Visitantes desde 1º junho 2013

Free counters!

COMUNICADO - Novo Site

Nota de Esclarecimento

Importante:

Memória: em 8 setembro 2007, começamos as atividades deste Blog, sob o título Blog da UNR e nossos objetivos estão bem destacados no nosso primeiro post, título 'início das atividades...' .

De imediato, constatamos que estando a esquerda no governo, uma dificuldade se apresentava: contar os erros, as traições, as covardias, os assassinatos, as falcatruas cometidos pela esquerda durante o Governo Militar OU contar os crimes que a esquerda, a petralhada à frente, continua cometendo nos dias atuais? (apesar de fragorosamente derrotada pelos militares a esquerda aproveitou-se da generosidade dos vencedores e voltou tal qual serpente e conseguiu PERDER A GUERRA e vencer a Batalha da Comunicação, passando de vilão a heroína).

A famigerada esquerda conseguiu o poder - agindo disfarçada de democrata - e passou a mostrar, de forma descarada, ser pior que antes.

Diversos motivos, que não vem ao caso aqui detalhar, tornaram conveniente alterar o nome do Blog da UNR, que passou a denominação de BLOG PRONTIDÃO, mantendo a URL.

Apesar de ser um Blog pequeno, fruto de um trabalho amadorístico, porém de muita dedicação, contando com poucos seguidores, alguns visitantes fiéis, outros eventuais, tivemos a imensa alegria de constatar que incomodávamos a petralhada - o que foi fácil perceber pela necessidade de 'moderar comentários', pelos xingamentos que recebemos a cada postagem, tentativas de invasão (parcialmente exitosas, com modificações de postagens {o mais odioso foram as vezes que conseguiram mudar palavras, trechos de postagens, títulos, e passar a idéia que defendíamos o desgoverno petralha}).

Para tornar mais dificil que os guerrilheiros da informática à serviço do desgoverno - o ministro da Secom, Traumann, foi demitido por admitir publicamente que o desgoverno Dilma, a exemplo do seu antecessor $talinácio Lula, usam a guerrilha virtual - continuassem a nos incomodar, decidimos suspender, temporariamente, a veiculação de POSTs no Blog Prontidão, passando a veicular no Blog PRONTIDÃO TOTAL, usando outra URL.

Claro que alguns leitores não acessaram o Blog Prontidão Total - o que atribuímos a alguma falta de comunicação da nossa parte - porém, de tudo concluímos que podemos e VAMOS PERMANECER firmes e fortes, protegidos da sanha 'assassina' dos guerrilheiros virtuais do desgoverno, contando a verdade, tudo o que soubermos e o nosso amadorismo permitir, do muito de ruim, de nocivo, de pernicioso, que o atual desgoverno pratica, estimula, esconde e apoia.

Voltar ao Blog PRONTIDÃO seria pretender que nossos poucos leitores ficassem pulando de galho em galho - a manutenção da nossa 'linha editorial', que vem desde 2007, é eloquente e fiel aos fatos ao provar que nossos ideais permanecem firmes, estamos apenas mais fortes.

Vamos continuar com a denominação Blog PRONTIDÃO TOTAL, na URL que atualmente atende àquele Blog, mantendo nossa postura de apresentar sempre a VERDADE - verdade que representa os fatos (aliás, não podemos esquecer, verdade e fato são unos)e não a verdade conveniente (tática usada pela esquerda petralha).

Felizmente, temos dois leitores, afinal, escrevemos e vamos continuar escrevendo para dois leitores: "Ninguém" e "Todo Mundo".

Por favor, nos honre com sua visita, clicando aqui: Blog Prontidão Total ou em qualquer link disponível, em azul, neste texto

ou colando em seu navegador: http://brasil-ameoudeixe.blogspot.com.br/

ou Blog Prontidão Total

BRASIL! ACIMA DE TUDO

IMPOSTÔMETRO

Ad Sense

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

"OPOSIÇÃO INTERNA"



O País vive dias de ofensiva petista contra – imagine só! – o próprio governo. Como um partido de oposição, que não é, lançou críticas e queixas abertas à gestão da presidente reeleita Dilma Rousseff, através de alguns dos seus mais estrelados arautos. O ministro Gilberto Carvalho, por exemplo. Integrante do exclusivo bloco de assessores diretos do Planalto, ele veio a público dizer que o diálogo de Dilma com a sociedade foi falho, que ela avançou pouco nas demandas dos movimentos sociais e que lhe faltou a tarimba do antecessor Lula para manter as mesmas relações com “os principais atores na economia e na política”. Nada mais que o senso comum. O problema é ter partido de quem partiu. O que poderia soar como mea-culpa de gestão, uma vez que Carvalho participou ativamente do primeiro mandato, foi interpretado como deslealdade. 

Muitos notaram ali um recado das hostes lulistas, insatisfeitas com o tratamento recebido. Recentemente, Dilma disse em entrevista não ser influenciada pela opinião do PT. Alegou ser presidente do Brasil e não de um partido. O descaso caiu mal entre os quadros da agremiação. Carvalho, com seu gesto, sinalizou ter tomado as dores. E não foi só ele. A titular da pasta da Cultura, Marta Suplicy, decidiu deixar o ministério. Calculou milimetricamente o momento certo para entregar a carta de demissão – justamente quando a presidente se encontrava em viagem ao exterior para a reunião do G-20. 

E fez mais: numa artilharia pesada, disse se unir “a todos os brasileiros” rogando o “resgate da credibilidade” pelo governo. Fez menção direta à escolha de uma “equipe econômica independente, experiente e comprovada”, insinuando erros da anterior. O fogo amigo ardeu mais nesses dias que aquele alimentado em meio à guerra eleitoral com a oposição. Hoje alas contrárias ao estilo centralizador e hesitante da presidente ganham vozes dentro do próprio poder, e essas se manifestam claramente. Não por menos, em meio aos episódios, foi articulado um movimento para que todos os ministros colocassem o cargo à disposição. Carvalho e Suplicy, agora desafetos, encabeçaram recentemente o movimento “Volta Lula”, que tentava trocar a chapa da situação na corrida presidencial. 

O blocão de rebeldes sempre temeu a falta de força de Dilma para dar continuidade ao projeto de poder partidário e receava até mesmo a sua derrota nas urnas. Ela venceu, mas ainda encontra resistência por todos os lados. Para quebrá-la, vai usar sua melhor moeda de troca: a escolha dos nomes a serem contemplados com cargos na administração federal. Está aberta a barganha, no bom e velho fisiologismo, e levará mais quem garanta a sustentação de seu governo e de suas deliberações pelos próximos quatro anos.

Fonte: Editorial – Revista IstoÉ
 

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada