Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

terça-feira, 10 de junho de 2014

Eles ainda querem o comunismo aqui - Marina Silva apoia decreto bolivariano da Dilma. Ela saiu do PT, mas o PT não saiu dela.

Acreditem, eles ainda querem o comunismo aqui

A matéria da Veja desta semana explica esse decreto absurdo que os petralhas estão querendo impor goela abaixo à sociedade democrática deste país. Percebendo a grande possibilidade de perda de poder nas próximas eleições, resolveram criar outras formas de, vencendo ou perdendo, serão eles quem irão governar e definir os rumos deste país.

Um Decreto nos moldes bolivarianos - Veja O governo cede aos radicais do PT e agora quer que os “movimentos sociais” participem das decisões em quase todos os órgãos oficiais. O nome disso é sovietização

O PT nunca escondeu sua admiração pelos métodos e pelas práticas políticas de países que usam a democracia apenas como meio para fragilizar a própria democracia e, com o tempo, destruí-la por completo. No governo Lula, a primeira incursão nessa direção se deu no terreno da liberdade de informação. O partido tentou, sem sucesso, implantar o chamado Conselho Federal de Jornalismo, que nada mais era do que uma investida para controlar e censurar a imprensa, sempre um dos primeiros alvos da ideologia bolivariana, o totalitarismo populista tropical. Apesar da pressão da militância radical, Dilma Rousseff sempre rechaçou essa iniciativa. Ela também nunca tinha compartilhado outras tentações autoritárias latentes nos setores do seu governo que a luz não alcança. Queriam, por exemplo, que ela restringisse a atuação do Ministério Público. Há duas semanas, no entanto, o campo de força da presidente foi vencido, e ela cedeu ao ímpeto bolchevique de companheiros de partido. Dilma assinou um decreto que, levado ao pé da letra, aproxima perigosamente o Brasil da incivilidade democrática de vizinhos como Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina.


Sob o pretexto de aumentar a participação popular nas decisões de governo, Dilma assinou o decreto que institui a “Política Nacional de Participação Social” e o “Sistema Nacional de Participação Social”. O Executivo propõe que todos os órgãos da administração direta ou indireta tenham em suas instâncias decisórias conselhos formados por representantes da sociedade civil. Na forma, tudo muito democrático. Na prática, o conceito de sociedade civil, amplo demais para ser definido com justeza, se transforma nos chamados “movimentos sociais”, aqueles grupos aparelhados pelos radicais de esquerda, como o MST, as Ligas Camponesas e o segundo time vasto de idealistas que lucram com o próprio ideal ou querem que os brasileiros que trabalham duro se responsabilizem por sua sobrevivência.  São os quilombolas, os “sem-isso” e “sem-aquilo”. 

Pelo decreto presidencial, esse pessoal colonizaria os ministérios, autarquias, agências reguladoras, empresas de economia mista, enfim, quase toda a máquina administrativa do Estado. O decreto não esclarece qual seria o poder efetivo dos “sovietes”, conselhos em russo, nas decisões dos órgãos públicos. O governo não sabe explicar. Ou não pode explicar. A oficina onde o decreto bolivariano foi feito aposta que, com a sovietização do Brasil pelos conselhos, os radicais continuariam no comando do governo mesmo na hipótese de alternância de poder no Palácio do Planalto. Essa era uma das teses centrais de Vladimir Lenin, o principal ideólogo da revolução que implantou o comunismo na Rússia, criando uma “união de sovietes”, a União Soviética.

A palavra de ordem leninista “todo o poder aos sovietes” esclarece a dúvida que o texto do decreto bolivariano não quis dirimir. O primeiro passo é incrustar capilarmente os “conselhos”, ou “sovietes”, na máquina governamental. O segundo é garantir que eles tenham influência. O terceiro é, naturalmente, exigir “todo o poder aos conselhos”. Não é por acaso que a coordenação do Sistema Nacional de Participação Social ficará a cargo da Secretaria-Geral da Presidência, comandada pelo ministro Gilberto Carvalho, o “Gilbertinho”, que atua no governo como comissário-geral dos “movimentos sociais”, os quais sua pasta financia e sobre os quais tem total ascendência.

Gilbertinho usa os movimentos sociais como arma política. Cuida para que eles continuem existindo, fazendo com que suas pautas de reivindicação sejam, por definição, impossíveis de ser atendidas — pelo menos dentro da ordem constitucional de um país com democracia representativa em que viceja uma sociedade aberta. Basta conferir: os movimentos sociais da falange de Gilbertinho só podem se dar por satisfeitos com a derrubada radical do regime democrático representativo e a implantaçâo de uma ditadura disfarçada de modelo venezuelano. 

De tão descaradamente soviética, a iniciativa assustou até mesmo os deputados do PT na Câmara, que externaram reações desse tipo: “O que é esse decreto?! Mais um decreto mirabolante”. Em público, porém, como sempre, submeteram-se à férrea disciplina partidária, defendendo timidamente a medida. A oposição reagiu. O DEM apresentou um decreto legislativo que, se aprovado pela Câmara, anula a decisão presidencial. A proposta contra os arroubos dos radicais petistas conta com o apoio de mais oito partidos, inclusive governistas. Nos bastidores, o PMDB também sinalizou que votará contra o decreto de Dilma. Para evitar um desgaste com ela, o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), trabalha por uma solução negociada.

A ideia dele é convencer o governo a desistir do decreto bolivariano e mandar no seu lugar um projeto de lei ao Congresso. Os oposicionistas e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também cogitam recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a ofensiva bolivariana. “Nas democracias é o Congresso que representa o povo”, diz o jurista Ives Gandra. Felizmente, para os brasileiros, o decreto bolivariano deve ficar na lembrança como apenas mais uma daquelas tentativas “se colar, colou” dos radicais petistas.

Marina Silva apoia decreto bolivariano da Dilma. Ela saiu do PT, mas o PT não saiu dela.
A pré-candidata à Vice-Presidência pelo PSB, Marina Silva, elogiou a proposta do governo federal para a criação de uma política nacional de participação social. Para ela, a proposta é uma inovação na gestão pública que, ainda que possa ter um caráter eleitoreiro, veio “antes tarde do que nunca”. [Marina é analfabeta política e portadora do DNA petista, sendo favorável as políticas da 'cérebro baldio' Dilma Rousseff no que concerne ser favorável ao aborto - apesar de posar de evangélica -  defende a ditadura plebiscitária do falecido Hugo Chávez e outras asneiras do tipo; ou o PSB proíbe a candidata a candidata de conceder entrevistas antes de ser esclarecida sobre o que deve responder ou logo  estaremos livres da petista camuflada - a presença da Marina na chapa do Eduardo Campos em nada ajuda, já sua ausência facilita.]

Marina defendeu a iniciativa por trazer maior participação popular às decisões do governo. Ao fim de uma visita às instalações da ONG Afroreggae, na favela de Vigário Geral, zona norte do Rio, ao lado do pré-candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, ela afirmou que tentou implementar medidas nesse sentido quando era ministra do Meio Ambiente, durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva.

A proposta para a criação de uma política nacional de participação social, propõe consultas públicas antes da tomada de decisões do governo envolvendo, por exemplo, grandes obras. Questionado sobre o mesmo tema minutos antes, Campos foi cauteloso e evitou críticas ou elogios à proposta. Ele afirmou que ainda estuda a medida e não faria neste momento nenhum pronunciamento sobre o tema. “Estou fazendo uma análise aprofundada do documento para fazer um pronunciamento nos próximos dias”, disse Campos. [o próprio Campos ainda não quer se comprometer e condenar o decreto que tem o seu apoio velado; afinal, qualquer pessoa que seja contrária ao comunismo e outras ideologias similares se sentirá apta diante de uma simples leitura da excrescência chamada Decreto nº 8.243/14 a repudiar na íntegra aquele texto.]

Fonte: Blog Prosa e Política

Um comentário:

Jorge Nogueira Rebolla disse...

Hoje a Secretaria Geral da Presidência da República divulgou nota denunciando a revista Veja por não ter levando em consideração a "verdade" petista sobre o fim da democracia representativa no nosso país. Segundo o órgão chefiado pelo ministro Gilberto "caso Celso Daniel" Carvalho o totalitarismo do decreto da petista Dilma Rousseff não existe. Por quê mente?


VEJA: Quem define os movimentos sociais que participarão?
Secretaria-Geral: Cada conselho tem definição própria, que decorre, direta ou indiretamente, de legislação de responsabilidade do Congresso Nacional.

Até parece que os novos conselhos somente deverão ser criados por lei aprovada pelo Congresso Nacional, mas isto é mentira! A própria Lei nº 10.683, regulamentada pelo decreto nº 8243 é taxativa:

Art. 3o À Secretaria-Geral da Presidência da República compete assistir direta e imediatamente ao Presidente da República no desempenho de suas atribuições, especialmente:

I - no relacionamento e articulação com as entidades da sociedade civil e na criação e implementação de instrumentos de consulta e participação popular de interesse do Poder Executivo;

A Secretaria Geral da Presidência da República tem o poder legal de criar e implementar instrumentos de participação de interesse do Poder Executivo. Traduzindo: dona Dilma manda e o Senhor Gilberto executa! Esta Lei foi sancionada durante o governo Lula da Silva, ou seja, a tesoura vem cortando devagar e o povo anestesiado está sendo substituído pelas correias de transmissão mantidas pelo petismo com recursos do orçamento federal.

Não considerem a prerrogativa constitucional do Congresso Nacional sobre a criação ou extinção de órgãos públicos para impedir a entrega do governo às manadas de manobra do petismo, estes instrumentos de participação criados agora legalmente não o são. As suas existências e competências estão diretamente sob a vontade discricionária do Poder Executivo. Isto fica claro no Decreto ao dizer: instituído por ato normativo. Este tipo de ato pode ser baixado unilateralmente pelo Executivo, como este de 23 de maio de 2014, que na realidade é o AI-18. Após 45 anos retornamos a era dos atos institucionais. A presidente é a herdeira da junta militar. Ao lado de Rademaker, de Lira Tavares e Souza e Melo temos agora Dilma Rousseff.

VEJA: O que é “movimento social não institucionalizado” para efeitos do decreto?

Secretaria-Geral: São movimentos que, apesar de atuarem coletivamente, não se constituíram como pessoa jurídica nos termos da lei.

Até mesmo o PCC ou o Comando Vermelho podem ser designados membros de um destes conselhos. Que tal um para a segurança pública? Afinal são formados por atuação coletiva. Não devemos nunca nos esquecer que ambos possuem laços com as FARC colombianas, organização ferozmente defendida pelo PT.

O PT está criando um poder paralelo, que prescindirá da escolha eleitoral, funde-se ao Estado, e quem deveria defender a legalidade no Brasil como os advogados da OAB e o moribundo Congresso Nacional calam-se. Os meios de comunicação apenas arranham o assalto à democracia. A conjuração vale-se da distribuição de apoios e benesses para avançar. Seja através das alianças com os candidatos dos partidos da base comprada, da distribuição das verbas públicas para a publicidade ou das nomeações para sinecuras estatais. Até mesmo no auto-intitulado maior partido da oposição, os sociais-democratas tucanos (PSDB), não existe apoio unânime contra o golpe da Dilma, afinal a maioria desses marxistas comungam da mesma visão totalitária do petismo. Triste Brasil, caminha rapidamente para se tornar mais uma ditadura bolivariana latino-americana. O plano do Lula para anestesiar o povo com a copa do mundo, apesar de alguns percalços, está funcionando. Acabaram com a democracia vinte dias antes da bola rolar e o país não notou.

Pesquisa personalizada