Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Onze tribunais de Justiça ainda se recusam a divulgar salários de juízes e servidores



CNJ deu prazo de 15 dias para os presidentes dos tribunais regularizarem a situação.
Com mais de dois anos em vigor, a Lei de Acesso à Informação ainda não é totalmente cumprida pelo Poder Judiciário. Hoje, 11 tribunais do país se recusam a publicar em suas páginas na internet os salários de juízes e servidores. Alguns deles conseguiram liminar na justiça garantindo o sigilo da informação, embora seja claro o dever de divulgar o nome do servidor ou autoridade, seguido da remuneração. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deu prazo de 15 dias para os presidentes dos tribunais regularizarem a situação.
A lei entrou em vigor em maio de 2012. Dois meses depois, o CNJ baixou uma resolução determinando a transparência das informações referentes ao contracheque de servidores e juízes. As cifras devem ser publicadas na página do tribunal na internet até o 15º dia do mês seguinte ao de referência.

Em agosto deste ano, a conselheira Luiza Frischeisen percebeu que 18 tribunais não estavam divulgando os dados e, se estavam, faziam de maneira incorreta. Ela pediu informações aos tribunais e, diante do ofício, apenas sete regularizaram a situação. Na segunda-feira, a conselheira determinou que as informações sejam prestadas conforme a resolução do CNJ.

Três tribunais não divulgam as informações referentes aos vencimentos amparados em decisões judiciais. Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Goiás divulga os salários, mas seguidos apenas das matrículas dos servidores e juízes, sem os nomes deles, com base em uma decisão da Justiça Federal. Omitem os dados também apoiados em decisões judiciais o TRE da Bahia e o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, na seção da Bahia. A conselheira pediu à Advocacia Geral da União (AGU) para recorrer desse tipo de decisão ao Supremo Tribunal Federal (STF).

No Tribunal de Justiça do Paraná, os contracheques estão disponíveis. No entanto, para ter acesso às informações, a pessoa precisa preencher um formulário com nome, CPF, e-mail, endereço, cidade, estado e declaração de que as informações fornecidas são verdadeiras. No mesmo site, essa exigência não é imposta para acessar informações sobre o pagamento de diárias, execução do orçamento e relatórios de gestão fiscal do tribunal. “O usuário não deve ser compelido a identificar-se para ter acesso a qualquer informação que o Poder Público já esteja obrigado a prestar espontaneamente”, escreveu Luiza Frischeisen na decisão, determinando prazo de 15 dias para que o tribunal revogue essa exigência.

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) e o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) não justificaram por que omitem o nome completo de servidores e de magistrados. O Tribunal Regional do Trabalho de Goiás também não justificou porque a área dedicada ao Portal da Transparência encontra-se indisponível para pesquisa. Alguns tribunais, como o Tribunal de Justiça de Alagoas e o do Ceará publicam as informações, mas com atraso.

[a Lei de Acesso à Informação não determina a divulgação individualizada dos vencimentos dos servidores;
A Dilma é que quando promulgou o decreto que regulamenta aquela Lei, fraudou a norma jurídica que impede que um decreto alcance o que a Lei não alcança e criou um parágrafo no decreto autorizando a divulgação individualizada.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada