Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sábado, 15 de novembro de 2014

Crise exige a antecipação do novo mandato - Petrolão de Lula e Dilma: nova fase da Lava Jato atinge o clube do bilhão



A dimensão tomada pelo escândalo da Petrobras exige respostas rápidas e radicais do governo. É preciso dar total amparo às investigações em curso e garantir que sigam até o fim. Mas uma intervenção imediata, com a troca de toda a diretoria, sem prejulgamento, simultaneamente à nomeação de técnicos capacitados e acima de qualquer suspeita poderia ser bem-sucedida tentativa de recomeço. Ou se dissipam já as pesadas nuvens que pairam sobre a empresa, ou a própria desconfiança causará danos ainda mais significativos ao patrimônio nacional (e aos acionistas).

Na sétima fase, a Operação Lava-Jato abalou ontem as consciências civilizadas do Brasil e do mundo como se o escândalo nascesse ali, como se o descoberto antes fosse café pequeno. Nesse diapasão, o que esperar do amanhã? Essa expectativa desserve ao país. E apenas interessa a especuladores. A companhia cuja história orgulha os brasileiros e alcançou o respeito da comunidade internacional não pode sucumbir nos subterrâneos da corrupção sem trégua que campeia na máquina pública. O único capítulo final admissível é a transformação do episódio numa oportunidade ímpar para virar a página borrada da vida nacional.
 
Como convinha, os mandados de prisão, busca e apreensão emitidos ontem não pouparam corruptos nem corruptores. Figurões da estatal e grandes executivos da iniciativa privada viram-se, de repente, sob implacável cerco da Polícia Federal (PF). Centenas de milhões de reais foram bloqueados, e bens, apreendidos. Um delegado comemorou o feito nomeando a data como "dia do juízo final". Um procurador da República avaliou que o Brasil está ficando "mais republicano". De fato. Republicano mesmo o país será quando a impunidade se tornar exceção.
 
A Operação Lava-Jato investiga esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado R$ 10 bilhões. Rastrear cada centavo é imperioso. Identificar e punir todos os culpados, idem. Devolver ao erário os recursos desviados, igualmente. Mas é preciso ir além. Por maior que seja a Petrobras, salvá-la não é o suficiente. Não se toma de assalto uma empresa desse porte, espécie de joia da coroa do império, sem facilidades que não se pode permitir que contaminem o todo. A hora é de expurgar o mal pela raiz.
 
O Estado brasileiro pede socorro. Basta de desmandos, de incompetência, de corrupção, de desperdício. A presidente reeleita está convocada a resgatar a nação. Como liderança ungida pelas urnas, cabe a ela as providências cabíveis. Dilma Rousseff tem a desvantagem de ver o próprio governo imerso nesse mar de lama e a chance de novo mandato para reagir. Mas o próximo governo não pode esperar: foi antecipado pela crise. Que a mandatária corresponda à confiança a ela conferida pelos eleitores.

Petrolão de Lula e Dilma: nova fase da Lava Jato atinge o clube do bilhão

Em um país de instituições mais frágeis, a prisão por suspeita de corrupção de altos executivos das maio­­res empresas nacionais não se efetivaria nunca ou produziria uma crise institucional profunda. Antes, portanto, de entrarmos nos detalhes dessa pescaria da Polícia Federal em águas sujas da elite empresarial, celebremos a maturidade institucional do Brasil — a mesma que foi posta à prova e passou com louvor quando o Supremo Tribunal Federal (STF) mandou para a penitenciária a cúpula do partido no poder (PT) responsável pelo escândalo do mensalão.

(...) 

CHEFE – Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, preso na sexta-feira passada: o "capo" do cartel da Petrobras gostava de repetir que tinha um único amigo no governo – "o Lula" (Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Esse senhor pesadão, bem vestido, puxando uma maleta com algumas mudas de roupa e itens de higiene pessoal, não está se dirigindo a um hangar de jatos executivos para mais uma viagem de negócios. Ele está sendo conduzido por policiais para uma temporada na cadeia. A foto ao lado mostra o engenheiro Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, apontado por investigações da Operação Lava-Jato como o “chefe do clube”. 
(...)
 
O papel central de Ricardo Pessoa, da UTC, no esquema foi detectado logo no princípio das investigações. Não demorou muito para que os policiais e procuradores não tivessem mais dúvida. Aos curiosos com sua prosperidade crescente nos últimos anos, Ricardo Pessoa dava uma explicação que, até o estouro do escândalo, parecia apenas garganta: “Só tenho um amigo no governo: o Lula”. 
Pessoa coordenava o cartel, do qual participavam treze empreiteiras. Esse grupo de privilegiados se encontrava para decidir o preço das obras na Petrobras, dividir as responsabilidades pela execução de cada uma delas — e, o principal, o valor da propina que deveria sobrar para abastecer os escalões políticos. Tecnicamente, esse era o grupo dos corruptores. Os diretores da Petrobras participantes do esquema eram os corruptos. 
De cada contrato firmado com a Petrobras, os empresários recolhiam 3% do valor, que se destinava a um caixa clandestino. O pagamento era feito de diversas maneiras: em dinheiro vivo e em depósitos no exterior ou no Brasil mesmo, em operações maquiadas como prestação de serviços, principalmente de consultoria — um termo vazio de significado, mas que transmite um certo ar de austeridade e necessidade.
 Leia mais no Blog do José Thomaz
 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada