupação, na Zona Portuária, não teriam relação com o casal e receberiam aluguel social. Pelos corredores, há um certo clima de discórdia. Na sexta-feira antes do carnaval, Lucilene, que se diz manicure, limpava o terceiro andar onde, segundo ela, será montado um escritório para o advogado dos primeiros invasores. O casal, a filha de 16 anos e dois gatos da família moram num apartamento de um quarto no térreo do prédio, que conta hoje com poucos móveis: apenas um sófá, uma pequena mesa e um armário de documentos. Há um mês e meio, quando arrombaram os cadeados da portaria, os dois trouxeram com eles mais seis famílias. Agora, Lucilene alega já ter perdido a conta de quantas moram no lugar. — Meu marido estava olhando há quase um ano esse prédio, que estava abandonado pelo dono. Um dia, eu, ele e mais seis famílias amigas entramos. Entramos aos poucos, aconselhando as pessoas a fazerem a mudança de madrugada para não chamar a atenção dos moradores da rua, que chegaram a ligar para a polícia — conta Lucilene, dizendo que as ocupações lideradas por ela e Valdemir são estudadas previamente. — Pesquisamos antes o lugar e levantamos a certidão de ônus reais no Registro de Imóveis para ver a sua situação. 

Para levantar os documentos, Lucilene e o marido teriam gastado, do próprio bolso, R$ 350.
Valdemir alega que o prédio vinha servindo de abrigo para usuários de crack. Ele afirma que, a fim de convencer quem estava lá a sair, fingiu que era representante de uma empresa de São Paulo que estava a mando do proprietário. Para a cena parecer real, simulou que falava no celular com o dono. Valdemir conta que não houve confronto. O proprietário do Barão de Magadalena, que prefere não se identificar, comprou o prédio há um ano e nega o abandono. Ele conta que um empregado ia a cada quatro dias ao imóvel pegar correspondências. Seu projeto é retomar o prédio, fazer uma reforma completa e colocar os apartamentos à venda. Já corre na Justiça um processo criminal para a retirada dos invasores. — Sempre passava lá para pegar as correspondências. Um dia vi que tinham invadido. Conversei, pedi para eles saírem, mas tive de entrar na Justiça — afirma o dono, que fez um boletim de ocorrência na 9ª DP (Catete) e não pretende pagar o valor pedido em troca da desocupação.

Apesar de a situação incomodar a vizinhança, que tentou conter a ocupação chamando a polícia, uma moradora da área tentava com Lucilene conseguir um apartamento para sua empregada no imóvel, na sexta-feira antes do carnaval. A comerciante Lúcia Elizeu, que mora perto do prédio invadido, diz que está preocupada e conta que os novos moradores não interagem com os vizinhos: — Estou me sentindo insegura, não sabemos quem está lá dentro.

Dono do imóvel será notificado
Também morador da região, o engenheiro Roberto Garcia é a favor da retomada do imóvel:
— Gostaria de vê-lo fechado ou demolido.

De acordo com informações de vizinhos, o prédio seria abastecido de energia por meio de um gato feito em um poste da rua. Valdemir, por sua vez, disse que “mexe com eletricidade” e, assim, resolveu o problema da falta de luz. O proprietário, no entanto, garante que continua pagando as contas de energia e água do prédio. O advogado Antônio Ricardo Correia, especialista em direito imobiliário, explica que o fato de as famílias estarem lá há menos de um ano permite a retomada da posse por decisão liminar, sem a necessidade de os invasores serem intimados pela Justiça: — A situação só seria diferente se fossem índios, quilombolas ou se houvesse uma autorização especial para a ocupação.

A Subprefeitura da Zona Sul informou que solicitou à Inspetoria Regional de Licenciamento e Fiscalização a identificação do proprietário e a sua notificação. O órgão afirma que só pode agir se nada for feito pelo dono. Nesse caso, o município poderia entrar na Justiça com um pedido de desapropriação do prédio.

Fonte: O Globo

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/grupo-invade-predio-vazio-pede-20-mil-de-indenizacao-para-sair-11843131#ixzz2veTNzkrQ
© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/grupo-invade-predio-vazio-pede-20-mil-de-indenizacao-para-sair-11843131#ixzz2veTDKv9V
© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/grupo-invade-predio-vazio-pede-20-mil-de-indenizacao-para-sair-11843131#ixzz2veSzqxE1
© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada