Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sábado, 5 de abril de 2014

Revanchistas obcecados querem o fim da Lei da Anistia - esquecem que se tal lei for revogada e a revogação retroagir o "estado democrático de direito" também será o que será bem pior para os revanchistas

Por que o Brasil deve rever a Lei da Anistia

Em meio às manifestações pelos 50 anos do Golpe de 64, cresce no País um movimento para que agentes de Estado, civis ou militares que cometeram crimes durante a ditadura possam ser punidos. 

Saiba por que a revisão da norma de 1979 é necessária 

Na terça-feira 1º, a presidenta Dilma Rousseff convocou investidores e ministros para a cerimônia de assinatura de contrato da concessão do Aeroporto do Galeão à iniciativa privada. Mas aquele momento de rotina para qualquer governo produziu uma emoção que os brasileiros não devem esquecer tão cedo. “Minha alma canta, vejo o Rio de Janeiro... dentro de mais um minuto estaremos no Galeão”, disse a presidenta, cantarolando o “Samba do Avião,” para acrescentar, em seguida, com voz embargada e olhos marejados:  “É uma síntese perfeita do que é a saudade do Brasil, a lembrança do Brasil e, melhor de tudo, voltar ao Brasil chegando ao Galeão.” Obra-prima de Antônio Carlos Jobim, composta em 1962, o “Samba do Avião” transformou-se, nos anos seguintes, na avaliação de Dilma, na esperança íntima de milhares de exilados do regime militar que só puderam retornar ao País depois que, em 1979, o Congresso aprovou a Lei da Anistia. Dilma costuma sentir emoções fortes em situações que lembram os 21 anos da ditadura, o que é particularmente compreensível para quem ingressou numa organização armada e, mais tarde, enfrentou a prisão e a tortura em dependências militares, “recebendo choques elétricos em tudo quanto é lugar.”
No dia 1º de abril, parlamentares ergueram cartazes na Câmara com fotos de desaparecidos políticos e militantes perseguidos, torturados  e mortos durante a ditadura. No mesmo dia, a presidenta Dilma se emocionou ao relembrar a volta dos exilados
 Por que também não seguraram cartazes com fotos de PESSOAS DE BEM, INOCENTES, assassinados pelos porcos guerrilheiros e terroristas? muitos sequer foram indenizados.

Registrada dois dias antes da cerimônia no Galeão, a passagem de 50 anos do golpe de 64 foi marcada por uma situação nova, porém. Num movimento capilar, um contingente numeroso de brasileiros tem se mobilizado pela vontade de conhecer a fundo os segredos da ditadura, em particular aquele crime que se tornou sua marca repugnante e vergonhosa – a tortura. Opondo-se à determinação da lei de 1979, confirmada pelo Supremo Tribunal Federal em 2010, que tem impedido o julgamento de oficiais e delegados acusados de tortura e execução de adversários políticos, cidadãos e cidadãs querem levar os torturadores e demais responsáveis ao banco dos réus. Na última semana, a discussão sobre a revisão da lei, de 1979, esquentou nos meios políticos e acadêmicos. A organização da sociedade civil Anistia Internacional Brasil lançou na terça-feira 1º, mesmo dia do emocionado depoimento de Dilma, uma campanha para que agentes de Estado, civis ou militares que cometeram crimes durante a ditadura militar possam ser punidos. A iniciativa ganhou o apoio da OAB.  A população também se mostra a favor. Segundo o DataFolha, hoje 48% dos brasileiros são favoráveis ao julgamento de torturadores e 37% são contra. Em 2010, a situação era invertida: 45% eram contra o julgamento de torturadores e 40% eram a favor.  

Na semana passada, enquanto os candidatos melhores colocados nas pesquisas eleitorais se mantiveram em silêncio sobre o que fazer com a Lei da Anistia, Dilma Rousseff disse que reverenciava “os que lutaram pela democracia, enfrentando a truculência ilegal do Estado”, mas também afirmou: “Reconheço e valorizo os pactos políticos que nos levaram à redemocratização.” Pelo menos uma parte do PT não concorda mais com isso. Na mesma semana, o senador Humberto Costa (PT-PE), que é líder do partido, fez um discurso a favor da revisão. Nos próximos dias, quando um projeto de revisão apresentado pelo senador pelo Amapá Randolfe Rodrigues, candidato a presidente pelo PSOL, entrar em debate na Comissão de Direitos Humanos, outros integrantes da base do governo irão se colocar a favor. A petista Ana Rita (PT-ES), que é presidente da Comissão, também já disse que é favorável. Em 2011, quando Luiza Erundina (PSB-SP) apresentou um projeto semelhante na Câmara dos Deputados, a proposta foi enterrada na Comissão de Constituição e Justiça e não saiu do lugar. Hoje, o ambiente político é outro. [O Congresso Nacional NÃO TEM PODÊRES para rever a Lei da Anistia.
A Lei da Anistia foi incluída na legislação que convocou a Assmbléia Nacional Constituinte com isso foi recepcionada pela CF 88.
O Congresso Nacional pode REVOGAR a LEI DA ANISTIA, o que equivale a sua extinção, mas pela Constituição Federal, as leis que cuidam de matéria penal quando são modificadas ou revogadas, seus efeitos não podem retroagir para prejudicar - está inserido no Capítulo dos Direitos Individuais que são CLÁUSULAS PÉTREAS = cláusulas constitucionais que não podem ser modificadas, emendadas, pelo Congresso Nacional.
Só podem ser modificadas por uma ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE.
Assim, caso revoguem na totalidade toda a Lei de Anistia, seus efeitos até a data da revogação permanecem - tanto os militares que combateram os terroristas quando os terroristas, guerrilheiros e assassinos que conspiraram contra o Brasil NÃO PODERÃO SER PUNIDOS PELOS SEUS ATOS. ESTÃO ANISTIADOS E ANISTIADOS PERMANECERÃO.
Se eventuais alterações no texto da Lei de Anistia apenas torná-la unilateral (anistiando apenas os porcos terroristas) tais efeitos não poderão retroagir e assim TODOS OS ANISTIADOS - militares, integrantes das forças de segurança e terroristas  - PERMANECERÃO ANISTIADOS.
Qualque mudança que altere o quadro exposto representará uma violação ao "estado democrático de direito" e, sendo este violado, o Brasil se tornará um PAÍS SEM LEI, SEM ORDEM - um pouco pior do que está a Síria.
Os revanchistas precisam bater com a cabeça nas paredes e ver se conseguem entender que em MATÉRIA PENAL a Lei só pode retroagir para beneficiar os réus, acusados, etc.
Quanto a eventual interferência do Supremo é algo inconcebível. A Lei está em vigor há 34 anos, a vez em que foi contestada - após trinta e um anos de vigência - foi confirmada pela Supremo Tribunal Federal.
Esperar a composição da Corte Suprema ser modificada e voltar ao assunto significa acabar com toda a segurança jurídica do Brasil - situação que é incompatível com o "estado democrático de direito". ]

Em 1979, um combativo parlamentar de oposição, Alencar Furtado, do Paraná, foi à tribuna dizer que o projeto aprovado “anistia com antecedência os torturadores e marginaliza os torturados.” O que se modificou, em 25 anos, foi a visão sobre o que se fez naquele tempo. Se antes a Lei da Anistia era vista como uma ponte para a transição da ditadura à democracia, duas décadas e meia depois é enxergada como um obstáculo para a consolidação de um regime de direitos e liberdades fundamentais, num país onde a Constituição afirma que a tortura é um crime “imprescritível”. Por trás dessa mudança, encontra-se a Comissão Nacional da Verdade, criada por decreto presidencial em 2012. [a Com Omissão da Verdade não tem moral para pleitear reforma nem da Lei das Contravenções Penais que cuida do 'jogo do bicho'.
É um amontoado de revanchistas, pagos com dinheiro público e que se dedicam a apresentar versões para fatos - versões sempre de uma única pessoa e quando cita eventuais testemunhas, são testemunhas que ja morreram.]

Organismo de caráter oficial, com acesso assegurado a todo documento público e poder de convocar toda autoridade que possa lhe prestar esclarecimentos, em menos de dois anos realizou 450 audiências pelo País. Abriu um debate que ajudou muitos brasileiros a tomar contato com uma realidade que desconheciam – e outros tinham pavor de encarar. A atividade da Comissão Nacional fermentou o nascimento, sem que ninguém tivesse planejado, de outros 75 comitês, em 21 Estados, dando origem a uma estrutura descentralizada pelo funcionamento, mas unida pela ideia de que é preciso saber mais sobre o passado político do Brasil. [a autoridade da Com Omissão da Verdade,  em termos práticos, é nenhuma.
Pode convocar pessoas mas se a convocação não for atendida o crime cometido pelo "desobeidente" é punido com uma cesta básica de um quilo de feijão.
Também o convocado pode comparecer e simplesmente entrar calado e sair em silêncio e a única coisa que a "Com Omissão da Verdade" pode fazer é mandar um dos seus escritores de plantão criarem um relato apresentando deduções do que o silêncio do convocado quer dizer.
Finalizando: se essa "Com Omissão de Verdade" e seus filhotes espalhados pelo Brasil aforam - existe "comissão da verdade" até em prédios residenciais - tivesse alguma autoridade o coronel delator Paulo Malhães teria sido preso por perjúrio, já que em um depoimento a tal "comissão" ele declarou que sumiu com o cadáver do Rubem Paiva e dias depois, diante da mesma comissão, disse que não havia sumido com tal cadáver - um fato desse acontecendo em uma comissão séria o mentiroso é preso em flagrante pelo crime de PERJÚRIO.]

 
Algumas revelações obtidas pelo Comitê da Verdade têm caráter particularmente chocante, contribuindo para que o País de fato se pergunte como deve reagir a elas. Um exemplo: divulgado pela tevê e pela internet, o depoimento de Paulo Malhães, coronel da reserva do Exército que na década de 1970 participou de sessões tortura e de macabras operações para o ocultamento de cadáveres,  causou choque e indignação. “Quebrava os dentes. As mãos (eu cortava) daqui para a cima,” disse, entre risos de escárnio. Quando lhe perguntaram quantas mortes havia ocorrido no período, o coronel respondeu: “Tantas quanto foram necessárias.” Se a Lei da Anistia for revista, torturadores conhecidos como Malhães e até militantes de esquerda alvos de processo ainda em vigor poderão ser punidos.

Fonte: IstoÉ Brasil

[Nota do Blog Prontidão: a matéria traz ao final uma entrevista com w.d, presidente da "Com Omissão da Verdade do Rio".
Dentro da nossa política de não jogarmos holofotes sobre tal individuo - tem pretensões políticas para outro/2014 - mesmo que seja a tênue luz de um vagalume, não vamos transcrever a entrevista e continuamos com a posição de só grafarmos o nome do mesmo as iniciais e em minúsculas.]

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada