Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

quarta-feira, 5 de março de 2014

Ucrânia, xadrez de cinco

Até recentemente, o establishment acadêmico do mundo ocidental parecia ter eleito a China como a principal ameaça à estabilidade das relações internacionais. 
Esse sentimento acentuou-se a partir de 2013, depois que o país asiático demarcou, unilateralmente, uma zona de defesa aérea sobre o Mar da China. Não têm sido poucas as análises que aventam a hipótese de que a rearrumação estratégica chinesa possa conduzir a confrontos bélicos.

Tropas russas continuam chegando em massa à Crimeia, segundo guardas ucranianos

Nas últimas 24 horas, dez helicópteros de combate e oito aviões de transporte russos aterrissaram na região
Mas agora, outra vez, as atenções dos analistas voltam-se para a Ucrânia e suas relações com a Federação Russa, onde atores e cenários há tempos distanciados do palco principal ressurgem como os principais protagonistas. Incomodado com os arroubos independentistas do país vizinho, Moscou entrou em cena com linguajar e comportamento truculentos, próprios dos anos da Guerra Fria.

O governo de Putin fala grosso e ameaça recorrer ao poder militar para impedir que a Ucrânia saia de sua área de influência. Washington reage, advertindo que se uma intervenção militar na Ucrânia “terá consequências”. Mas as similaridades com o período da Guerra Fria são apenas gestuais. A Guerra Fria era, em sua essência, bilateral ( EUA x União Soviética), num mundo que a China era apenas um ator secundário e a Europa muito mais dependente dos Estados Unidos.

O que para a Rússia está em jogo na Ucrânia é uma questão estratégica secular. Trocando em miúdos, teme que o namoro dos ucranianos com a União Europeia acabe por completar o desmantelamento de sua influência e da expressão estratégica no cenário internacional. Em particular, os russos temem perder o porto de Sebastopol, na Crimeia, o único porto de “águas quentes” em que podem manter ancorada parte de sua frota.

Há dias, o ex-Consultor de Segurança Nacional dos EUA (governo Jimmy Carter) Zbigniew Brzezinski comparou a situação da Ucrânia a um jogo de xadrez jogado a quatro mãos: a da Rússia, de um lado, e do outro as dos Estados Unidos, da União Europeia e da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte). É um jogo de três contra um. E cada movimento do Ocidente só faz encurralar mais e mais a Rússia.

Hoje, na verdade, há um quinto e muito importante parceiro nesse tabuleiro: os próprios ucranianos. Em seu livro “O Grande Tabuleiro” (The Grand Chessboard), Brzezinski observou que “sem a Ucrânia, a Rússia se tornaria um estado imperial predominantemente asiático, com envolvimento estratégico limitado à Ásia Central. Mas se Moscou conseguir manter a Ucrânia e seus recursos sob seu controle, a Federação Russa pode manter e reforçar seu status estratégico global. Os americanos ainda têm uma outra preocupação: a de que russos e alemães venham a se entender, abrindo caminho para um acordo entre a Europa e a Rússia, cujo resultado seria diminuir a expressão dos EUA na região".

O voto unânime do senado russo, ontem, autorizando a intervenção militar na Ucrânia ,era previsível. A questão é que se partir da palavra para a ação, Vladimir Putin estará violando dois acordos internacionais, como observa o historiador britânico Timothy Snyder. Um, assinado com os Estados Unidos e a Grã-Bretanha em 1994 de respeitar a independência ucraniana em contrapartida de a Ucrânia abrir mão de seu arsenal nuclear.
Outro, de 2010, com a própria Ucrânia, para a manutenção da base militar russa em Sebastopol, onde está acertado que os militares não poderiam sair do perímetro da base. A Ucrânia, por sua vez, colocou suas Forças Armadas em estado de alerta, e avisou que reagirá à altura no caso de uma invasão russa.

Mas a ameaça russa não é meramente militar. Em dezembro passado, os russos concederam à Ucrânia um grande desconto nos preços do gás, como parte de um pacote de assistência econômica de 20 bilhões de dólares. Pelas regras do entendimento, o preço do gás deve ser renegociado a cada três meses. A estatal russa Gazprom já advertiu que poderá elevar os preços do gás que fornece à Ucrânia se o país não pagar imediatamente suas dívidas para com a empresa, no valor de US$ 1,5 bilhão. Entre as palavras e declarações à ação há um abismo. Não há, nos governos ou no mundo acadêmico quem saiba o que vai ocorrer nos próximos dias. É esperar para ver.

Clique aqui para galeria de fotos CRISE NA UCRÂNIA

Por: Pedro Luiz\ Rodrigues 
 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada