Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Poupança sob governo Dilma só leva ferro - Alta da inflação impede ganho real da caderneta de poupança em 2014

Inflação alta, rendimentos baixos = ferro no poupador
Inflação baixa, juros baixam, rendimentos da poupança baixam = ferro no poupador

Alta da inflação dificulta ganho real da caderneta de poupança em 2014 

Aplicação mais popular do Brasil também perde atratividade com a elevação do juro básico, mas continua sendo boa opção no curto prazo - claro que é boa opção por falta de alternativas e por permitir que o prejuízo do poupador seja menor

Em 2013, a captação da caderneta de poupança foi recorde: R$ 71 bilhões. Ganhou de muitos fundos de renda fixa, mesmo com o ciclo de alta dos juros básicos (taxa Selic). Neste começo de ano, no entanto, o cenário é outro: a volta da Selic aos dois dígitos e a perspectiva de inflação próxima ao teto da meta do governo, de 6,5% ao ano, parecem minar parte da atratividade da aplicação mais popular do Brasil.  

De acordo com o Banco Central, de janeiro a março a diferença entre aplicações e resgates das poupanças (a chamada captação líquida) foi 49% inferior à registrada no mesmo período de 2013. Se comparada aos últimos três meses do ano passado, o tombo é ainda maior: 76%. No atual panorama macroeconômico, o retorno da poupança tende a empatar ou até ficar abaixo da inflação. "A poupança renderá cerca de 6,5% ao ano e a inflação já está girando em torno disso", alerta o diretor da Easyinvest Título Corretora, Amerson Magalhães.

Caso o cenário se mantenha, haverá perdas do poder de compra dessas aplicações. Quem investiu qualquer quantia na poupança em 1º janeiro, por exemplo, já está perdendo. "No acumulado de 2014, a caderneta rendeu 1,73% ante uma inflação de 2,17%", compara o pesquisador do Instituto Assaf, Fabiano Guasti Lima. A regra da poupança mudou em 2012. Hoje, quando a taxa Selic está em 8,5% ao ano ou abaixo desse nível, a caderneta rende 70% do juro básico mais a variação da Taxa Referencial (TR). Acima disso - caso do atual momento - a poupança rende 0,5% ao mês ou 6,38% ao ano, fora a TR.

Em 12 meses, a Selic subiu 3,5 pontos, para 11% ao ano, o que ajuda a aumentar um pouco o rendimento da TR. Ainda não há consenso no mercado sobre a continuidade da alta do juro básico, mas, de todo modo, novas elevações não devem ter impacto significativo na TR a ponto de melhorar a situação da poupança. A estimativa é que fundos DI com taxa de administração de até 1% já superem os rendimentos da caderneta. Pelos dados da Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), a taxa média dos fundos referenciados DI em janeiro era de 0,73% (para qualquer cliente). Só para varejo a média era maior: 1,17%. Aplicações atreladas à inflação também vivem uma boa fase e ajudam a tirar o brilho da poupança.

Alternativas. Com preços e juros subindo, especialistas indicam produtos que ofereçam maiores possibilidades de ganho. "Com o aumento da inflação, o investidor precisa tomar bastante cuidado", diz Magalhães, da Easyinvest. Ele destaca a segurança trazida por carteiras mais diversificadas de investimento. "O ideal é fazer um mix, comparando liquidez e rentabilidade". Mas, caso os preços se mantenham em alta, a tática pode não adiantar. "Não há garantia de bater a inflação mesmo diversificando as aplicações", diz o administrador de investimentos, Fábio Colombo.

De uma forma ou de outra, entre as alternativas à poupança está o Tesouro Direto. Os títulos públicos atrelados à inflação - Notas do Tesouro Nacional Série B (NTN-B) e Série B Principal (NTN-B Principal) - atualmente pagam juro fixo a partir de 6% ao ano mais a variação do IPCA. Ou seja, o investidor fica protegido do aumento dos preços e tem um ganho real de 6% ou mais. No Tesouro Direto, o investimento mínimo é de uma fração de 10% do valor do título inteiro. Portanto, como o papel mais barato custa pouco mais de R$ 600, a aplicação mínima é de R$ 60. Quanto à liquidez, o governo promove leilões de recompra dos papéis todas as quartas-feiras, mas o indicado é permanecer até o vencimento. É importante ressaltar também que os títulos públicos, assim como os fundos de investimento, sofrem cobrança de Imposto de Renda. "A lista de produtos do mercado hoje é muito vasta. Devem ser observados dois pontos na escolha: o prazo que se pretende investir, para saber quanto de imposto será pago, e a taxa de administração", diz Lima.

Entre as aplicações que não possuem IR nem taxa de administração, como a poupança, há as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Nesses casos, as desvantagens são a baixa liquidez e o alto valor inicial para as aplicações (em torno de R$ 30 mil).

Pequenas economias. Apesar do cenário mais desfavorável, a poupança não deixou de ser indicada para certos casos. "Se uma pessoa tem um compromisso próximo, como uma viagem ou o pagamento de parcelas de um carro, a poupança ainda é uma boa escolha. O dinheiro rende, mas rende pouco", diz Lima.

Mais do que um investimento, a poupança é uma "proteção contra a pobreza" na compreensão do brasileiro, diz o coordenador do Centro de Estudos em Finanças da FGV/SP, William Eid Júnior. "Mesmo que perca rentabilidade, estudos comportamentais mostram que não necessariamente o brasileiro trocará a modalidade de investimento." Para o professor de finanças do Insper, Ricardo Rocha, trata-se de uma boa porta de entrada no mercado financeiro. "A caderneta serve para iniciar o processo de acumulação de recursos com uma liquidez de curto prazo", explica. A partir de R$ 10 mil e prazos mais longos (de dois anos), já é possível migrar para fundos DI ou de renda fixa ou ainda para Tesouro Direto, defende Rocha.

Em 2013, 55,5% das aplicações da poupança eram de até R$ 100, segundo balanço do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Estendendo o universo para até R$ 20 mil, chega-se ao porcentual de 95% do total de investidores da caderneta.

Fonte: O Estado de São Paulo

 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada