Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Militares torturados foram obrigados a sair das Forças Armadas (duas “estórias” mal contadas ou busca por uma indenização tardia?)



Soldado do Exército Luiz Claudio Monteiro da Silva foi preso e torturado por quase um mês por gostar de Darcy Ribeiro
“Um país se faz com homens e livros”. Foi por causa desta frase, tirada de um livro de Darcy Ribeiro, que o soldado do Exército Luiz Claudio Monteiro da Silva, que entrou nas Forças Armadas em 1987 no 24° Batalhão de Infantaria Blindado da 3ª Companhia, na Ilha do Governador, foi preso e torturado por quase um mês. O soldado recém-chegado ao quartel, aos 19 anos, leu a um colega de farda a frase de Monteiro Lobato repetida pelo ex-ministro da Casa Civil de João Goulart. No dia seguinte, foi levado para a prisão do quartel, onde começou o interrogatório. - Você sabia que Darcy Ribeiro é um subversivo? - disseram seus superiores.
- Eu tenho admiração pelo grande reitor e educador que ele foi, minha mãe era analfabeta, e tudo que eu tenho é a educação - respondeu. - Então você compactua com esse tipo de atentado contra o estado. Darcy Ribeiro e Leonel de Moura Brizola são a mesma pessoa - retrucaram. Ao que completaram: Você sabia que a ditadura aqui não acabou? Aquilo ali (abertura política) não existe, é uma mentira.

Por mais de um mês, Luiz Claudio ficou preso e foi torturado com a antena do rádio comunicador, que servia para dar choques no corpo. Quando os militares perdiam a paciência com a falta de informações sobre companheiros do regime, ele era levado para a cela conhecida como “redondão”, às margens da Baía de Guanabara. Quando a maré subia, a água chegava no pescoço: Era uma espécie de gaiola suspensa, e quando a maré enchia a água subia até o peito. Me jogavam lá e diziam que eu não passaria daquela noite. E jogavam bombas de gás lacrimogêneo, de efeito moral, e você só via um raio de sol lá em cima. Tenho problema de respiração até hoje.
— Quando não conseguiram nada, me isolaram dentro do quartel. Ninguém queria ficar perto de mim. “Esse aí é o subversivo, o político”, eles diziam. Eu ficava no quartel como um percevejo.

Alguns anos depois, Luiz Claudio contou que foi obrigado a assinar um documento pedindo para se desligar do Exército. — “É melhor assinar, você vai sair andando ou na horizontal”, eles me diziam. Então eu assinei. Passei muita dificuldade quando saí do Exército, quantas vezes eu fiquei sem luz, fiz comida em fogareiro. Eu jamais fiz apologia à política, eu apenas tinha admiração pelo Darcy Ribeiro como educador, e admiro até hoje. Eu fui bode expiatório, eu não conhecia nada de política. Queria servir, tinha um plano de carreira, e vi tudo desmoronando.

Barras de ferro perfuravam a carne
Laureano Silva dos Santos traz no corpo há 45 anos as marcas das sevícias sofridas na Base Aérea dos Afonsos em 1969, um ano depois de entrar na Aeronáutica, para servir no Corpo de Bombeiros da força. São pequenas marcas mal cicatrizadas em várias partes das mãos e do peito, resultado de duas sessões diárias de tortura ao longo de dois meses, onde foram usadas pequenas barras de ferro que eram pressionadas contra a pele, perfurando a carne. Elas também eram colocadas entre os dedos das mãos e, em seguida, apertadas todas de uma vez pelo torturador para obter informações.— Esses ferrinhos eles colocavam na mão, no meio dos dedos, e apertavam. Quando eu comecei a não sentir tanta dor, ele tirou a minha bota e arrancou a unha do dedão. Quando me prendeu, ele mostrou várias fotos e perguntou se eu conhecia aquelas pessoas. Eu disse que conhecia, eram todos da Aeronáutica, eu passava toda hora por eles e tinha que fazer continência. “Você está preso. São todos terroristas”, me falaram.

Depois de dois meses de torturas, Laureano foi colocado em um buraco estreito, de oito metros de profundidade, nos fundos do quartel, próximo ao paiol. As noites, ele passava sentado. - Me desciam com uma corda e eu passava as noites lá no escuro, dentro do buraco. Quando saía, era para ir para a tortura. Isso durou oito dias. A comida, quando ia, era uma lavagem que descia pela corda. Mas a fome era tanta que tinha que comer, até misturada com barro. Necessidade era tudo ali dentro também. Em março de 1970, Laureano foi solto e obrigado a dar baixa das Forças Armadas. Ele conta que só conseguiu obter o certificado militar cinco anos depois. Neste ínterim, já que não tinha documentos, trabalhou clandestino e chegou a ser preso em uma blitz da polícia por não portar nenhuma identificação. - Uma vez cheguei a ser preso porque não tinha documento. Quem apareceu no xadrez? O cabo Jaime. Mas, na época, eu já tinha feito um curso para detetive, por isso não me autuaram. Eu estava sempre sendo perseguido.

Fonte: O Globo


Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada