Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Dilma determina "ataque à inflação" e Petrobras reajusta preços

Dilma promete 'fazer o dever de casa' no combate à inflação

Presidente falou sobre medidas econômicas para enfrentar aumento de preços durante coletiva de imprensa

A presidente Dilma Rousseff afirmou na tarde desta quinta-feira que vai fazer o "dever de casa" e apertar o controle da inflação e que também fará um reajuste em todas as contas do governo. O posicionamento de Dilma, que vem dando sinais para acalmar a desconfiança do mercado, ocorreu durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

Ela sinalizou ainda que não mexerá nem no centro nem no intervalo da meta de inflação, cujo teto definido pelo Banco Central é de 6,5%. Dilma afirmou ainda que não está fazendo o "arrocho" que a oposição havia anunciado. Durante a campanha eleitoral, o PT buscou associar seu opositor, Aécio Neves (PSDB), às políticas econômicas impopulares que levariam, por exemplo, ao aumento do desemprego. Nesta quinta, contudo, ela disse que não está fazendo "estelionato eleitoral" ao adotar medidas econômicas como o aumento da taxa de juros, logo após ser eleita, para acalmar o mercado.

A presidente também voltou a comentar sobre a nomeação de seu futuro ministro da Fazenda que substituirá Guido Mantega, e indicou que ele só será definido semanas após o G20, encontro com as vinte maiores economias do mundo que será realizado nos dias 15 e 16 deste mês. Ela, contudo, deixou claro que ainda não fez convite nenhum. Ela também admitiu hoje, em conversa com jornalistas, que pretende abrir um "processo de discussão" sobre a regulação econômica da mídia. Ela não sabe ainda como será esse processo, mas afirmou que "isso jamais poderá ser feito sem consultar a sociedade". Ela garante, no entanto, que isso não significa controle de mídia ou censura. "Liberdade de imprensa é uma pedra fundadora da democracia. E a liberdade de expressão talvez seja a maior coisa que emergiu da democracia", disse. "Democracia é o direito de todo mundo ter uma opinião mesmo que não concorde com ela", afirmou. [o controle da mídia para a doutora é simples: só devem ser publicadas noticias favoráveis ao governo.]

A presidente acrescentou que "outra coisa é confundir isso com a regulação econômica do setor". "Essa é uma outra discussão. Diz respeito a monopólios. Em qualquer setor econômico, seja energia, petróleo, tem regulações e a mídia não pode ter?", questionou. Dilma, porém, falou que existem muitos pontos para discutir nesse assunto. Ela negou que a medida possa estar entrando em discussão para atingir casos específicos. E afirmou que não acha que a medida atinja, por exemplo, a Rede Globo. [o alvo prioritário da censura que Dilma pretende implantar é exatamente a Rede Globo.]  "Não acho que essa discussão possa atingir a Globo. Não acredito que seja o caso, não vamos ficar demonizando uma rede de televisão", garantiu. Dilma citou a discussão sobre o Marco Civil da Internet como um exemplo do modelo de discussão que pode ser feito em torno do assunto.

Petrobras reajusta gasolina e diesel - serão reajustes semanais, alternados,  em torno de 3% a 5%

A Petrobras informou nesta noite de quinta-feira, 6, que reajustará o preço de venda da gasolina A em 3% e do diesel em 5% nas refinarias, a partir da 0h de sexta-feira, 7. Segundo o comunicado, os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais Cide e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS.
Este é o primeiro reajuste da gasolina em 2014. A última vez que a Petrobras havia aumentado o preço dos combustíveis havia sido em novembro do ano passado, quando a gasolina subiu 4% e o diesel 8% nas refinarias. A expectativa era de que o anúncio do reajuste seria feito no início da semana, logo após a reunião do Conselho de Administração da estatal. 

A decisão da Petrobras em reajustar os combustíveis era esperada pelo mercado há alguns meses. A companhia vinha sendo pressionada por manter os preços congelados durante um longo período, sem respeitar as flutuações da commodity no mercado externo. A decisão do governo em sacrificar a Petrobras está ligada diretamente às pressões inflacionárias, com a taxa de inflação superando eventualmente o teto da meta, hoje em 6,5%. Reajuste de combustível tem impacto direto na inflação e atinge toda a cadeia produtiva.

Por conta da decisão de usar o preço dos combustíveis para controlar a inflação, a Petrobras teve resultados decepcionantes neste ano. Com o descasamento entre o preço do petróleo no mercado externo e os preços praticados no mercado interno, a companhia teve prejuízo sempre que precisou importar combustível para abastecer o País.
O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, presidente do conselho deliberativo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), afirmou ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que o reajuste de 3% da gasolina nas refinarias não deve melhorar a margem do etanol, mas o repasse da alta de 5% no valor do diesel ampliará os custos do setor. O diesel é o combustível mais utilizado em tratores e caminhões na produção e transporte, tanto da cana quanto do etanol por parte das usinas. "O aumento diesel é mais custo para o nível de rentabilidade do etanol e essa alta não beneficia nada", disse Rodrigues, destacando que a principal demanda do setor no curto prazo é o retorno da cobrança da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina. "O que tem de funcional para nós é a Cide e espero que ressurja com o tempo."


Entenda o contexto
Desde o governo Lula, por não dar conta da demanda, a Petrobras compra combustível fora do Brasil para atender o mercado interno. Mas, como o governo mantêm os preços do setor represados (ou seja, não repassa eventuais aumentos de custos), a Petrobrás vem cobrando menos de seus clientes em relação ao que pagava para importar matéria-prima.


Esse descompasso de preços é apontado pela maior parcela dos investidores como responsável pela deterioração das finanças da empresa. Dados mais recentes divulgados pela Petrobras dão conta de endividamento de 40% do patrimônio. A taxa está acima do limite pretendido pela empresa, de 35%, e ameaça o grau de investimento concedido pelas agências de classificação de risco.

A defasagem dos últimos anos entre os preços da gasolina praticados no Brasil e no exterior, no entanto, se inverteu na última semana. Em setembro, o combustível era 21% mais caro no mercado americano em relação aos preços praticados no País. Sexta-feira, 30, a gasolina vendida pela Petrobras estava 5% mais barata na mesma comparação.
Esse movimento tem três explicações: (1) a queda recente dos preços do petróleo no mundo todo; (2) o inverno nos Estados Unidos, que leva as pessoas a saírem menos de casa e, portanto, a derrubarem o preços dos combustíveis via queda de consumo; e (3) a valorização do real em relação ao dólar na última semana, de 4,59%.

Fonte: Agência Estado
 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada