Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

segunda-feira, 17 de março de 2014

VIOLÊNCIA À MULHER

Tragédias anunciadas

Número de tentativas de femicídios (morte de indivíduos do sexo feminino) em 2013, crime enquadrado na Lei Maria da Penha, ficou em 229 no Rio Grande do Sul. Monitorar esses dados é prevenir futuras mortes, diz Secretaria de Segurança Pública


Aniquiladas a facadas, alvejadas com disparos de revólver, espancadas até a morte tudo isso em um ambiente familiar que deveria ser saudável. O fim da vida foi trágico, em 2013, para 92 mulheres, todas vítimas de violência doméstica no Rio Grande do Sul.  O número poderia ter sido maior. Segundo dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), no ano passado, 229 mulheres conseguiram escapar da morte em 89 cidades gaúchas, ficando às margens de entrar para as estatísticas dos femicídios enquadrados na Lei Maria da Penha.

Não se pode chamar de sorte, mas de desfechos menos infelizes. As tentativas de homicídio contra a mulher gaúcha começaram a ser mensuradas em 2013 pelo Observatório da Violência Contra a Mulher – parceria entre a SSP e a Secretaria de Políticas para as Mulheres –, com o objetivo de evitar futuras mortes. – Nos assassinatos, de uma forma geral, não há como prever quem vai matar quem. Mas, na violência doméstica, monitorar os dados significa ter indícios de que aquela mulher está em situação de perigo. Nesses casos, autor e vítima estão bem delineados – afirma o titular da SSP, Airton Michels.

As estatísticas mostram que, em 2013, a cada 38 horas uma mulher sofreu atentado à vida no Estado. As cidades que lideram a lista são Porto Alegre, com 36 casos, Rio Grande, com 11, e Caxias do Sul, com 10. – São números altos, ainda mais considerando que todas as ocorrências poderiam ter sido convertidas em mortes de fato – aponta o secretário.

Ao longo dos quase oito anos em que a lei está em vigor, cada vez mais mulheres têm se sentido encorajadas a denunciar as agressões que, em sua maioria, são feitas pelos próprios companheiros ou ex-companheiros. Os dados estão no Relatório Lilás, documento elaborado no ano passado pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa.

De acordo com a senadora Ana Rita, relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que fez, no ano passado, uma radiografia da violência doméstica contra a mulher no Brasil, dois terços das vítimas de tentativa de homicídio procuram a delegacia. – Considero isso um grande avanço. Significa que a mulher tem mais serviços à disposição e está mais bem informada. Hoje, 90% das mulheres brasileiras conhecem a Lei Maria da Penha ou já ouviram falar – diz.

Raiva e ciúme são o estopim
No entanto, a análise feita pela professora Lia Zanotta, do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher da Universidade de Brasília (UnB), é de que os 229 casos computados pela SSP em 2013 são um número mínimo. Para ela, ocorrências registradas como ameaça ou lesão corporal também poderiam ser enquadradas como tentativas de femicídio.

Lia e Ana Rita convergem opiniões quando dizem que esses crimes são causados, principalmente, por ciúmes ou raiva pelo anúncio da separação. Foi o que aconteceu em Rio Grande com Paula Rodrigues Veleda, 32 anos, morta com quatro tiros a caminho da escola onde dava aulas de português. 
 
Tipo de crime comum a todas as classes sociais, a violência contra a mulher ocorre, em mais de 80% dos casos, dentro de casa, um espaço privado onde, em tese, a polícia não pode estar para testemunhar.
 
[a Lei Maria da Penha é, em princípio, adequada para coibir a violência contra a mulher, mas, necessita de uma série de mudanças que resultem em adaptações e a tornem mais eficiente no sentido de impedir que agressões continuem ocorrendo contra as mulheres - inclusive assassinatos - mesmo após se encontrarem 'cobertas' pelas "medidas protetivas".
Duas são de extrema urgência;
- uma tornando realmente eficaz as "medidas protetivas" e que exigem que a mulher ameaçada passe a ter uma proteção efetiva, real, permanente contra agressões - seja pelo seu recolhimento provisório a um local seguro, ou pela sua colocação sob proteção policial, mudança provisória de residência ou mesmo a prisão do possível agressor;
- aumento em no mínimo 50% da pena aplicada a quem ataque mulher que esteja sob "medida protetiva" e sendo um terço da pena total cumprida em regime fechado.
Só medidas enérgicas - as citadas são sugestões feitas de improviso, sem um estudo mais profundo - impedem que mulheres sob "medidas protetivas" sejam assassinadas, bastando para tanto que o agressor queira realmente matar.]
 
 
Fonte: Zero Hora 
 
 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada