Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

terça-feira, 30 de setembro de 2014

PT caminha para a “PT” – Perda Total no Distrito Federal - Resultado que pode ser estendido para a derrota da Dilma no segundo turno = AÉCIO na cabeça



Outro que, a exemplo de Garotinho, é o melhor adversário que se pode ter no segundo turno é Agnelo Queiroz, do PT, atual governador do Distrito Federal. Ele é rejeitado por nada menos de 48% do eleitorado, segundo o Datafolha. E isso determina o rumo da eleição. Vamos lá.

Se o TSE não houvesse cassado a candidatura de José Roberto Arruda (PR), com base na Lei da Ficha Limpa, ele seguramente seria eleito. Mas teve de retirar a sua candidatura. Em seu lugar, entrou Jofran Frejat (PR). Muito bem: se a eleição fosse hoje, informa o Datafolha, o senador Rodrigo Rollemberg, do PSB, teria 35% dos votos, seguido por Agnelo, com 22%, e Jofran, com 19%. A margem de erro é de três pontos para mais ou para menos. Assim, há um empate técnico entre os candidatos do PT e do PR.

A pesquisa fez duas simulações de segundo turno. Rollemberg bateria Agnelo por 58% a 25%. Contra Frejat, o placar seria 54% a 26%. O PT caminha para a “PT” — Perda Total — no Distrito Federal. Reguffe, do PDT, ampliou a sua vantagem e tem agora 42% dos votos na disputa pelo Senado.  

O petista Geraldo Magela aparece com 20% apenas.

Coincidências



Dilma propôs lei contra caixa 2 o que existe há 28 anos —, na semana em que caciques do PT foram acusados de pedir dinheiro para campanha aos operadores de maracutaias petroleiras
Quarta-feira passada em Nova York, a presidente da República usou a Assembleia Geral da ONU para exaltar, entre outras coisas, o “combate à corrupção, lavagem de dinheiro e outros crimes financeiros” no seu governo. 

Nos dias seguintes, a candidata Dilma Rousseff propagou a mais nova promessa do seu sigiloso programa de governo: um “pacote” de medidas anticorrupção, com lei específica “para transformar em crime a prática de caixa 2”. No domingo repetiu a oferta, inscrita num caderno a que recorreu durante todo o debate na Rede Record. 

Eleição tem dessas coisas. Candidatos desafiam a imaginação dos eleitores com todo tipo de promessa — de pontes onde não existem rios até ferrovias sem trens. Em maio, por exemplo, Dilma inaugurou trecho da Transnordestina, cujos trilhos continuam sem tráfego ferroviário. [a ferrovia Transnordestina foi inaugurada duas vezes pelo presidentO Lula da Silva, sendo que na última inauguração do mentiroso, os vagões ferroviários foram levados para o local da inauguração em carretas rodoviárias.] A linha havia sido inaugurada duas vezes por Lula na campanha para eleger Dilma em 2010. 

Desta vez, a presidente-candidata inovou. Ao prometer “transformar em crime a prática de caixa 2”, anunciou a intenção de fazer algo que existe há mais de 28 anos.  Está na lei 7.492, entre as definições de crimes contra o sistema financeiro nacional. Em 23 palavras o artigo 11 sentencia de forma cristalina sobre recursos financeiros “não contabilizados”, o popular caixa 2: “Manter ou movimentar recurso ou valor paralelamente à contabilidade exigida pela legislação: Pena — Reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, e multa.” 

O texto pode ser consultado na página da Casa Civil da Presidência http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/l7492.htm

Se Dilma quiser, pode telefonar ao ex-presidente José Sarney, que sancionou a lei na segunda-feira 16 de junho de 1986. Caso persista na dúvida, deveria resgatar o voto da ministra Cármen Lúcia na sessão de terça-feira 9 de outubro de 2012 do Supremo Tribunal Federal.  Ela julgava caciques do Partido dos Trabalhadores acusados no mensalão. A defesa do tesoureiro do PT Delúbio Soares alegou que o dinheiro era “caixa 2, de campanha”. A ministra, que na época também presidia o Tribunal Superior Eleitoral, respondeu incisiva:Me causou especial atenção a circunstância de que a defesa, quer na defesa escrita, quer na apresentação na tribuna desta Casa, afirmou o ilícito. E que o dinheiro arrecadado não tinha sido comprovado (...) Acho estranho e muito, muito grave, que alguém diga, ‘houve caixa 2’. Caixa 2 é crime! É agressão contra sociedade brasileira!”

O desfecho do caso é conhecido. Não se conhecem as razões pelas quais Dilma decidiu reintroduzir o mensalão e a puída tese do caixa 2 na reta final do primeiro turno.  Pode ter sido ato impensado no calor da peleja por uma nobre causa — autopreservação. Afinal, há 28 semanas seguidas seu governo vive sobressaltado por revelações sobre traficâncias na Petrobras, estatal que ela tentou controlar nos últimos 12 anos.  Ainda assim, é difícil compreender a essência da evocação do crime de caixa 2. Sobretudo, pela ocasião: Dilma se propôs a fazer uma lei que existe há mais de 28 anos na mesma semana em que caciques do PT foram acusados de pedir dinheiro para sua campanha presidencial (2010) aos operadores de maracutaias petroleiras.

Só pode ser mera coincidência. 

Fonte: José Casado – O Globo

Uma OAB covarde vai à Justiça contra Fidelix; uma OAB corajosa iria à Justiça contra Dilma Rousseff.



Levy Fidelix e a suposta homofobia: na democracia, dizer besteira é diferente de praticar crime. Ou: Uma OAB covarde vai à Justiça contra Fidelix; uma OAB corajosa iria à Justiça contra Dilma Rousseff. Ou: De Gays e cabeças cortadas
Imaginem se, um dia, se votasse uma lei no Brasil ou em qualquer parte do mundo proibindo as pessoas de ser imbecis e de dizer imbecilidades. Quanto tempo vocês acham que demoraria para que se chegasse a uma tirania das mais odiosas? Levy Fidelix (PRTB), o eterno candidato do aerotrem, disse uma porção de sandices sobre homossexualidade no debate da Record? 

Disse. É a única tolice que afirmou nessa campanha? Não! Justiça se faça, ele nem chega a ser o campeão das asnices — Luciana Genro, do PSOL, vence essa disputa com todos os pés nas costas, num confronto acirrado com Eduardo Jorge, do PV. A maior de todas, ainda que dita em solo estrangeiro, é a de Dilma Rousseff: pregou a negociação com terroristas que cortam cabeças e praticam fuzilamentos e estupros em massa.
Muito bem. No debate da emissora, Luciana perguntou a Fidelix por que defensores da família se recusam a reconhecer como família um casal do mesmo sexo.

Trata-se de um apanhado de bobagens? Não resta a menor dúvida. Mas há crime? Ora, tenham a santa paciência! Tanto os demais debatedores não entenderam assim que ninguém reagiu — nem a própria Luciana. Na democracia, reitero, existe espaço para as opiniões idiotas. 

Leiam o que disse Fidelix Reproduzo aspas:
– “dois iguais não fazem filho”;.
– “aparelho excretor não reproduz”;
– “como é que pode um pai de família, um avô, ficar aqui, escorado (?), com medo de perder voto? Prefiro não ter esses votos, mas ser um pai, um avô, que tem vergonha na cara, que instrua seu filho, que instrua seu neto.”
– “eu vi agora o papa, o Santo Padre, expurgar, fez muito bem, do Vaticano um pedófilo”.
– “que façam um bom proveito se quiserem fazer de continuar como estão, mas eu, presidente da República, não vou estimular. Se está na lei, que fique como está, mas estimular, jamais!, a união homoafetiva”.
– “Luciana, o Brasil tem 200 milhões de habitantes. Se começarmos a estimular isso aí, daqui a pouco vai reduzir para 100 [milhões]. Vai para Paulista, anda lá e vê. É feio o negócio, né?”
– “esses que têm esses problemas, que sejam atendidos no plano afetivo, psicológico, mas bem longe da gente, porque aqui não dá”.

Observem que ele nem mesmo diz que pretende mudar a legislação se eleito — coisa que nunca será. Apenas assegura que, se presidente fosse, não estimularia a união homoafetiva. Cadê o crime? Fidelix também entende que sexo tem como fim a procriação. 

Eu acho que ele está errado, mas me parece que tem direito a uma opinião, não é mesmo? Fidelix também tece considerações sobre as funções do, como ele diz, “aparelho excretor”. E daí? Revejam o vídeo. Os presentes riram de escárnio. Ninguém reagiu como se ele estivesse cometendo um crime. E, de fato, não estava.

Mas aí entra em cena a militância gay. Olhem, até acho admirável a prontidão dessa turma. Não há grupo no Brasil tão organizado e tão presente na imprensa. Teve início o processo de demonização de Fidelix. Os presidenciáveis, que se calaram quando ele disse as suas sandices, foram unânimes, depois, em condená-lo. A campanha de Marina Silva diz que estuda até mesmo recorrer à Justiça. Ou por outra: tenta usar a questão para se livrar da pecha de homofóbica que lhe pespegou o PT. Dito ainda de outro modo: os marineiros acham que Fidelix pode ser a sua Marina da hora. Dilma vai se encontrar hoje com lideranças do movimento LGBT. Eduardo Jorge, que defende a descriminalização do aborto e das drogas, já entrou com uma representação contra Fidelix. A OAB pede a cassação da candidatura do homem por homofobia.

Não dá! A fala de Fidelix é imbecil, sim, mas é criminosa? Gostaria de ler a argumentação da OAB e saber em que lei se ampara, especialmente porque Fidelix disse que, se eleito, deixaria tudo como está. Acho esse um péssimo caminho da militância — de gays ou quaisquer outras.  Vejam o quanto a causa avançou nesses anos, inclusive com o reconhecimento da união civil contra a letra da Constituição — fato inédito na nossa história e na história das democracias. E ninguém precisou ser levado aos tribunais por crime de opinião para que isso acontecesse.

Sim, ouçam de novo ou releiam a fala de Levy. Dizer uma bobagem tem de ser diferente de praticar um crime. Uma fala como essa não geraria celeuma em nenhuma democracia do mundo, mesmo naquelas severamente patrulhadas pelos politicamente corretos. A razão é simples: a liberdade de expressão é um valor intocável. A menos que seja usada para incitar a prática de crimes. Não me parece que seja o caso deste senhor.

De resto, que país este, não? A candidata-presidente, que, segundo os institutos de pesquisa, está na faixa dos 40% dos votos no primeiro turno e lidera a disputa para o segundo, pede que a ONU sente com terroristas facinorosos para negociar. A OAB se calou. Não deve ter visto nada de errado. O candidato do traço, que tem muito folclore e nenhuma história, emite uma opinião infeliz, e todos avançam contra ele tentando tirar uma casquinha.

Não contem comigo para criminalizar opiniões. Até que alguém me prove o contrário com a Constituição nas mãos, um brasileiro é livre para fazer digressões sobre o aparelho excretor ou para dizer que, se eleito, não promoverá o casamento gay.  

Já o presidente da República Federativa do Brasil NÃO É livre para pregar a negociação com terroristas. 
Sabem por quê? O mesmo Artigo 5º que assegura a liberdade de expressão e lá não está escrito que as pessoas são livres apenas para dizer coisas certas e com as quais concordamosrepudia o terrorismo.

Uma OAB covarde recorre à Justiça contra o nanico Levy Fidelix. Uma OAB que fosse corajosa teria recorrido à Justiça contra a gigante Dilma Rousseff. Eu ainda acho que progressista mesmo é enfrentar os fortes, não fazer fama contra os fracos.
*
PS: Eu estou debatendo aqui estado de direito, patrulha politicamente correta, liberdade de expressão, liberdade de opinião etc. Quaisquer intervenções que fujam desse paradigma não serão publicadas. Militância gay ou militância antigay devem buscar os canais adequados para se expressar. Não é o meu blog. Não arbitro sobre a sexualidade de ninguém. Cada um na sua, desde que não seja sexo forçado, com crianças ou com pessoas que não podem  fazer suas próprias escolhas. Também excluiria os bichos. 

Fonte: Blog do Reinaldo Azevedo – Revista VEJA (transcrição editada)

 

A COMISSÃO DA REVANCHE E DA ILEGALIDADE




“A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam”

Por  GEN MARCO ANTONIO FELICIO DA SILVA

O Sr. Pedro Dallari, de fala mansa e bem posto, adjetivando o manifesto dos generais de “equivocado”, parece tratar-se de um inocente útil, manipulado pelos demais integrantes da denominada, erroneamente, “Comissão da Verdade” (CV), pois, é a comissão da revanche e da ilegalidade.

Assim, leva a que se pense que não tenha lido o texto da lei que criou a referida comissão ou, se o leu, não o entendeu, agindo influenciado por outros, com outros desígnios ideológicos não confessáveis, o que, para mim, dada a sua idade e formação, não seria crível.  Se o leu e o entendeu, o que acredito, deve saber avaliar o lixo ideológico e revanchista, sem qualquer compromisso com a dita reconciliação, produzido por tal comissão, que não tem como farol a lei criada, mas a Lei modificada a bel prazer de seus integrantes.

Na opinião de Pedro Dallari, “esses generais ajudariam muito as Forças Armadas se as colocassem em sintonia com a atualidade da sociedade brasileira, que clama por mais transparência, por mais clareza”.  Atabalhoada afirmação, pois, nenhuma Instituição tem se mostrado, de acordo com pesquisas de opinião, tão confiável à Nação como as Forças Armadas. O que a maior parte esclarecida da sociedade já não suporta é o atual governo, cuja transparência e clareza são prenhes de corrupção e de mentiras. Governo este, por acaso, o criador da desvirtuada comissão e que tem no Sr. Pedro Dallari um fiel funcionário.

Desvirtuada, enfatizo, pois, a maioria dos integrantes da “Comissão”, pela atuação no passado e pela postura presente, não se adequam à Lei que a criou. Não satisfazem o seu artigo 2o, aquele que estabelece as credenciais básicas para os seus componentes, entre elas a isenção política. Participaram da subversão comunista nos anos 60 e 70, que pretendia implantar uma ditadura do proletariado, contrária aos direitos Humanos e à Democracia. A agravar, nenhum deles, ao que se saiba, é capacitado para realizar pesquisa histórica com metodologia científica “a fim de efetivar o direito à memória e à verdade histórica..” como determina a Lei. Ao contrário, criam uma nova estória mentirosa.

A violação da Lei torna-se, ainda, nítida quando o Sr. Gilson Dipp e o Sr. José Carlos Dias, ao assumirem os respectivos cargos, afirmaram, publicamente (O Globo), que caberia à “CV” ouvir e investigar os dois lados, agentes do Estado e subversivos, que cometeram supostamente os crimes capitulados na lei que a criou. Entretanto, acovardados, logo após, no dia 12 de Junho de 2012 (O Globo, pg 11), o Sr. Gilson Dipp afirmou que “o caráter da Comissão da Verdade será o de apurar os crimes cometidos pelo Estado e não os dois lados do conflito, durante o regime militar”.

Ora! A Lei se refere apenas às graves violações dos direitos humanos, sem particularizar os agentes do Estado como os únicos passíveis de investigação. Afirma a lei:
 “ Art. 1o Fica criada, no âmbito da Casa Civil da Presidência da República, a Comissão Nacional da Verdade, com a finalidade de examinar e esclarecer as graves violações de direitos humanos praticadas no período fixado no art. 8o do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, a fim de efetivar o direito à memória e à verdade histórica e promover a reconciliação nacional.”

O tema já havia provocado a discórdia entre o então Ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o ex-ministro Paulo Vannuchi (SECDH), ficando acordado, com o apoio dos atuais comandantes militares, segundo os jornais da época, a apuração de violações de ambos os lados. A sublinhar, mais da metade dos crimes cometidos pelos então subversivos comunistas não têm autoria definida, sendo que a lista respectiva, não considerada pelos investigadores da malsinada comissão, uma aberração e afronta à verdade buscada, foi encaminhada à “CV” para a devida apuração. São atos de terrorismo como atentados à bomba, sequestros, justiçamentos, assaltos a estabelecimentos comerciais e assassinatos de militares, de policiais e de civis.

A ilegalidade da Comissão se torna, ainda, maior quando os seus integrantes  “legalizaram” a decisão de realizar investigações somente dos agentes do Estado por meio de uma medida “administrativa”, publicada sob a forma de “Resolução”, no Diário Oficial da União. Passaram a considerar que todos opositores, ao então regime, já haviam sido punidos pelo próprio Estado, o que, como já vimos, é outra deslavada mentira.

Não podemos esquecer que membros da dita Comissão incentivaram (e elogiaram) a organização comunista internacional, “Levante da Juventude”, a realizar os famigerados “escrachos”, ferindo a Constituição e restringidos direitos invioláveis de pretensos acusados, a maioria de militares idosos já reformados. É esse o respeito que dizem ter às leis do País.

Finalmente, para o Sr. Pedro Dallari,  repito o que escrevi ao final de artigo publicado no dia 26 deste, antecedendo ao manifesto dos generais e intitulado
“Desculpas? Jamais!!!!” :
“Desculpas, revogação da Lei da Anistia, punições para velhos combatentes, institucionalização da tortura? Jamais!!!!!”
 
 
VOTE PARA DEPUTADO FEDERAL\MG GENERAL MARCO FELICIO 2560
 

Transcrito do site:  A Verdade Sufocada 

 


Pesquisa personalizada