Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Assassinaram um militar – onde estão os direitos humanos?



Assassinato do Capitão PMESP Mata
Na noite de ontem, foi assassinado o Capitão Mata, que por muito tempo comandou a PM na região em que eu exerço minha função de Delegado de Polícia, o Bairro dos Pimentas em Guarulhos. Antes de mais nada, quero deixar claro que, não existe aqui nenhum oportunismo, sensacionalismo ou demagogia. Eu conhecia o cara, apesar de não sermos grandes amigos, nos encontramos algumas vezes, oportunidades em... que ele era sempre polido, aprazível e respeitador. Era o típico "gente boa". As vezes, estrelas (Oficiais) e majuras (Delegados) não se dão tão bem, afinal, existem algumas divergências entre as Polícias estaduais, mas não era nosso caso. Capitão Mata era policial como eu, era natural do RJ como eu e se mudou para outro Estado como eu.

Capitão Mata não tinha algumas características que fizessem sua morte merecer a devida atenção:
- Mata era branco e sua morte não interessou a movimentos que lutam por igualdade racial.
- Mata era heterossexual e sua morte não interessou a movimentos que lutam por direitos de homossexuais.
- Mata não era bandido e sua morte não recebeu interesse algum de qualquer representante de grupos que lutam por direitos humanos.
- Mata não morava em favela ou periferia e sua morte não recebeu interesse de qualquer sociólogo, artistas oportunistas ou "Reginas Cazés" da vida.
- Mata não pertencia a qualquer minoria, portanto, não mereceu interesse de ninguém que não fosse os seus próximos.
Como se isso não se bastasse, ainda era policial (e seus colegas de caserna não atearam fogo em ônibus).

Policial, mais um motivo para ninguém lamentar sua morte, afinal de contas, a policial militar Fabiana Aparecida, morta covardemente em uma UPP no RJ, era mulher e sua morte não interessou a grupos feministas, era negra e sua morte não interessou a grupos de defesa da igualdade racial, e tinha vida humilde, mas não mereceu atenção de qualquer sociólogo que luta pelo fim de classes sociais.

Fabiana, assim como Mata, também era humana,
e assim como no caso de Mata, sua morte não mereceu, novamente, qualquer interesse de grupos de defesas de direitos humanos. O mesmo aconteceu com o perito de Osasco, Nicolau Constantini, e meus queridos amigos e colegas de Academia de Policia, Dr. Leonardo Mendonça e Dra.Denise Quiroga, ambos mortos em serviço.

O que se vê é que, mesmo para grupos de que militam em defesa aos direitos humanos, uns humanos valem mais que outros. E o pior é a escolha dos critérios que determinam o valor de cada um
. [o critério que mais valoriza o defunto é ser o morto um bandido, portador do homossexualismo, baderneiro, vagabundo; em suma, ser marginal ou exercer atividade que de alguma forma seja nociva à sociedade.
Se o morto tiver sido vítima de uma bala perdida, disparada durante um confronto entre policiais e bandidos, seu valor o torna merecedor de maior atenção dos grupos de direitos humanos. Se houver suspeitas – sendo policiais os acusados, as suspeitas que os comprometam se tornam provas robustas – de que o projétil partiu da arma de um policial é condenação na certa.
Deve ser também considerado que se os policiais, movidos por sentimentos humanitários, tentam socorrer a vítima e na pressa acontecer qualquer incidente com o corpo, mesmo laudos oficiais provando que quando ocorreu a situação adversa a vítima já estava morta – portanto, a forma como foi realizado o socorro em nada colaborou para a morte – a possibilidade dos policiais serem responsabilizados se torna maior.
E caso na equipe de policiais tenha um que já se envolveu em tiroteios com bandidos, ocorreu a morte de alguma marginal e o policial teve o ‘azar’ de sobreviver, esse seu azar é considerado pela ‘justiça’ agravante e mais um motivo para a prisão do/s  policial/is.] 

No caso de policiais, percebe-se claramente que, muitas vezes suas mortes merecem valor menor que a morte de um integrante de minorias, ou até mesmo de um criminoso, e outras vezes, não merece valor algum.  Ninguém merece ser asssassinado,  nem negros e nem brancos; nem ricos e nem pobres; nem homossexuais e nem heterossexuais; e, finalmente, nem bandidos e nem policiais.

Mas por que a morte de DGs e Amarildos merecem mais atenção que a morte de um policial?
Fala-se pouco que as chances de um policial ser morto, segundo estatísticas, é três vezes maior que a de outras pessoas, mas fala-se muito que as chances de um jovem de periferia ser morto é maior que a de outros jovens.

Capitão Mata é mais um nome em lápide esquecido.  É mais uma pessoa que escolhe o duro ofício de proteger a sociedade de criminosos e paga com a vida o preço dessa escolha, sem merecer atenção à altura da morte daqueles que ele combateu.

Capitão Mata deixa mulher, três filhos e um enteado. Todos igualmente esquecidos por aqueles que estão fora do meio do Capitão.
 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada