Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Após parar Brasília, manifestantes prometem atos ainda maiores - legado da Copa é questionado


Em resposta à acusação de que as manifestações levam pautas muito amplas e difusas às ruas, o grupo definiu o que vai reivindicar em cada protesto
Dois homens empurram bueiro pela pista: pedaços de concreto da calçada também foram arrancados e acabaram usados como arma contra os PMs
O protesto que parou Brasília na tarde de ontem não teve nem liderança nem pauta em comum, com exceção da crítica à Copa do Mundo. Coletivos da juventude, trabalhadores sem-teto e indígenas aproveitaram a apresentação da taça do torneio para demonstrar a revolta com os gastos feitos com o Mundial. Além dos ataques aos benefícios que o governo brasileiro concedeu à Federação Internacional de Futebol (Fifa), os grupos pediam melhorias em políticas habitacionais e garantias de direitos constitucionais.

As principais articulações do ato foram do Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST), que levou grande número de manifestantes, e do coletivo Juntos, movimento nacional de jovens. No caso dos trabalhadores, a maior reivindicação se refere a melhorias nas políticas públicas de moradia. O grupo pede que o governo federal regulamente as condições para o despejo de moradores de áreas invadidas e, ainda, a criação de uma nova Lei do Inquilinato, pois o movimento considera que a legislação atual permite a prática de preços abusivos.

O grupo aproveitou para colocar na pauta o pedido por moradia para todas as pessoas removidas para as obras da Copa. Em um contexto local, o movimento exige abertura de contas da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) e do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, bem como o fim dos leilões de terras públicas para as empreiteiras. “Muita gente não tem onde morar. Enquanto isso, o governo vende áreas que pertencem ao Estado para sanar as dívidas da construção do estádio”, criticou Edson da Silva, líder nacional do movimento.

Organizações formadas exclusivamente para denunciar os gastos com o Mundial também levaram contingente significativo ao ato na região central. Integrante do Juntos no Distrito Federal, Márcio Tavares questiona os sacrifícios cometidos para sediar a Copa. “É inadmissível aceitarmos passivamente que o nosso governo vire as costas para problemas que afetam o nosso cotidiano, como saúde, educação e moradia, e invista tanto dinheiro na construção de estádios”, justificou.

Eles ainda classificaram como violenta a ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope). As lideranças reclamaram que nem tiveram a oportunidade de dialogar com o comando da tropa e foram contidas com bombas de efeito moral nas proximidades do Estádio Nacional. Segundo elas, a intenção era fazer um protesto pacífico e não invadir a tenda onde estava exposta a taça. O Governo do Distrito Federal informou, por meio de nota, que “manifestações públicas e pacíficas fazem parte do processo democrático e que as forças de segurança da capital estão preparadas para garantir esse direito e proteger a população”. [o quanto esses manifestantes são pretensiosos: saem de casa e vão para locais públicos com o objetivo de promover bagunça, baderna, atos de vandalismo e ainda querem que a polícia desperdice tempo com diálogo.

Precisam se convencer que eles querem bagunçar e a força policial está presente para IMPEDIR que baguncem - não há espaço para dialogar com o individuo que pretende desrespeitar as leis de caso pensado.
que busquem realizar seus atos ilegais, até mesmo criminosos, mas não esperem complacência das autoridades policiais - qualquer complacência por parte da polícia deve ser considerada omissão criminosa.]
Novos atos
A Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancopa) colaborou no ato de ontem e promete organizar protestos ainda maiores nos sete dias de jogos em Brasília. Em resposta à acusação de que as manifestações levam pautas muito amplas e difusas às ruas, o grupo definiu o que vai reivindicar em cada protesto. “Em 15 de junho, cobraremos educação, saúde e serviços públicos de qualidade”, informou Thiago Ávila, integrante do Ancopa.

A dobradinha MTST e Juntos, dois movimentos de abrangência nacional, também organizou um grande protesto que levou 15 mil pessoas às ruas de São Paulo na semana passada. Diferentemente das últimas grandes manifestações no DF, a de ontem teve forte apelo político. Durante a mobilização, dezenas de pessoas carregavam bandeiras do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU)
.

 
População questiona qual será o legado da Copa do Mundo
 "É um erro (a Copa). Os hospitais estão um caos, sem médico, com pessoas morrendo na fila. Para que Copa? diz Ana Maria Machado, servidora pública
Desde que o Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo há sete anos, a população questiona qual será o legado para o país com a realização do megaevento. Agora, a 15 dias do início do Mundial, especialistas ouvidos pelo Correio afirmam que impactos positivos e negativos serão percebidos, de imediato, pelo povo, como obras de mobilidade urbana ou de crescimento no entorno dos estádios. E outros resultados só poderão ser conhecidos ao longo do torneio, como se o evento, por exemplo, conseguirá atrair turistas estrangeiros.

Professor da Universidade East London, Lamartine Pereira da Costa avalia que a palavra legado acabou banalizada com a realização da Copa no Brasil. Para ele, o ideal seria discutir quais serão os impactos tanto positivos quanto negativos, de acordo com as características de cada local. Contudo, Costa argumenta que qualquer nação que receba eventos desse porte contará com transformações apreciadas ou rechaçadas pela sociedade. Sociólogo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Ignacio Cano também defende que esse legado não seja visto como um saldo único da Copa.

Os dois especialistas avaliam que a mobilidade urbana não será um legado positivo a ser deixado pelo Mundial. “A população percebe que esse é um problema que está cada vez pior. Durante a Copa, algumas estruturas podem paliar a situação, mas, de fato, nada vai melhorar”, comentou Cano. Segundo Lamartine, a Copa, na África do Sul, em 2010, também sofreu pressão pública para melhorias no transporte público com a realização do megaevento. “Naquela época, eles maquiaram alguma coisa. Mas até hoje nada foi resolvido por lá”.


Arenas
Em relação aos estádios, os impactos serão diversos de acordo com a localidade onde foram construídos. Para Lamartine, haverá um legado positivo, por exemplo, na Arena Pernambuco, no Recife. “É provavelmente o dinheiro mais bem gasto entre as obras. Ele (estádio) foi planejado para desenvolver uma área distante da cidade”, conta. Ele faz uma ressalva, contudo, sobre as obras de reformas do Mané Garrincha, em Brasília. “Ela já pode ser considerado uma das arenas mais caras do mundo. Questiono se valerá a pena o seu custo para manutenção. Já que foram mais de R$ 1,9 bilhão só para construção”. Cano acrescentou que o alto custo das arenas de Manaus e Cuiabá também não resultará em resultados econômicos positivos, já que não são capitais com tradição no futebol.

Com a proximidade da Copa, a compensação do megaevento no país é o assunto na maioria das rodas de conversa. O Correio perguntou ontem para moradores de Brasília o que achavam do Mundial. “É um erro (a Copa). Os hospitais estão um caos, sem médico, com pessoas morrendo na fila, sem UTI, sem quarto para criança, há professores de greve, nunca vi tanta greve num país como esse. Para que Copa? Da minha parte, eu espero que (a Seleção Brasileira) perca no primeiro dia. É muito dinheiro, muito desperdício”, disse a servidora pública Ana Maria Machado, 46 anos.

 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada