Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

IMPOSTÔMETRO

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Lula se não fugisse do estudo como o diabo da cruz, saberia responder onde estava Aécio aos sete anos

Onde estava Aécio aos sete anos?, pergunta Lula. Se não fugisse do estudo como o diabo da cruz, saberia a resposta: na escola, aprendendo a ler e escrever

A escala do palanque ambulante no Recife confirmou que Lula suspendeu por alguns dias as atividades de camelô de empreiteiro para concentrar-se na venda de tapeações eleitoreiras. No momento, ele está empenhado em provar que Aécio Neves é um “filhinho de papai” pior que o filhote Lulinha, o vigilante de zoológico promovido pelos parceiros do pai a guardião de gado de raça e fenômeno da informática.

“Onde estava o candidato quando essa moça, aos 20 anos, estava colocando a vida em risco na luta pela liberdade deste país?, perguntou o animador de comício no meio do besteirol.

“Candidato”, claro, é Aécio Neves. “Essa moça”, embora não pareça, é Dilma Rousseff. A pergunta exige correções: ela nunca lutou “pela liberdade deste país”. De 1966 até ser presa em 1970, militou clandestinamente em grupos comunistas resolvidos a trocar tiros com o Exército para trocar a a ditadura militar pela ditadura do proletariado.

Esse tipo de regime, então em vigor na falecida União Soviética, tem tanto apreço pela liberdade quanto Lula pelo plural ou Dilma pelo ‘r’ dos verbos no infinitivo.

Em 1967, aos 20 anos, Dilma perseguia o paraíso socialista engajada num certo Comando de Libertação Nacional, vulgo Colina. Ruim de mira, incapaz de diplomar-se num curso de tiro ao alvo, cabia-lhe tomar conta do armamento e esconder o dinheiro roubado por militantes que sabiam distinguir um gatilho de um coldre. E o que fazia Aécio aos sete anos? O que fazem as crianças dessa idade: aprendia a ler e a escrever. 

Lula saberia disso se não tivesse passado a vida fugindo do estudo como um vampiro foge da luz do dia. [fugindo do estudo e do trabalho, já que o nove dedos tem mais medo do batente que o diabo da cruz.
O filho do Lula, o LULINHA, ganhava R$600, como vigia do Zoológico de São Paulo, em 2003, quando o pai foi eleito presidente. Hoje se tornou um fenômeno na criação de gado e na informática.]

Fonte: Coluna do Augusto Nunes
 

 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada