Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

Blog Prontidão Total

Blog Prontidão Total

Este espaço é primeiramente dedicado a DEUS, a PÁTRIA, a FAMÍLIA e a LIBERDADE.

Vamos contar VERDADES e impedir que a esquerda, pela repetição exaustiva de uma mentira, transforme mentiras em VERDADES.

Escrevemos para dois leitores: “Ninguém” e “Todo Mundo” * BRASIL Acima de todos! DEUS Acima de tudo!

NOS VISITE!!! ENTRAR!!! CONTINUAR>>>


COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Lula propôs a Copa do Jegue. Agora aparece um promotor que defende o abate dos animais

Excesso de jumentos e consumo de sua carne no RN viram polêmica na Câmara

Ideia seria reduzir a quantidade de asnos abandonados em áreas rurais do estado

Deputados Federais e instituições civis discutiram, nesta terça-feira na Câmara, uma sugestão de solução para o excesso de jumentos nas estradas do Rio Grande do Norte: o consumo da carne de jumento. Abandonados nas zonas rurais do estado, os animais poderiam ser incluídos no cardápio das refeições dos presídios e das escolas do estado. A polêmica proposta motivou o ativista Kléber Jacinto, da ONG-DNA — Defesa da Natureza e dos Animais —, a organizar um abaixo-assinado contra a ideia do abate. O documento já obteve mais de 70 mil assinaturas. 

Animais que serviram para transporte e carga são trocados por motocicletas e abandonados em estradas colocando em risco motoristas e motociclistas: projeto propõe utilização da carne - Michel Filho/22-03-2013 / Agência O Globo

Se antes os asnos serviam para levar cargas pesadas de um local para o outro, agora são apenas obstáculos para meios de transporte modernos, e causam acidentes nas estradas. Só em 2013, a Polícia Rodoviária Federal do estado aprendeu 1.357 animais de grande porte e, neste ano, o número passa de 600.
 
Em março deste ano, o promotor de justiça Sílvio Brito realizou dois almoços com vários pratos que levavam carne de jumento entre os ingredientes. A intenção era romper a barreira cultural que dificulta o uso culinário da carne do animal. — Não existe nenhuma barreira legal que proíba o consumo de carne de jumento, o que existe é uma barreira cultural. Temos um animal que é considerado uma praga, que está completamente abandonado. O que queremos é devolver uma finalidade a ele, mostrando para as pessoas que não existe nenhum impedimento sanitário para o consumo — argumenta Sílvio Brito, que diz ter sido avisado da audiência somente na última sexta-feira (27/06) e, por isso, não poderá comparecer.

O promotor explica que, apesar de acreditar na solução de abate dos animais, a ideia de utilizar a carne nos serviços públicos já é ultrapassada: — Essa questão de incluir nos sistemas públicos foi uma das possibilidades pensadas anteriormente, mas hoje é totalmente descartada. Se a carne de jumento viesse a ser inserida no mercado, teria um valor muito alto, economicamente inviável para estas instituições públicas — explica Brito.

ORGANIZAÇÕES AMBIENTAIS CRITICAM PROJETO
A iniciativa do promotor incomodou ambientalistas, advogados e políticos. Para a OAB do RN, que estará presente na audiência da capital federal, o problema mais grave é a forma como são realizados os abates. A presidente da Comissão de Direito Ambiental da OAB-RN, Marise Costa, defende a adoção dos animais para a prática de terapia ocupacional com crianças e adultos com problemas motores. — A princípio somos contra a forma como está sendo feita o abate, que é muito cruel e constitui crime ambiental. Achamos importante promover um amplo debate sobre o assunto, já que uma cadeia produtiva deste tipo pode levar à extinção desta espécie de jumento nordestino, que tem um valor econômico e cultural para a população — defende Marise.

Sobre esse tema, um projeto do Deputado Federal Ricardo Izar (PSD-SP) prevê a proibição de abate de equinos, equídeos, mulas e jumentos em todo território nacional. O parlamentar critica a proposta de utilizar jumentos na alimentação. — O que ele (o promotor) fez é completamente contra a Constituição, que diz que devemos proteger a fauna e flora do Brasil. Ele matou animais sem autorização da vigilância sanitária. Se o problema é populacional, deve ser resolvido com castração e outras políticas públicas adequadas. Queremos que este promotor seja levado a um Conselho de Ética do Ministério Público — argumenta o deputado, que é Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Animais e estará presente na audiência em Brasília. 

Kleber Jacinto, da ONG-DNA, também é crítico da proposta: — Vamos à audiência porque imaginamos que, com uma discussão mais ampla, fortaleceremos a possível aprovação deste projeto de lei mais específico. Nosso receio é que iniciativas como estas continuem surgindo e que outros estados possam aderir à ideia, fazendo com que soluções assim ganhem outras proporções e causando a morte também de gatos e cachorros abandonados.

Já a pesquisadora de produção animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Patrícia de Oliveira Lima, explica que a resistência ao consumo é mesmo uma questão cultural e que não há nenhum fundamento científico para que a carne não seja comestível. Porém, a especialista alerta que ainda é necessário investigar a qualidade dos derivados destes animais abandonados, já que os mesmos não foram criados para o consumo e, por isso, precisariam passar por exames e avaliações. — Na universidade temos uma proposta de estudo, com cinco professores envolvidos, e que aborda a questão sanitária e a possibilidade de consumo de produtos como o leite e a carne. Mas hoje ainda não temos nada de concreto. Esse projeto está em fase de avaliação do Banco do Nordeste, já que é de interesse científico, para descobrir se há viabilidade econômica. A gente sabe que com relação à qualidade não vai haver nada que desaprove, nem para a carne nem para o leite — completa Patrícia.

AUDIÊNCIA AMPLIOU DISCUSSÃO SOBRE O PROBLEMA
Na audiência em Brasília, duas deputadas da bancada do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) e Sandra Rosado (PSB) se manifestaram contra os almoços com carne de jumento promovidos em março deste ano pelo promotor Sílvio Brito. Porém, foi a presença também de outros cinco deputados de outras regiões do país que deu maior peso à importância de se discutir a polêmica, já que o problema de abandono dos animais em estradas não se restringe ao estado dos potiguares. Estiveram presentes na audiência também os deputados Felipe Bornier (PSD-RJ), que presidiu a sessão, Ricardo Tripoli (PSDB-SP), Rebeca Garcia (PP-AM), Raimundo Correia de Matos (PSDB-CE) e Ricardo Izar (PSD-SP). — O resultado da audiência foi muito bom. O maior ganho que tivemos foi ter trazido o debate para nível nacional. Antes, parecia uma coisa boba, do interior do Nordeste, mas a questão não é tão regionalizada porque não se trata apenas de um problema de Apodi, ou do Rio Grande do Norte, é uma realidade cruel no Nordeste inteiro disse Kléber Jacinto. 

O principal pedido realizado durante a sessão foi para que se agilize o processo de tramitação do projeto de lei do Deputado Federal Ricardo Izar (PSD-SP) prevê a proibição de abate de equinos, equídeos, mulas e jumentos em todo território nacional. Além disto, um abaixo-assinado com mais de 70 mil assinaturas contra abates de animais abandonados será entregue ao promotor de justiça, idealizador da ideia do consumo da carne do animal. O governo do Rio Grande do Norte não esteve presente e enviou justificativas que foram lidas durante a sessão.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada